Clicky

MetaTrader 728×90

Os mercados acionários globais operaram de lado nesta sexta-feira, com o feriado de Natal e os investidores mantendo posições sem muito risco. Além disso, as expectativas para a nova Lei Tributária dos Estados Unidos, que finalmente foi assinada nesta tarde pelo presidente Donald Trump, também pesou nos mercados ao longo da semana.

Na Ásia, sem indicadores de peso, os investidores mantiveram a cautela asiática e não arriscaram. Os índices ficaram sem direção no radar dos Estados Unidos sobre a nova Lei.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Na Europa, com as atenções para a Catalunha e o enfraquecimento do governo espanhol, as vendas dominaram os negócios nesta sexta-feira. Lembrando também que os indicadores das economias apresentados hoje ficaram em linha com as projeções, mesmo o Reino Unido com o enfraquecimento da primeira-ministra Theresa May e seu Brexit.

Nos Estados Unidos, o grande dia de Trump chegou. Finalmente, o muito esperado “pacote fiscal” foi aberto e transformado em Lei.

O presidente Trump assinou a revisão da Lei, que foi na verdade um remake mais significativo do código tributário dos Estados Unidos não mexido em mais de três décadas. O corte de impostos de US $ 1,5 trilhão trouxe a taxa corporativa para 21%, de 35%, enquanto cortou temporariamente as taxas individuais. Entre muitas outras disposições, também quase dobrou a dedução padrão e eliminou a isenção pessoal. Nenhum democrata votou a favor da Lei na Câmara ou no Senado. Trump também assinou um projeto de lei para manter o governo em execução até 19 de janeiro.

Sem muitos detalhes ainda, os investidores na Main Street decidiram não arriscar e ficaram no vermelho.

Por aqui, o assunto do dia ainda ficou para a notícia do “The Wall Street Journal” sobre a “possível” compra da Embraer pela Boeing. Um assunto que mexeu com as ações das duas companhias, sendo que as da brasileira disparam ontem em mais de 22%.

Hoje, o presidente Michel Temer afastou hoje (22) a possibilidade de venda da Embraer. Em café da manhã com jornalistas, no Palácio da Alvorada, o presidente e o ministro da Defesa, Raul Jungmann, disseram que a transferência do controle da empresa para a Boeing não é cogitada. “Toda parceria é bem-vinda. O que não está em cogitação é a transferência do controle”, disse Temer. O ministro emendou: “Isso tudo é soberania e interesse nacional, nós não podemos negociar soberania e interesse nacional. No entendimento deste governo do presidente Temer, soberania é inegociável. Agora, todo o restante, que seja bom para a empresa, que ajude a aumentar as vendas, será bem-vindo.”

A Boeing procura na Embraer um novo fôlego no mercado para fazer frente às gigantes do setor, Airbus e Bombadier, que anunciaram, em outubro, uma sociedade para produção de jatos comercial.

Enquanto isso, em dia de poucos indicadores, o mercado financeiro ainda reagiu aos ruídos sobre as empresas. Ao final do dia o Ibovespa ficou em alta e manteve também a valorização na semana.

O dólar ganhou força, tanto no dia como na semana.

ÁSIA

Os mercados acionários da Ásia fecharam sem direção nesta sexta-feira, com baixo volume de negócios às vésperas dos feriados. A volatilidade marcou a negociação de bitcoin, que marcou queda de 15% ante de encerrar no vermelho.

O índice Asia Dow ficou em alta de 0,83% aos 3.649. O Hang Seng, Hong Kong, ficou em alta de 0,72% aos 29.578. O Xangai Composite ficou em queda de 0,09% aos 3.297. O índice Kospi, Coreia do Sul, ficou em queda de 0,38% aos 2.472 pontos. O índice FTSE Straits, Singapura, ficou em alta de 0,09% aos 3.385. O índice Nikkei 225 ficou em alta de 0,16% aos 22.902. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em alta de 0,55% aos 33.940

O Bitcoin, BTCUSD, caiu para US $ 13,200 de US $ 15,800 em apenas três horas na manhã do comércio da Ásia, de acordo com o CoinDesk. A Bitcoin recentemente era negociada em cerca de US $ 14.800.

