Clicky

MetaTrader 728×90

Os mercados acionários da Europa fecharam sem direção nesta quinta-feira. As atenções ficaram voltadas para os resultados de empresas e também o cenário político da Itália.  A decisão dos Estados Unidos sobre o acordo nuclear com o Irã apenas ficou no radar.

Ao final, o índice Stoxx Europe 600 ficou em queda de 0,12% a 391.97, em Londres; o FTSE-MIB (Milão) ficou em queda de 0,96% aos 24.033; o Ibex 35 (Madri) ficou em alta de 0,25% aos 10.246; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em alta de 0,62% aos 13022; o FTSE-100 (Londres) ficou em alta 0,50% a 7.700; o CAC 40 (Paris) subiu 0,20% aos 5.545; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em alta de 0,17% a 5.559.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

No Reino Unido, a boa notícia veio do Banco Central, que manteve inalterada a taxa de juros e reduziu as projeções de crescimento econômico.

Na Itália, sem ainda a confirmação do acordo para um governo de coalizão, os títulos de 10 anos do Tesouro italiano ficaram em alta de 2,97%.

Os líderes do partido da Liga de extrema-direita da Itália e o populista Movimento 5 Estrelas se aproximando da formação de um novo governo, potencialmente encerrando mais de dois meses de impasse político. A coalizão criaria uma das maiores alianças da Europa, mas o temor é de uma confusão no relacionamento da Itália com a União Europeia e desorganizando assim a economia italiana.

Entre as empresas com ganhos estavam as do Royal Bank of Scotland PLC subindo 3,8% com a notícia de que vai pagar US $ 4,9 bilhões em um acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos sobre a venda de títulos podres de hipotecas entre 2005 e 2007.

As ações da Randgold Resources Ltd caíram 7%, com a gigante de metais preciosos anunciando queda no Ebitda de 27% no primeiro trimestre, com o resultado negativo nas vendas de ouro e aos maiores custos de produção.

Já as ações do UniCredit SpA  subiram 1,8%, depois que o banco italiano disse lucro líquido subiu 23% no primeiro trimestre.

Indicadores

Na Itália, em março de 2018, o índice de produção industrial ajustado sazonalmente cresceu 1,2% em relação ao mês anterior. A variação percentual da média dos últimos três meses em relação aos três meses anteriores manteve-se inalterada.

O índice de produção industrial ajustado do calendário aumentou 3,6% em relação a março de 2017 (os dias úteis do calendário em março de 2018 foram de 22 versus 23 dias em março de 2017); no período de janeiro a março de 2018, a variação percentual foi de alta em  3,4% em comparação com o mesmo período de 2017. O índice de produção industrial não ajustado caiu 1,1% em relação a março de 2017. Os dados são do Instituto Nacional de Estatísticas.

No Reino Unido, a produção da construção continuou a sua queda recente na série de três meses em três meses, recuando 2,7% em março de 2018, a maior queda observada nesta série desde agosto de 2012. A queda de três meses foi impulsionada por quedas em reparo e manutenção, e novos trabalhos, que caíram 2,8% e 2,6%, respectivamente.

No Reino Unido, o déficit comercial total (bens e serviços) do Reino Unido reduziu de £ 0,7 bilhão para £ 6,9 bilhões nos três meses até março de 2018, devido principalmente à queda das importações de bens de países não pertencentes à UE. O déficit de comércio de bens estreitou £ 1,5 bilhão com países não pertencentes à UE e aumentou £ 0,4 bilhão com a UE nos três meses até março de 2018.

No Reino Unido, nos três meses até março de 2018, o Índice de Produção apresentou aumento de 0,6% em relação aos três meses até dezembro de 2017, devido principalmente ao aumento de 2,5% na oferta de energia; isto foi apoiado por aumentos na indústria de mineração e pedreiras de 2,2% e manufatura de 0,2%.


Assuntos desta notícia

Join the Conversation