Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

Os investidores decidiram sair comprando nesta quinta-feira, com resultados financeiros, commodities e com o foco na política que é prometida pelo presidente dos Estados Unidos Donald Trump.

As questões políticas estão movimentando a Europa, com Brexit, eleições na Alemanha e França.

Profitchart Pro 300×250

Por aqui, o destaque foi o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que teve seu nome citado na Operação Lava Jato.

Maia classificou hoje como absurdas e sem relação com a realidade as denúncias de que teria recebido vantagens inevidas da empreiteira OAS para defender os interesses da empresa em projetos na Casa.

“Ontem à noite fui surpreendido pelo vazamento ilegal de uma investigação feita pela Polícia Federal e seu resultado é absurdo, não tem relação com a realidade. O inquérito trata de tentar gerar um vínculo de uma emenda que eu apresentei em uma MP a uma doação de campanha”, disse Maia no início da tarde dessa quinta-feira (9).

De acordo com reportagem exibida ontem (8) no Jornal Nacional, as denúncias constam de um inquérito da Polícia Federal (PF), que pede ao Ministério Público Federal que investigue Rodrigo Maia pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Já o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse hoje, em Brasília, que espera a revisão para cima da estimativa do mercado financeiro para o crescimento da economia este ano, atualmente em 0,5%. A previsão do governo é de expansão de 1%.

Ele reforçou a expectativa de que, no último trimestre deste ano, a economia apresentará crescimento de 2% na comparação com o mesmo período de 2016. “O país, sim, já está em uma trajetória de crescimento”, afirmou.

Meirelles disse, ainda, que não há necessidade de fazer revisão da projeção para o Produto Interno Bruto (PIB) agora, o que ocorrerá somente em março. No próximo mês, o governo tem que apresentar um relatório de receitas e despesas do orçamento e pode definir bloqueio de gastos para atingir a meta de déficit primário (despesas superiores às receitas, sem contar gastos com juros). A meta é de R$ 139 bilhões neste ano.

Enquanto isso, o Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) recuou em seis das sete capitais pesquisadas pela FGV entre a última semana de janeiro e a primeira semana de fevereiro. A maior queda da inflação foi observada em Belo Horizonte: 0,23 ponto percentual, ao recuar de 1,04% na última semana de janeiro para 0,81% na primeira semana de fevereiro.

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) recuou em seis das sete capitais pesquisadas pela FGV entre a última semana de janeiro e a primeira semana de fevereiro. A maior queda da inflação foi observada em Belo Horizonte: 0,23 ponto percentual, ao recuar de 1,04% na última semana de janeiro para 0,81% na primeira semana de fevereiro.

A boa notícia chega novamente do campo, com a estimativa de que a produção de grãos deve crescer 17,4% na safra de 2016/2017, com um aumento de 32,5 milhões de toneladas em relação à safra anterior. A informação é da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e chega ao recorde de 219 milhões de toneladas. Este é o quinto levantamento desta safra feito pela Conab.

A estimativa positiva se deve principalmente ao aumento da produtividade média das culturas, em recuperação às condições climáticas desfavoráveis da safra passada. Além disso, esse levantamento inclui a área de culturas de segunda safra. A área total tem perspectivas de ampliação de 2,1%, podendo chegar a 59,5 milhões de hectares em relação à safra 2015/2016.*

Do lado acionário, a Bovespa fechou em alta.

Do lado cambial, o dólar comercial também ganhou força.

ÁSIA

Os mercados Ásia fecharam sem direção nesta quinta-feira, com os investidores cautelosos para com a reunião de amanhã entre o primeiro-ministro do Japão Shinzo Abe e o presidente dos Estados Unidos Donald Trump na Casa Branca. O foco estará em questões relacionadas ao comércio global.

Nesta quinta-feira, o dólar flutuou em torno do patamar de 112,20 ienes (112,10 ienes de ontem à tarde).

As ações da Hitachi caíram 8%, depois que a companhia disse que a Mitsubishi Heavy Industries duplicou sua demanda por pagamentos relacionados a projetos na África do Sul. A Toshiba caiu 6,7%, uma vez que a Mizuho Securities disse que vê “maior risco” de as ações serem retiradas da lista.