Algumas ações da Ásia também ganharam força, depois de uma recuperação overnight nas ações europeias e ganhos leves em Wall Street.

EUROPA

Os mercados acionários da Europa fecharam no vermelho nesta sexta-feira, com as ações da bolsa de Madri pesando no índice regional para um dos maiores tombos do semestre.

Ao final, o índice Stoxx Europe 600 ficou em queda de 0,10% a 390.28, em Londres; o FTSE-MIB (Milão) ficou em queda de 0,14% aos 22.209; o Ibex 35 (Madri) ficou em queda de 1,19% aos 10.182; o DAX 30 (Frankfurt) caiu 0,28% aos 13.072; o FTSE-100 (Londres) ficou em queda de 0,15% a 7.592; o CAC 40 (Paris) ficou em queda de 0,39% aos 5.364 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em queda de 0,24% aos 5.383.

A vitória do movimento separatista despertou a cautela no ressurgimento de tensões na Espanha.

Na eleição desta quinta-feira, os três partidos separatistas da Catalunha ganharam maioria nas eleições parlamentares regionais. O resultado foi uma rejeição ao governo central e ao primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, já que partiu dele o pedido das eleições em uma tentativa de anular o movimento que realizou um referendo de independência em outubro de forma ilegal.

Após o voto de outubro, o governo de Rajoy assumiu o poder da região catalã, dissolveu seu parlamento e encarcerou seus líderes. O ex-líder regional Carles Puigdemont fugiu para a Bélgica, onde ele está fazendo campanha no exílio. Juntos para a Catalunha, o partido liderado por Puigdemont, obteve o maior número de votos entre os partidos pró-independentes na eleição de quinta-feira, enquanto o Partido Popular de Rajoy obteve o mínimo de votos.

A eleição, que teve uma alta participação, provavelmente reabrirá o debate sobre a independência para a região e potencialmente provocará novas turbulências para a Espanha.

As ações dos bancos espanhóis recuaram nas negociações desta sexta-feira. Ações do Banco de Sabadell recuaram 3,4%, CaixaBank viu os papéis caindo 3,6% e Banco Santander despencou 2,2%. No Stoxx Europe 600, o índice de bancos desceu 0,6%.

O euro caiu para US $ 1.1850, abaixo de US $ 1.1876 no final da quinta-feira em Nova York.

ESTADOS UNIDOS

Os índices de peso em Wall Street fecharam a sexta-feira no negativo, com os investidores realizando lucros e atentos ao texto da nova Lei Tributária dos Estados Unidos assinada pelo presidente Donald Trump. A maioria preferiu inverter posições para não ficar comprado no feriado de Natal, destacando que a Europa permanecerá fechada também na terça-feira (26).

Ao final, o S&P ficou em queda de 0,05% aos 2.683. O Dow Jones ficou em queda de 0,11% aos 24.754. O Nasdaq ficou em queda de 0,08% aos 56.959. Na semana, o Dow Jones subiu 0,4% e o Nasdaq e S&P ficaram no positivo em 0,3%.

Os ganhos desta semana, em parte, vieram depois da Câmara dos Deputados e o Senado aprovou da reforma tributária, reduzindo a alíquota do imposto corporativo para 21%, de 35%, entre outras coisas. O presidente Donald Trump assinou a Lei hoje.

As expectativas relacionadas aos cortes de impostos impulsionaram os mercados nas últimas semanas sobre as esperanças que dará às empresas dos Estados Unidos um impulso puxando ainda mais o crescimento econômico.

Entre as ações com perdas estava a Nike Inc, queda de 2,3% depois que a empresa reportou ganhos que superaram as estimativas de Wall Street , mas as vendas norte-americanas caíram abaixo das estimativas do consenso.

A Ignyta Inc subiu 73% em volume, depois que a empresa de biotecnologia revelou que concordou em uma fusão com Roche Holdings Inc.

As ações de energia subiram 0,2% no dia, estendendo o seu recente desempenho. O setor cresceu 4,5% ao longo da semana, de longe o maior ganho de qualquer setor S & P 500. No entanto, também é o único setor em queda em 2017, com queda de 4%. A

Entre as altas do setor estava a Hess Corp, com alta de 1,5%. A Occidental Petroleum Corp subiu 0,6%. O Setor de Energia Select subiu 4,7% ao longo da semana, o maior adiantamento semanal desde abril de 2016.

