Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

O bom humor tomou conta das bolsas de ações da Europa, com destaque para o índice de Paris, CAC 40, depois que os dados apresentados hoje no PMI revelaram que a segunda maior economia da região ficou com ganhos consistentes e foi o destaque da Zona do Euro.

Ao final, o índice Stoxx Europe 600 ficou em alta de 0,02% aos 387.12, em Londres; o FTSE-MIB (Milão) subiu 0,37% aos 22.397; o Ibex 35 (Madri) avançou 0,19% aos 10.032; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em queda de 0,05% aos 13.008; o FTSE-100 (Londres) caiu 0,02% aos 7.417; o CAC 40 (Paris) subiu 0,50% aos 5.379 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em alta de 0,09% aos 5.309.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

As ações que pesaram no desempenho do índice europeu, Stoxx 600, foram as de tecnologia e serviços públicos.

O euro fechou em alta de 0,21% e comprado a US$1,1846, ante o US$1,1824 da sessão de ontem em Nova York.

O Índice de Gerentes de Compras composto para novembro subiu para 57,5, seu nível mais alto desde abril de 2011, mostrou a IHS Markit. Os economistas esperavam uma leitura inalterada. A França liderou o caminho, com um salto surpresa em seu setor de serviços PMI para 60,2, em comparação com uma queda esperada para 57,0.

Enquanto isso, as atenções estão voltadas para o cenário político da Alemanha, apesar dos números positivos da economia apresentados hoje.

A pressão está forte em cima de Martin Schulz, líder social-democrata, para pensar novamente sobre a recusa de reviver a “Grande Coalizão” com os Democratas-Cristãos da Chanceler Angela Merkel.

O país foi jogado na turbulência política após a ruptura deste fim-de-semana em negociações para formar um governo diferente, de três partidos, de coalizão que manteria Merkel no comando. Schulz deverá discutir a decisão com Merkel.


Assuntos desta notícia