Clicky

Chart Trading 728×90

Os mercados acionários globais fecharam sem direção única nesta quinta-feira, com os investidores atentos para a temporada de balanços, indicadores e com os olhares para Donald Trump, em mais uma “saia justa republicana”.

Na Ásia, com parte dos mercados fechados pelo feriado, os investidores aproveitaram para ajustar e atentos no retorno da China nesta sexta-feira (03).

MetaTrader 300×250

Já na Europa, os resultados de bancos da Alemanha tiraram o apetite na bolsa de Frankfurt. Os demais surfam nos resultados e esperando a primeira-ministra do Reino Unido Theresa May.

O governo britânico apresentou nesta quinta-feira o livro branco sobre o “Brexit”, no qual ressalta “o interesse mútuo” do Reino Unido e a União Europeia (UE) em manter um acordo comercial “o mais livre e com menos atritos possível”.

O documento, apresentado ao parlamento pelo ministro encarregado da saída da UE, David Davis, reflete os 12 pontos chave na estratégia britânica para abandonar o bloco comum, já adiantados pela primeira-ministra Theresa May em 17 de janeiro.

O livro também indica que “interessa a ambas as partes construir uma nova aliança estratégica, com um acordo comercial livre e abrangente e um novo acordo alfandegário”.

Por aqui, em meio ao movimento na Câmara Federal que escolheu o deputado, Rodrigo Maia, como novo presidente, a Operação Lava Jato também ficou no destaque.

Pela manhã, ficou decidido que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, que foi transferido da Primeira para a Segunda Turma – colegiado da Corte responsável por julgar os processos relacionados à Lava Jato, é o novo relator.

Fachin fica no lugar do ministro, Teori Zavascki, morto no dia 19 de janeiro em acidente aéreo no Rio de Janeiro.

A transferência de Fachin era a solução defendida internamente pela maioria dos ministros do STF para que o sorteio da relatoria da Lava Jato pudesse ocorrer somente entre os ministros da Segunda Turma, devido à decisão anterior que determinou o colegiado como responsável por julgar, por exemplo, pedidos de liminar relacionado à operação.

Sobre os indicadores, puxada pela alta dos preços, a inflação maior do país ficou para Belo Horizonte (MG). O indicador – medido pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) – fechou a última semana de janeiro com variação de 0,69%, resultado 0,06 ponto percentual acima da taxa divulgada na semana anterior, encerrada no dia 22 do mesmo mês.

Segundo dados da pesquisa, divulgada hoje pela FGV/IBRE, em cinco das sete capitais pesquisadas houve alta de preços entre uma semana e outra, com quatro delas apresentando inflação acima das taxas da semana anterior.

Além de Belo Horizonte, registraram altas de preços Recife, a segunda maior alta do país, com inflação de 0,82%; São Paulo (0,75%) e Rio de Janeiro (0,72%).

Do lado acionário, a Bovespa devolveu e o dólar recuou.

Ainda hoje, a notícia mais triste ficou para a morte cerebral da ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva, de 66 anos. Ela está na unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital Sírio-Libanês desde o dia 24 de janeiro.

Segundo boletim médico, foi realizado um doppler transcraniano que identificou a ausência de fluxo cerebral na paciente. Diante do resultado e com autorização da família, foram iniciados os procedimentos preparativos para a doação de órgãos.

A ex-primeira-dama foi internada após sofrer um acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico. Marisa foi acompanhada pelas equipes coordenadas pelos médicos Roberto Kalil Filho, Milberto Scaff, Marcos Stávale e José Guilherme Caldas.

Pelo Facebook, a família da ex-primeira-dama agradeceu as manifestações de afeto recebidas no últimos dias. “A família Lula da Silva agradece todas as manifestações de carinho e solidariedade recebidas nesses últimos 10 dias pela recuperação da ex-primeira-dama Dona Marisa Letícia Lula da Silva. A família autorizou os procedimentos preparativos para a doação de órgãos”, diz a mensagem na rede social.

ÁSIA

Os mercados da Ásia fecharam divididos nesta quinta-feira, com os investidores analisando os dados econômicos e também o comportamento de Wall Street, que reagiu na sessão de ontem.

O índice MSCI Ásia Pacífico subiu 0,3%. O índice Asia Dow ficou em alta de 0,26% aos 3.105 pontos. Na Índia, o índice BSE da bolsa de Bombai ficou em alta de 0,30% aos 28.226 pontos. O índice Kospi, Coreia do Sul, ficou em queda de 0,46% aos 2.071. O Nikkei 225 ficou em queda de 1,22% aos 18.914 pontos.