Entre os indicadores apresentados hoje estavam as vendas de novas casas unifamiliares, que subiram inesperadamente em novembro, atingindo seu nível mais alto em mais de 10 anos. Com isso, a demanda ficou robusta em todo o país, informou o Departamento de Comércio nesta sexta-feira.

As vendas de novas casas subiram 17,5% para uma taxa anual ajustada sazonalmente de 733 mil unidades no mês passado. Esse foi o nível mais alto desde julho de 2007 e seguiu o ritmo de vendas revisado para baixo de outubro de 624 mil unidades. As vendas de casas novas cresceram 26,6% em relação ao ano anterior.

Já de outro lado, o índice do Sentimento da Universidade de Michigan ficou no mínimo de três meses de 95,9 (97,9) de 98,5 em novembro. A leitura preliminar era 96,8.

O indicador de condições atuais, que mede as percepções dos americanos sobre suas finanças, subiu para 113,8 de 113,5 (pré-115,9).

A medida de expectativas diminuiu para 84,3 de 88,9 (prelim 84,6); maior queda desde outubro de 2016.

BRASIL

A bolsa de São Paulo fechou a semana em alta de 3,55%, com as atenções para as declarações de ministros, equipe econômica e do presidente Michel Temer sobre a importância da reforma da Previdência para a economia do Brasil. Novos investimentos foram apresentados e outros contabilizados, em especial, com leilões de energia.

Ao longo da semana, o IBGE, FGV/IBRE, Fiesp, CNI e o próprio governo federal apresentaram indicadores domésticos fortalecidos.

Notícias corporativas, como os ruídos do negócio entre a Boeing e a Embraer, mesmo com o governo brasileiro descartando a possibilidade de compra pela americana, pesaram na bolsa de ações. Na sessão desta quinta-feira, as ações da Embraer disparam em mais de 22% e também contribuíram para que o Ibovespa encerrasse a semana no azul.

Ontem as ações da Petrobras também ficaram para cima, depois que a direção da estatal apresentou o Plano de Negócios para 2018 a 2022.

A Vale também deu a contribuição e já se preparando para migrar suas ações para o Novo Mercado, o que ocorreu hoje de manhã na B3.

Ao final, o Ibovespa ficou em alta de 0,07% aos 75.186 pontos. O volume financeiro ficou em R$5,8 bilhões.

Análise Alvaro Bandeira

A semana, com o Congresso em recesso, foi mais tranquila e com indicadores positivos sinalizando o desempenho melhor da economia. “A semana, já em ritmo de festa, terminou mais tranquila. O mercado financeiro operou atento apenas para as falas de ministros, da equipe econômica e também do presidente Temer. A transferência da data para a votação da reforma da Previdência gerou apenas comentários, mas sem impacto na bolsa. O volume de negócios ficou razoável, considerando apenas o exercício de opções sobre ações gerando algo em torno de R$4 bilhões, que deu um fôlego. O que se viu foi muita volatilidade”, destacou.

Já para o cenário externo, Bandeira destacou a reforma Tributária de Donald Trump e o teto da dívida norte-americana. “Hoje, o presidente Trump resolveu as duas questões, mas os índices da bolsa de Nova York acabaram voltando para o negativo. Na semana, alguns presidentes regionais do Fed deram declarações, sendo que um deles destacou que as reformas de Trump não deverão atrair investimentos para o País. Os demais mercados operaram tranquilos. Na Europa, o mau humor prevaleceu com a votação na Catalunha. No Reino Unido, a primeira-ministra Theresa May tenta alinhar acordos para o Brexit numa saída tranquila. Os indicadores ficaram bons, com a inflação reagindo”, considerou o analista.

Para a semana, com poucos dias e na contagem regressiva para 2018, Bandeira explica que os mercados devem operar em ajustes, destacando que as empresas estão paradas. “Alguma boa notícia poderá puxar o Ibovespa para cima dos 75 mil pontos”, finalizou o analista-chefe e sócio da ModalMais, Alvaro Bandeira.

As ações com ganhos
Cyrela Realt ON, alta de 1,71%; Ecorodovias ON, alta de 3,64%; Eletrobras ON, alta de 4,33%; Eletrobras PNB, alta de 6,40%; e Bradespar PN, alta de 1,39%.