A mudança de linguagem de Trump em relação a China também ficou no foco. Em carta, Trump disse ao líder chinês Xi Jinping que está ansioso para uma relação construtiva.

O MSCI Asia Pacific fechou em queda de 0,40%, em Hong Kong. O índice Asia Dow ficou em queda de 0,15% aos 3.129 pontos. Em Hong Kong, o Hang Seng ficou em alta de 0,17% aos 23.525 pontos. Na China, o índice SSE Composite, da bolsa de Xangai ficou em alta de 0,51% aos 3.183 pontos. Na Coreia do Sul, o índice Kospi ficou em alta de 0,04% aos 2.065 pontos. Na Índia, o índice BSE da bolsa de Bombai ficou em alta de 0,14% aos 28.329 pontos. O Nikkei 225 ficou em queda de 0,53% aos 18.907 pontos. O índice Topix do Japão caiu 0,7%, com o iene.

EUROPA

As bolsas europeias fecharam em território positivo nesta quinta-feira, com o setor bancário para cima. O banco francês, Société Générale e a petroleira, Total, engataram ganhos nas ações.

Um índice para o setor bancário estendeu seus ganhos de 1,3%, depois que o presidente dos Estados Unidos Donald Trump prometeu para executivos da indústria que deve reverter regulamentos e anunciar um plano fiscal “fenomenal”.

As companhias de petróleo e gás avançaram pela primeira vez em quatro dias, como os preços do petróleo subiu em e após lucro trimestral da Total.

Ao final da jornada, em Londres, o índice Stoxx Europe 600 ficou em alta de 0,78% aos 366.79. Em Milão, o índice FTSE-MIB estava em alta de 0,94% aos 18.947 pontos. Em Madri, o índice Ibex 35 ficou em alta de 1,17% aos 9.438 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX 30 ficou em alta 0,86% aos 11.642 pontos. Em Paris, o índice CAC 40 ganhou 1,25% aos 4.826 pontos. Em Londres, o índice FTSE-100 ficou em alta de 0,57% aos 7.229 pontos. E, em Lisboa, o índice PSI-20 ficou em alta de 0,76% aos 4.594 pontos.

Os investidores estão olhando também as questões da política na França e na Alemanha, a situação dos Países Baixos, bem como as questões bancárias na Itália, e a possibilidade de novas eleiçõe lá, bem como o problema perene da Grécia.

Nesta quinta-feira, a França foi o centro das atenções novamente, desta vez com os resultados de terceiro maior banco listado do país por ativos, Société Générale, que viu as ações subindo 2,3%. Os lucros do quarto trimestre caíram, mas ainda superaram as previsões. A sua receita operacional aumentou para mais do dobro, auxiliada por menores provisões para créditos ruins, o que evidencia o atual otimismo sobre o setor bancário europeu.

As ações da Total ganharam 0,9%, depois que a principal empresa de energia marcou lucro no quarto trimestre, ajudada por cortes de custos pesados, maior produção de petróleo e uma recuperação dos preços do petróleo bruto acima de US $50 o barril.

ESTADOS UNIDOS

Os índices de Wall Street fecharam para cima nesta quinta-feira, com ações de energia e balanços liderando o bom humor. O comentário do presidente norte-americano sobre um pacote fiscal também motivou os investidores na Bolsa de Nova York.

Ao final, o S&P ficou em alta de 0,58% aos 2.307; o Dow Jones subiu 0,59% aos 20.172; e o Nasdaq ficou em alta de 0,58% aos 5.715.

Entre as altas estavam as do Morgan Stanley MS, alta de 2,2%. Na contramão estavam as ações do Bank of America Corp, 1,8%.

As ações das empresas de energia ganharam 1,4%, com o preço do petróleo bruto e com a demanda crescente de gasolina nos Estados Unidos. Entre as altas estavam as ações da Pioneer Natural Resources Co, 6,3%.

Os investidores também digeriram os últimos comentários de James Bullard, presidente do Federal Reserve de St. Louis, que disse que as taxas de juros poderiam permanecer “excepcionalmente baixas” e que ele não viu nenhuma pressão inflacionária aumentando. Bullard também comentou sobre as políticas econômicas de Trump, que tanto levantaram o mercado como injetaram incertezas, que não deverão afetar a economia.

