Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

Os principais mercados acionários fecharam no vermelho nesta quarta-feira, em dia de cautela com os feriados do resto da semana nos Estados Unidos. Além disso, a divulgação da ata do Federal Reserve também ficou no radar e sem indicadores de peso nas agendas econômicas.

Na Ásia, as bolsas de ações pegaram carona no desempenho dos mercados das sessões de ontem. Sem indicadores, as empresas de tecnologia permaneceram no azul.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Na Europa, também sem agenda, os investidores ficaram divididos com as ações das empresas de turismo, com os preços do petróleo e sem arriscar com a ata do Federal Reserve e com o feriado norte-americano.

Nos Estados Unidos, os investidores de Wall Street mantiveram as vendas. Esperando pelos feriados e ainda digerindo o conteúdo da ata do Fed, os investidores também realizaram com os ganhos recordes de ontem.

Por aqui, o dia foi de muita mistura com a reforma ministerial, discussões sobre o que fica e o que vai no cardápio da reforma da Previdência e novas prisões de ex-governadores do Rio de Janeiro. Política e polícia foram destaques.

Sem indicadores relevantes, a bolsa de ações ficou por conta de preços de commodities, um pouco de realização e com a cautela para o feriado nos Estados Unidos. A ata do Fed, que saiu perto do fechamento, não interferiu nas negociações desta quarta-feira.

O dólar recuou em todos os mercados e as três principais moedas digitais voltaram para o positivo, conforme revelou o site especializado.

ÁSIA

As bolsas da Ásia fecharam no azul nesta quarta- feira, com as empresas de tecnologia alimentando os ganhos e na carona com os recordes de Wall Street desta terça-feira.

O índice Asia Dow ficou em alta de 0,64% aos 3.604. O Hang Seng, Hong Kong, ficou em alta de 0,62% aos 30.003. O Xangai Composite ficou em alta de 0,59% aos 3.430. O índice Kospi, Coreia do Sul, fechou em alta de 0,39% aos 2.540 pontos. O índice FTSE Straits, Singapura, ficou em alta de 0,19% aos 3.430. O índice Nikkei 225 ficou em alta de 0,48% aos 22.523. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em alta de 0,25% aos 33.561.

Nesta quarta-feira, o índice MSCI Asia Pacific fechou com valorização de 0,6%. Os ganhos recentes do Hang Seng significam que muito capital estrangeiro deverá entrar no mercado de Hong Kong.

O avanço do Nikkei ocorreu apesar do dólar americano perder alguma força durante o comércio asiático, depois que a presidente do Federal Reserve Janet Yellen disse nesta terça-feira que está incerta sobre a fraca inflação.

O dia na Ásia foi sem indicadores.

EUROPA

As bolsas de ações da Europa fecharam divididas nesta quarta-feira. As empresas de viagens recuaram e os ganhos ficaram para as energéticas com os preços do petróleo para cima.

Ao final, o índice Stoxx Europe 600 ficou em queda de 0,27% aos 387.06, em Londres; o FTSE-MIB (Milão) ficou em queda de 0,05% aos 22.315; o Ibex 35 (Madri) ficou em alta de 0,21% aos 10.013; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em queda de 1,16% aos 13.015; o FTSE-100 (Londres) ficou em alta de 0,10% aos 7.419; o CAC 40 (Paris) ficou em queda de 0,25% aos 5.352 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em alta de 0,25% aos 5.305.

O euro ficou em alta de 0,49% comprando US $ 1,1789, ante US $ 1,1738 no final de terça-feira em Nova York.

Os preços do petróleo aumentaram com os resultados dos estoques dos Estados Unidos, que caíram um pouco menos do que o esperado no mercado.

No grupo de petróleo e gás, a Tullow Oil PLC subiu 4,6%, enquanto Total SA e a Repsol SA subiram 0,7%. Um consórcio liderado pela Repsol planeja investir US $ 900 milhões para exploração e produção no sul da Bolívia.

