Clicky

MetaTrader 728×90

Os investidores dos mercados acionários globais partiram para o risco nesta quarta-feira, o terceiro dia consecutivo, enquanto aguardam as divulgações de indicadores referentes ao mês de agosto. Esse comportamento, segundo analistas, é um respiro ante os acontecimentos recentes nos Estados Unidos, furacões e o conflito com a Coreia do Norte.

Na Ásia, as bolsas ficaram sem direção em ajustes. A bolsa do Japão renovou a terceira alta. Esta noite, a China divulga números de sua economia.

MetaTrader 300×250

Na Europa, o cenário foi semelhante ao asiático. Alguns investidores, porém, mantiveram a cautela com as ações de tecnologia. As moedas reagiram aos indicadores, com a libra influenciada pelos salários e setor de trabalho do Reino Unido.

Nos Estados Unidos, em paralelo ao comportamento das ações de tecnologia, o fim do superávit de petróleo puxou para cima as energéticas. Por lá, os números que foram apresentados hoje e os demais da semana poderão influenciar o comportamento do mercado acionário. Os temores apontam também para o levantamento dos prejuízos econômicos provocados pelos furacões Irma e Harvey.

Por aqui, a “super quarta” movimentou o cenário político, com prisão preventiva de Wesley Batista, CEO da JBS, e irmão de Joesley Batista, preso temporariamente em Brasília.

De outro lado, o Supremo Tribunal Federal –STF manteve o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, à frente da investigações envolvendo o presidente Michel Temer nas delações da JBS.

Enquanto isso, lá em Curitiba (PR), o ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, foi prestar mais um depoimento ao Juiz Federal, Sérgio Moro, que durou pouco mais de duas horas. Desta vez, Lula foi prestar esclarecimentos sobre o terreno doado pela Odebrecht para a construção do Instituo Lula, em São Paulo.

Já no mercado financeiro, o Ibovespa manteve o recorde e flertou com os 75 mil pontos. O dólar, mesmo com a bolsa subindo, fechou em alta comedida.

ÁSIA

Na Ásia, os mercados acionários fecharam sem direção nesta quarta-feira, com a redução das tensões geopolíticas continuaram comandando os negócios.

No Japão, a bolsa de Tóquio fechou em alta pelo terceiro pregão seguido nesta quarta-feira. Prosseguiu a redução na procura por porto seguro, enfraquecendo a moeda japonesa ante ao dólar, favorecendo as ações dos exportadores.

Ao final da jornada, o índice Asia Dow ficou em queda de 0,11% aos 3.517. O Hang Seng, Hong Kong, ficou em queda 0,28% aos 27.894. O índice Nikkei 225 ficou em alta de 0,45% aos 19.865. O Xangai Composite ficou em alta de 0,14% aos 3.384. O índice Kospi, Coreia do Sul, fechou em alta de 0,27% aos 2.365 pontos. O índice FTSE Straits, Singapura, ficou em queda de 0,16% aos 3.235.

As ações de tecnologia também reagiram por lá.

EUROPA

As bolsas de valores da Europa fecharam sem direção única nesta quarta-feira, com as ações de empresas de tecnologia. Na opinião dos analistas, a volatilidade dos mercados acionários europeus se dá como um respiro e ajuste, antes da retomada de posições.

Ao final, o índice Stoxx Europe 600 ficou em queda de 0,02% aos 381.34, em Londres; o FTSE-MIB (Milão) ficou estável aos 22.233; o Ibex 35 (Madri) ficou em alta de 0,34% aos 10.371; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em alta de 0,23% aos 12.553; o FTSE-100 (Londres) ficou em queda de 0,28% aos 7.379; o CAC 40 (Paris) ficou em alta de 0,16% aos 5.217 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em alta de 0,60% aos 5.168.

Como ocorreu em Wall Street na sessão de ontem, as ações da Apple recuaram com os fornecedores ainda digerindo a chegada da família de iPhones apresentada pela direção da companhia.

As ações da Apple negociadas na bolsa de Frankfurt recuaram mais de 1%. Entre os fornecedores, as ações da Dialog Semicondutor caíram 1,6% e as da AMS, 3,9%.

De outro lado, a libra esterlina foi negociada na máxima desse ano e acima dos US$1,33 durante a sessão, mas voltou a cair com os dados do emprego e salários do Reino Unido, que ficaram mais fracos que o esperado pelos analistas de mercado.

Hoje, o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, pediu aos membros da União Europeia que mantenham as negociações de livre comércio com a Austrália e a Nova Zelândia. A solicitação, que ocorreu durante o encontro anual da UE, foi visto como um amparo da UE aos países ante as medidas protecionistas do presidente dos Estados Unidos Donald Trump.

ESTADOS UNIDOS

Os índices de peso em Wall Street mantiveram o rali e buscando mais recordes, com resultados as ações de energia ofuscando as perdas das de tecnologia. A Apple seguiu influenciando as perdas.

Ao final, S&P ficou em alta de 0,08% aos 2.498; o Dow Jones ficou em alta de 0,18% aos 22.158; e o Nasdaq em alta de 0,09% aos 6.460.

As ações da Apple caíram 0,8% com os fornecedores cautelosos com os novos preços do iPhone X, que foi apresentado ontem pela empresa.

As ações das energéticas subiram, depois da divulgação dos estoques de petróleo pela Agência de Energia nesta quarta-feira.

Embora o bom humor venha prevalecendo em Wall Street, as turbulências com o temor de um avanço no conflito entre a Coreia do Norte e os Estados Unidos, bem como as medidas do presidente Donald Trump em cumprir a agenda, seguem no pano de fundo.