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego nos Estados Unidos na semana encerrada em 4 de fevereiro, ajustado, ficou em 234 mil, uma diminuição de 12 mil do nível não revisado da semana anterior de 246 mil. A média móvel de quatro semanas foi de 244.250, uma queda de 3.750 da média não revisada da semana anterior de 248 mil. Este é o nível mais baixo para esta média desde 03 de novembro de 1973 quando eram 244 mil.

A taxa de desemprego antecipada ajustada sazonalmente ajustada foi de 1,5% para a semana que terminou em 28 de janeiro, inalterada em relação à taxa não revisada da semana anterior. O número antecipado de auxílio-desemprego durante a semana que terminou em 28 de janeiro foi de 2.078.000, alta de 15 mil em relação ao nível revisado da semana anterior. O nível da semana anterior foi revisado abaixo de 1 mil de 2.064.000 para 2.063.000. A média móvel de quatro semanas foi 2.075.750, queda de 3.750 da média revisada da semana anterior. A média da semana anterior foi revisada para baixo em 250, de 2.079.750 para 2.079.500.

BRASIL

A Bolsa de Valores de São Paulo fecha em ligeira alta com commodities, bancos, metalúrgicas e empresas de educação, bem como os resultados financeiros. No radar, o cenário conturbado da política em Brasília e também com expectativa para novos depoimentos da Lava Jato.

Ao final, o Ibovespa ficou em alta de 0,20% aos 64.964 pontos. O IEEX ficou em queda de 0,52%. O volume financeiro ficou em R$6,9 bilhões.

Entre as ações em alta estavam as da Kroton ON, alta de 2,79%; Estácio Participações ON, alta de 2,83%; MRV ON, alta de 2,29%; Smiles ON, alta de 2,25%; e Gerdau PN, alta de 2,21%.

Entre as ações em queda estavam as da Eletrobras ON, queda de 2,75%; RaiaDrogasil ON, queda de 2,05%; Localiza ON, queda de 1,66%; BRF ON, queda de 1,48%; e Copel PNB, queda de 1,28%.

A Petrobras ON ficou em queda de 0,87% e a PN, queda de 0,26%.

A Vale ON ficou em alta de 1,60% e a PN, alta de 0,34%.

Carteira Teórica

A carteira teórica do Índice Bovespa que passou a vigorar entre e 02 de janeiro de 2017 a 28 de abril de 2017, com base no fechamento do pregão de 29 de dezembro de 2016, totaliza 59 ativos de 56 empresas e com a entrada da Eletrobras ON (ELET3). Os cinco ativos que apresentaram o maior peso na composição do índice foram: Itauunibanco PN (10,681%), Bradesco PN (7,740%), Ambev S/A ON (7,183%), Petrobras PN (6,008%) e Petrobras ON (4,592%).

 

Moedas

O dólar comercial fechou em alta nesta quinta-feira, com o radar dos investidores para o cenário político doméstico. Além disso, o presidente dos Estados Unidos Donald Trump sinalizou um pacote de medidas fiscais.

Ao final, no interbancário, a moeda ficou cotada aos R$3,128 para a compra e R$3,129 para a venda, alta de 0,33%.

O euro ficou em R$3, 332 para a compra e R$3,333 para a venda, alta de 0,08%.

A libra ficou em R$3, 909 para a compra e R$3,910 para a venda, alta de 0,13%.

O quadro político interno contaminou o mercado doméstico, com novas depoimentos na Operação Lava Jato.

Já nos Estados Unidos, uma declaração do presidente Donald Trump sobre um pacote de medidas fiscais despertou a atenção, com o destaque para o que classificou de “fenomenal”.

Commodities

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em alta de 0,37% aos US$83,84 a tonelada seca e com 62% de pureza.

Os contratos futuros do petróleo WTI para a entrega em março negociados na Bolsa Mercantil de Futuros, Nova York, estavam para cima em 1,20% aos US$52,97.

 


Assuntos desta notícia