Clicky

Chart Trading 728×90

Os grandes fabricantes de armas dos Estados Unidos operam com força total nesta segunda-feira em Wall Street após o massacre de Orlando (Flórida), que voltou a reabrir o debate sobre o uso controlado das mesmas.

Quase uma hora depois da abertura da jornada, as ações da Sturm Ruger & Company subiam 7,46% na Bolsa de Nova York, enquanto os títulos da Smith & Wesson subiam 6,31% no mercado Nasdaq.

Profitchart Pro 300×250

A companhia Sturm Ruger, quarta maior fabricante de armas do país, fechou o ano passado com vendas de US$ 544 milhões, e atualmente tem uma avaliação na Bolsa de US$ 1,13 bilhão.

Já a Smith & Wesson, maior fabricante de armas curtas do país, registrou vendas de quase US$ 211 milhões em seu último trimestre, e a avaliação da empresa na bolsa passa de US$ 1,22 bilhão.

A polícia de Orlando (Flórida) detalhou hoje que no ataque à boate na cidade morreram 49 pessoas e o suposto autor dos disparos, Omar Seddique Mateen, um americano de origem afegã de 29 anos.

Pouco antes do massacre, que deixou 53 feridos, o suspeito jurou lealdade ao Estado Islâmico (EI), grupo terrorista que reivindicou hoje de novo o massacre, a pior causado por disparos de uma só pessoa na história do país.

Ag. EFE


Assuntos desta notícia