A confiança do consumidor do Japão melhorou ainda mais em janeiro para o nível mais forte em quarenta meses, segundo dados do Gabinete do Governo.

O índice de confiança do consumidor subiu para 43,2 em janeiro de 43,1 em dezembro. Este foi o maior desde setembro de 2013, quando a pontuação foi de 45,4.

O índice de emprego subiu para 46,2 em janeiro de 45,7 no mês anterior. O índice de componentes, tanto para os meios de subsistência como para a disponibilidade para comprar bens duradouros, não apresentou variações.

Enquanto isso, o indicador de crescimento da renda caiu de 41,9 em dezembro para 41,6.

A pesquisa foi conduzida entre 8.400 casas em 15 de janeiro. A taxa de resposta foi de 67,1%.

EUROPA

As bolsas da Europa fecharam sem direção nesta quinta-feira, com balanços de gigantes e indicadores da região.

Os fabricantes de droga lideraram as quedas, à medida que a Novo Nordisk deslizou 7,3% depois de cortar sua projeção de vendas de 2017.

A Daimler AG caiu 2,7%, depois de ter afirmado que o lucro aumentará apenas “ligeiramente” este ano, enquanto o Deutsche Bank AG caiu 5,2%, depois que a receita trimestral de negociação não atingiu as estimativas dos analistas.

Ao final da jornada, em Londres, o índice Stoxx Europe 600 ficou em queda de 0,34% aos 361.95. Em Milão, o índice FTSE-MIB ficou em alta de 0,79% aos 18.889 pontos. Em Madri, o índice Ibex 35 ficou em alta de 0,81% aos 9.406 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX 30 ficou em queda de 0,27% aos 11.627 pontos. Em Paris, o índice CAC 40 recuou 0,01% aos 4.794 pontos. Em Londres, o índice FTSE-100 avançou 0,47% aos 7.140 pontos. E, em Lisboa, o índice PSI-20 subiu 0,68% aos 4.498 pontos.

O número de desempregados inscritos nos escritórios de serviços públicos de emprego  na Espanha subiu em janeiro para 57, com 257 pessoas em relação ao mês anterior. Os dados foram apresentados hoje pelo governo da Espanha. Nos últimos 8 anos o desemprego aumentou em janeiro, em média, a 126,563 pessoas.
Assim, o número total de desempregados registrados era de 3,760,231 pessoas e continua em níveis mais baixos dos últimos 7 anos. Sazonalmente ajustada, a baixa de desemprego em janeiro é de 33,524 pessoas.

Em comparação com janeiro 2016, o desemprego baixou de 390,524 pessoas, o maior declínio registrado em janeiro de séries históricas. A taxa anual de redução do desemprego registado situou-se em 9,41%, o mais forte em um mês de janeiro desde 1999.

Dados de Janeiro revelaram um abrandamento do crescimento da indústria de construção, com a atividade empresarial e novos negócios recebidos por taxas mais fracas depois da expansão ao final de 2016.

Em dezembro e novembro de 2016 comparados com os preços da produção industrial, o aumento de 0,7% na Zona do Euro (EA19) e 0,9% na União Europeia (EU28), conforme mostrou hoje o Eurostat, o escritório estatístico da União Europeia, na segunda estimativa.

Em novembro de 2016, os preços aumentaram 0,3% na Zona do Euro e 0,2% na EU28. Em dezembro de 2016, face a dezembro 2015, os preços da produção industrial aumentaram 1,6% na Zona do Euro e 2,4% na EU28. O preço médio da indústria de produtores para o ano de 2016, em comparação com 2015 diminuiu 2,3% na EA19 e 1,9% na EU28.

ESTADOS UNIDOS

Os índices de peso em Wall Street fecharam em queda nesta quinta-feira, com dados econômicos, balanços financeiros e dúvidas sobre a nova administração dos Estados Unidos.

O aumento da preocupação com a abordagem do presidente Donald Trump sobre assuntos externos, em meio a polêmica com aliados-chave e parceiros comerciais, pesaram no humor dos investidores.

Conforme os analistas, as manchetes de Trump incluindo a decisão de colocar o Irã “sob aviso” sobre novas sanções e falta de diplomacia com o primeiro-ministro da Austrália Malcolm Turnbull seguem nas discussões. As complicações estão no foco com os dois melhores aliados e parceiros comerciais dos Estados Unidos: Austrália e México.