Sem números relevantes, as atenções seguiram para o quadro político da Alemanha. No pano de fundo, as discussões sobre o Brexit no Reino Unido.

ESTADOS UNIDOS

Os índices de peso em Wall Street fecharam no vermelho nesta quarta-feira, com os investidores mantendo as atenções para a ata do Federal Reserve e sem muita vontade correr risco com o feriado de amanhã (23), “Dia de Ação de Graças”, e a Black Friday. Indicadores também ficaram no radar.

Ao final, o S&P ficou em queda 0,08% aos 2.597. O Dow Jones caiu 0,27% aos 23.526. O Nasdaq subiu 0,07% aos 6.867.

O dólar no índice DXY ficou pressionado em -0,79% a 93.24. A libra britânica ficou estável ante o dólar no Reino Unido a US$1,3320 e abaixo dos US$1,3237.

A presidente do Federal Reserve Janet Yellen, com a proximidade do fim de seu mandato, disse que um dos “maiores desafios” para o banco central permaneceu em cima da inflação sempre abaixo do alvo de 2%.

A inflação manteve-se teimosamente baixa mesmo que a folga no mercado de trabalho. A inflação subjacente, medida pelo índice de preços do PCE, que despoja os preços voláteis de alimentos e petróleo, subiu para uma taxa anual de 1,3% no terceiro trimestre, ante 0,9% no segundo trimestre.

Os indicadores apresentados hoje também pesaram, entre eles os pedidos iniciais de auxílio-desemprego e as encomendas de bens de capital.

Nos Estados Unidos, as novas encomendas de bens de capital produzida no País caíram inesperadamente em outubro, após três meses consecutivos de grandes ganhos, mas um aumento sustentado das remessas apontou um forte impulso na economia à medida que o ano termina.

Os números do Departamento de Comércio desta quarta-feira revelaram que as encomendas de bens de capital não relacionadas com a defesa, excluindo aeronaves, uma procuração vigiada dos planos de gastos das empresas, diminuíram 0,5% no mês passado. Essa foi a maior queda desde setembro de 2016 e seguiu um aumento de 2,1% revisado para cima em setembro.

As principais encomendas de bens de capital aumentaram 4,4% em relação ao mesmo período do ano anterior. As remessas de bens de capital básicos avançaram 0,4% no mês passado depois de acelerar em 1,2% em setembro.

As transferências básicas de bens de capital são usadas para calcular os gastos de equipamentos na medida do produto interno bruto do governo.

O sentimento do consumidor dos Estados Unidos está marcando ligeiros ganhos este mês em relação à leitura inicial, embora o índice permaneça abaixo da alta da década alcançada em outubro.

A pesquisa da Universidade de Michigan sobre as atitudes dos consumidores em novembro subiu para 98,5 na estimativa apresentada hoje.

Uma leitura anterior deste mês viu o Sentimento do Consumidor caiu para 97,8, um número muito mais fraco do que o previsto por economistas que previam poucas mudanças de mês para mês.

A medida subiu para 101.1 em 13 de outubro – o nível mais alto desde 2004 – mas desinflou-se de forma constante em leituras subsequentes.

As mudanças esperadas nas taxas de inflação para o ano seguinte, também rastreadas na pesquisa, deverão crescer até 2,6% depois do desembarque em um mínimo de 10 meses em 2,4% em outubro.

O índice mede 500 atitudes dos consumidores sobre as perspectivas econômicas futuras, em áreas como finanças pessoais, inflação, desemprego, políticas governamentais e taxas de juros.

BRASIL

A bolsa de ações de São Paulo fechou em queda nesta quarta-feira, com os investidores realizando um pouco e sem arriscar muito com o fechamento dos mercados nos Estados Unidos por conta do feriado do “Dia de Ação de Graças” amanhã (23) e da Black Friday (24). Os preços do petróleo reagiram para cima com a divulgação dos estoques dos Estados Unidos. O minério de ferro e a celulose apresentaram valorização.