As ações com perdas
Fibria ON, queda de 1,93%; Suzano Papel ON, queda de 1,74; BR Malls ON, queda de 1,52%; Santander BR UNT, queda de 1,49%; e Embraer ON, queda de 1,44%.

A Petrobras ON ficou em queda de 0,36% e a PN, queda de 0,69%.
A Vale ON ficou em alta de 0,15%.

Carteira Teórica

A Carteira Teórica, que passou a vigorar de 04 de setembro a 28 de dezembro no Ibovespa, mostra os cinco ativos com maior peso no índice: Itauunibanco PN (10,846%), Bradesco PN (8,485%), Ambev ON (7,039%), Petrobras PN (4,883%) e Vale ON (9,040%).

Commodities

O petróleo referência, Brent, ficou em queda na bolsa de Futuros de Londres em 0,05% a US$64,97 o barril.

O petróleo WTI fico em queda de 0,05%, cotado a US$ 58,32 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em alta de 4,86% a US$76,36 a tonelada seca e com 62% de pureza.

A celulose fibra longa negociada fechou US$999,61, alta de 0,22%, a tonelada na sessão anterior. A celulose fibra curta fechou em US$977,17 e alta de 0,76%, a tonelada.

Moedas

O dólar comercial fechou a semana em alta de 0,80%, operando, em grande parte, valorizado ante o real. Notícias corporativas do cenário doméstico, com o Congresso em recesso, a atenção para o externo acabaram por pesar no desempenho da moeda. Considerando que todos os mercados já estão em ajustes com a chegada das festas de final de ano.

Ao final desta sexta-feira, no interbancário, a moeda fechou cotada aos R$3,333 para a compra e R$3,334 para a venda, alta de 0,77%.

O euro ficou em R$3,953 para a compra e R$3,955 para a venda, alta de 0,69%.

A libra ficou em R$4,461 para a compra e R$4,463 para a venda, alta de 0,81%.

No cenário externo, com a nova Lei Tributária assinada hoje pelo presidente Donald Trump, a moeda segue valorizada e na contramão do mercado acionário.

O índice DYX, que mede o comportamento com mais seis moedas, ficou em alta de 0,06% a 93,34. O WSJ, que amplia o comparativo com mais 16 pares, subiu 0,05% a 93,36.

O euro ficou em queda de 0,17% a US$1,1854 abaixo de US$1,1876 do fechamento de ontem em Nova York.

A libra ficou em queda de 0,06% a US$1,3378 e bem abaixo de US$1,3383 de ontem.
Bitcoin

No lado negativo, uma série de ações conectadas a criptografia caíram nesta sexta-feira, com a moeda digital perdendo o fôlego.

A Advanced Micro Devices Inc caiu 0,38%, que produz chips usados na “mineração” de moedas digitais, perdeu 3,2%.

Houve forte volatilidade no bitcoin – BTCUSD,-9,32% que em um ponto caiu abaixo de US $ 11.000, de acordo com o CoinDesk , antes de cortar as perdas para mudar as mãos na ação recente em US $ 14.059,88 – ainda um declínio de 9,7% no dia.

A maior moeda digital do mundo perdeu mais de um terço do seu valor desde que atingiu um máximo de todos os tempos em 17 de dezembro. O espaço inteiro de criptografia ficou sob forte pressão de venda na sexta-feira.

De acordo com o site CoinMarket Cap, o bitcoin ficou em queda de 8,02% US$14.454,40; o Cash ficou em queda de 13,09% a US$2,889,94; o Gold ficou em queda de 18,49% a US$331,70; a Ether ficou em queda de 13,45% a US$702,45; e a Litecoin, queda de 10,43% a US$280,84.

Na bolsa de Chicago – Cboe, o contratos futuros de Bitcoin (XBT/F8) com vencimentos para 17 de janeiro ficou US$13,950,00, alta de 8,76%; o XBT/G8 com vencimento para 14 de fevereiro ficou em queda de 7,98% a US$14,180,00; e o XBT/H8 com vencimento para 14 de março ficou em US$14,330,00, queda em 7,82%.


Assuntos desta notícia