O presidente Trump também ameaçou enviar tropas dos Estados Unidos para o México para manter “maus hombres” de entrar, de acordo com reportagens. E Trump twittou que ele estaria estudando um “acordo burro” com a Austrália a “tomar em milhares de imigrantes ilegais.” Isso vem depois de relatos repreendendo o primeiro-ministro australiano Malcolm Turnbull, no sábado em uma reunião que deveria durar mais de uma hora e acabou em menos de 25 minutos com as indelicadezas do presidente dos Estados Unidos.

Dada a falta de clareza sobre como Trump irá lidar com o comércio, cortes de impostos e gastos com infraestrutura, um economista recomendou que os investidores se preparassem para uma súbita mudança no sentimento.

Alguns investidores viram também a decisão do Federal Reserve, que manteve as taxas de juros e não sinalizou novas medidas, em razão para repensar a trajetória das ações.

Ao final, o S&P subiu 0,06% aos 2.280; no Dow Jones, a queda foi de 0,03% aos 19.884; e o Nasdaq, a ficou em queda de 0,11% aos 5.636.

O petróleo WTI fechou em queda de 0,30% aos US$53,72 na Bolsa Mercantil de Futuros, Nova York, para os contratos com entrega em março.

Na semana que terminou 28 de janeiro, os pedidos iniciais de auxílio-desemprego, ajustados, estavam em 246 mil,  queda de 14 mil do nível revisado da semana anterior. O nível da semana anterior foi revisado para cima em 1.000 de 259 mil para 260 mil. A média móvel de quatro semanas foi de 248 mil, alta de 2.250 em relação à média revisada da semana anterior.

A média da semana anterior foi revisada por 250 a partir de 245.500 para 245,750.

A taxa de desemprego foi de 1,5% para a semana que terminou em 21 de janeiro, inalterada face a taxa de revisada da semana anterior.

BRASIL

A Bovespa fechou em queda nesta quinta-feira, com as atenções para Brasília, resultados financeiros e marcada pela volatilidade.

Ao final, o Ibovespa ficou em queda de 0,40% aos 64.578 pontos.O giro financeiro ficou em R$7,1 bilhões.

O movimento de hoje foi um pouco da realização, com os bancos recuando, em especial o Bradesco pelos resultados de 2016 .

A Petrobras devolveu com a queda nos preços do petróleo e a Vale pegou carona.

“A realização da Vale se dá com o retorno da China amanhã, dados econômicos e pelo preço do minério de ferro”, avaliou um dos analistas de mercado.

Entre as ações em alta estavam as Siderúrgica Nacional ON, alta de 4,03%; CCR ON, alta de 3,80%; Smiles ON, alta de 3,29%; MRV ON, alta de 3,26%; e Localiza ON, alta de 3,04%.

Entre as ações em queda ficaram as do Bradesco PN, queda de 3,74%; Bradesco ON, queda de 2,48%; Bradespar PN, queda de 2,90%; e Fibria ON, queda de 3,40%

A Petrobras ON ficou em queda de 1,36% e a PN, queda de 0,87%. A Vale ON ficou em queda de 0,70% e a PN, queda de 2,29%.

Carteira Teórica

A carteira teórica do Índice Bovespa que passou a vigorar entre e 02 de janeiro de 2017 a 28 de abril de 2017, com base no fechamento do pregão de 29 de dezembro de 2016, totaliza 59 ativos de 56 empresas e com a entrada da Eletrobras ON (ELET3). Os cinco ativos que apresentaram o maior peso na composição do índice foram: Itauunibanco PN (10,681%), Bradesco PN (7,740%), Ambev S/A ON (7,183%), Petrobras PN (6,008%) e Petrobras ON (4,592%).

Moeda

O dólar comercial fechou em queda nesta quinta-feira, com a cautela para com as decisões do banco central dos Estados Unidos, que decidiu manter as taxas de juros inalteradas. Porém a presidente do Federal Reserve deverá dar pistas sobre as próximas medidas no dia 15, quando falará ao Congresso norte-americano.

Ao final, no interbancário, a moeda ficou cotada aos R$3,120 para a compra e R$3,121 para a venda, queda de 0,89%.

O euro ficou em R$3,361 para a compra e R$3,363 para a venda, queda de 0,26%.

A libra fechou em R$3,913 para a compra e R$3,916 para a venda, queda de 1,27%.

O Banco Central do Brasil (BCB) não anunciou leilão, mesmo com um lote de US$6,9 bilhões, com vencimento para a março.

Commodities

O preço do barril de petrtóleo, WTI, negociado na Bolsa Mercantil de Futuros, Nova York, operava em alta de 0,24% aos US$54,01.


Assuntos desta notícia