Ao final, o Ibovespa ficou em queda de 0,10% aos 74.518 pontos. O giro de negócios ficou em R$9,5 bilhões. O IEE ficou alta de 0,72%.

“O mercado ficou atento ao quadro político, troca de ministros e esperando por alguma decisão da reforma da Previdência. Entretanto, o índice foi amparado pelos preços do minério de ferro, petróleo e também com um pouco de realização depois do movimento de ontem. A redução na exposição se deu também com o feriado nos Estados Unidos”, disse o gerente de Bovespa da HCommcor, Ari Santos.

As ações com ganhos
Sabesp ON, alta de 4,79%; Copel PNB, alta de 3,88%; Sid. Nacional ON, alta de 3,80%; Eletrobras PNB, alta de 3,35%; e Gerdau Met. PN, alta de 2,90%.

As ações com perdas
Suzano Papel ON, queda de 3,88%; Fibria ON, queda de 3,44%; BRF ON, queda de 2,62%; Lojas Renner ON, queda de 2,20%; e Cyrela Realt ON, queda de 1,88%.

A Petrobras ON ficou em alta de 0,86% e a PN, alta de 1,32%.

A Vale ON ficou em alta de 2,03% e a PN, alta de 2,11%.

Carteira Teórica

A Carteira Teórica, que passou a vigorar de 04 de setembro a 28 de dezembro no Ibovespa, mostra os cinco ativos com maior peso no índice: Itauunibanco PN (10,846%), Bradesco PN (8,485%), Ambev ON (7,039%), Petrobras PN (4,883%) e Vale ON (9,040%).

Commodities

O petróleo referência, Brent, ficou em alta na bolsa de Futuros de Londres em 0,71% aos US$62,78 o barril.

O petróleo WTI ficou em alta de 1,95%, cotado a US$ 57,94 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em alta de 4,27% aos US$65,17 a tonelada seca e com 62% de pureza.

A celulose fibra longa negociada fechou US$959,50, alta de 0,01%, a tonelada na sessão anterior. A celulose fibra curta fechou em US$948,69 e alta de 0,89%, a tonelada.

Moedas

O dólar comercial ficou em queda nesta quarta-feira, com a cautela para os rumos das negociações do presidente Michel Temer para avançar com a reforma da Previdência. No cenário externo, o índice DXY segue em queda na bolsa de Futuros em Nova York sob o peso da ata do Federal Reserve.

Ao final, no interbancário, a moeda estava cotada aos R$3,233 para a compra e R$3, 234 para a venda, queda de 0,54%.

O euro ficou em R$3,813 para a compra e R$3,814 para a venda, queda de 0,26%.

A libra ficou em R$4,2992 para a compra e R$4,294 para a venda, queda de 0,40%.

Fluxo cambial

O fluxo cambial ficou positivo em US$1,399 bilhão na semana encerrada em 17 de novembro. As entradas na conta financeira ficaram em US$1,626 bilhão e as saídas ficaram em US$227 milhões na comercial.

O acumulado de novembro está negativo em US$2,013 bilhões. As entradas no setor comercial somam US$44 milhões e outros US$2,057 bilhões na conta financeira. Os dados são do Banco Central do Brasil e foram apresentados hoje.

No cenário externo, a moeda luta para ganhar força, mas segue contida com os indicadores apresentados hoje.

Já o Federal Reserve apresentou há pouco a ata da reunião e sinalizou que as taxas de juros poderão mesmo subir em dezembro, mas de forma gradual. O discurso é o mesmo que vem sendo repetido ao longo do ano.

De outro lado, o feriado iniciado amanhã com o “Dia de Ação de Graças” e prorrogado com a Black Friday também está na mesa de negócios de Wall Street.

Entre as moedas digitais, a Bitcoin ficou em alta de 1,67%; a Cash subiu 8,82% ; e a Ether, alta de 2,82%.


Assuntos desta notícia