Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

O Ibovespa fechou a segunda semana de março em alta de 0,71%. O índice, que reagiu em forte queda ontem com o decreto para as medidas tarifárias do presidente Donald Trump, acabou disparando nas negociações de hoje. Os dados do setor de trabalho dos Estados Unidos, acima do estimado e com salários mais baixos, ficaram no radar e com a expectativa de que o Federal Reserve poderá aliviar novamente as taxas de juros.

Ainda pesou no comportamento do mercado acionário doméstico o índice da inflação brasileira, que voltou a recuar. Mesmo com a produção industrial esfriando, o bom humor para com a economia interna está sendo mantido.

MetaTrader 300×250

Os preços do petróleo reagiram forte, o que acabou puxando as ações da Petrobras. O índice de metais ficou segue em queda de 0,46% e o de energia ficou em alta de 1,91% na Nyse.

Ao final da jornada, o Ibovespa ficou em alta de 1,63% aos 86.371 pontos. O volume financeiro ficou em R$11,26 bilhões. O IEE ficou em alta de 0,45%.

“O que calibrou o mercado acionário doméstico foi o resultado do setor de trabalho dos Estados Unidos. Foram criadas mais vagas, entretanto os salários não acompanharam e isso afasta a probabilidade de uma ação mais dura por parte do Federal Reserve. Sobre as alíquotas anunciadas por Trump, que inicialmente derrubaram as ações das empresas ligadas ao setor siderúrgico, o que se viu foi um sinal de que ainda dá para negociar. A não inclusão do México e do Canadá, por questões de segurança nacional, não significa que o Brasil não vai ter uma chance de ser beneficiado. São mais 15 dias pela frente, considerando que 107 congressistas norte-americanos se posicionaram contra o decreto assinado por Trump”, destacou o analista de investimentos da Corretora Magliano, Carlos Soares.

As ações com ganhos
Embraer ON, alta de 6,99%; BRF ON, alta de 6,11%; Localiza ON, alta de 6,33%; JBS ON, alta de 4,49%; e Marfrig ON, alta de 3,99%

As ações com perdas
Smiles ON, queda de 1,61%; Qualicorp ON, queda de 1,87%; Cielo ON, queda de 3,65%; Equatorial ON, queda de 1,78%; e Cemig PN, queda de 1,41%.

A Vale ON ficou em alta de 1,54%.

A Petrobras PN ficou em alta de 3,18% e a ON, alta de 2,61%.

O Itau Unibanco PN ficou em alta de 1,38%.

O Bradesco PN ficou em alta de 2,14%.

Carteira Teórica

A Carteira Teórica do Índice Bovespa em vigor de 02 de janeiro a 04 de maio de 2018. Os cinco ativos que apresentam o maior peso na composição do índice são: Itauunibanco PN (10,510%), Vale ON (9,993%), Bradesco PN (7,830%), Ambev S/A ON (6,875%) e Petrobras PN (5,240%).

Commodities

O petróleo referência, Brent, ficou em alta na bolsa de Futuros de Londres a 2,14% a US$65,35 o barril.

O petróleo WTI ficou em alta de 3,26%, cotado a US$ 62,08 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, ficou em queda de 4,29% a US$70,09 a tonelada seca e com 62% de pureza.

A celulose fibra longa negociada fechou US$1.080,10, alta de 1,03%, a tonelada na sessão anterior. A celulose fibra curta fechou em US$1.027,70 a tonelada e em alta de 1,59%.


Assuntos desta notícia