O índice de Dólar ICE subiu 0,6% para 92,430. O Índice de Dólar WSJ subiu 0,5% em 85,51.

A libra comprou US $ 1,3205, caindo de US $ 1,3284 no final de terça-feira em Nova York, depois que números sobre o crescimento do salário no Reino Unido ficaram aquém das expectativas nesta quarta-feira.

O euro escorregou contra o dólar, comprando US $ 1,1885, abaixo de US $ 1,1966 no final de terça-feira em Nova York.

O dólar defendeu seus ganhos contra o iene japonês negociando em ¥ 110,57, ante 110,17 ¥ no final de terça-feira em Nova York.

BRASIL

O Ibovespa manteve o rali nesta quarta-feira, com os investidores partindo para as compras e descolando do cenário político. O índice flertou com os 75 mil pontos, batendo mais um recorde, conforme esperam os analistas.

Ao final, o Ibovespa ficou em alta de 0,33% aos 74.787 pontos. O volume financeiro ficou em R$11,4 bilhões. O IEE ficou em queda de 0,44%.

“O que nós acompanhamos hoje foi que o mercado externo ficou em ajuste, meio que um respiro, e esperando por indicadores a partir de amanhã nos Estados Unidos. Já por aqui, a bolsa abriu em queda, mas ganhou força ao longo da sessão com a tentativa de um ajuste. O cenário político ficou no radar, mesmo com a permanência de Janot à frente das investigações contra Temer. O que o mercado avalia é que isso já estava previsto e o que se espera são votações importantes no Congresso, como as reformas políticas e da previdência. Amanhã, o IBC-BR é aguardado, que é uma previa para o PIB, bem como o IGP-10. No mais, o bom humor deve prevalecer”, destacou o analista de investimentos da Magliano Corretora, Pedro Galdi.

Por 9 votos a 0, o STF rejeitou pedido feito pela defesa do presidente Michel Temer para que seja declarada a suspeição do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para atuar nas investigações relacionadas ao presidente, iniciadas a partir das delações da JBS.

Votaram com o relator,o ministro, Edson Fachin, os ministros Alexandre de Moraes, Rosa Weber, Luiz Fux, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio, Celso de Mello e a presidente, Cármen Lúcia.

As ações com ganhos
Kroton ON, alta de 3,20%; Natura ON, alta de 3,05%; BR Malls ON, alta de 2,41%; JBS ON, alta de 2,35%; e BRF ON, alta de 1,98%.

As ações com perdas
Localiza ON, queda de 3,25%; Eletrobras PNB, queda de 2,15%; Eletrobras ON, queda de 2,10%; Cemig ON, queda de 1,99%; e Sid. Nacional ON, queda de 1,98%.

A Petrobras ON ficou em queda de 4,95% e a PN, alta de 1,40%.

A Vale ON ficou em queda de 1,39% e a PN, queda de 1,85%.

Carteira Teórica

A Carteira Teórica, que passou a vigorar de 04 de setembro a 28 de dezembro no Ibovespa, mostra os cinco ativos com maior peso no índice: Itauunibanco PN (10,846%), Bradesco PN (8,485%), Ambev ON (7,039%), Petrobras PN (4,883%) e Vale ON (9,040%).

O exercício de opções sobre o Índice Bovespa (Ibovespa) movimentou, hoje, R$ 1.097.200.000,00, com 15.300 contratos negociados. Do volume de operações exercidas, todas referem-se a opções de compra.

Contratos que obtiveram os maiores volumes de exercício:

– Série a 74 mil pontos movimentou R$ 305.620.000,00 em opções de compra;
– Série a 73 mil pontos movimentou R$ 207.320.000,00 em opções de compra;
– Série a 72 mil pontos movimentou R$ 196.560.000,00 em opções de compra;
– Série a 70 mil pontos movimentou R$ 134.400.000,00 em opções de compra;
– Série a 71 mil pontos movimentou R$ 107.210.000,00 em opções de compra.

Moedas

O dólar comercial manteve a alta pelo terceiro dia consecutivo nesta quarta-feira, com o desenrolar de fatos políticos em Brasília, com destaque para nova denúncia contrta o presidente Michel Temer.

Ao final, no interbancário, a moeda fechou cotada as R$3,137 para a compra e R$3, 138 para a venda, alta de 0,29%.

O euro ficou em R$3,729 para a compra e R$3,731 para a venda, queda de 0,22%.

A libra ficou em R$4,143 para a compra e R$4,145 para a venda, queda de 0,14%.

Fluxo cambial

O fluxo cambial para a semana encerrada em 08 de setembro, ficou negativo em US$967 milhões, com as entradas do lado financeiro no valor de US$6,492 bilhões e as saídas em US$7,465 bilhões.

Do lado comercial, o saldo ficou positivo em US$6 milhões, com US$2,299 bilhões em importações e exportações em US$2,305 bilhões.

Nesta quarta-feira, o valor de um único Bitcoin, perto de sua baixa, era de US $ 3.772, em comparação com cerca de US $ 5.000 no início de setembro e representando uma perda de valor de mercado de aproximadamente US $ 18,5 bilhões, de acordo com o site de moeda digital Coinmarketcap.com.

O token do Ether, a segunda moeda digital mais popular, caiu mais de 11% em US$ 260,13 em ações recentes.

Isso equivale a uma perda de mais de US $ 11 bilhões no valor total da moeda corrente na cadeia de blocos Ethereum. Até agora, a alta do Bitcoin é de 300% até agora em 2017.

A China está criticando o uso ilícito das moedas digitais e também está monitorando as chamadas ofertas da moeda, ou na angariação de fundos vinculada a empreendimentos de moeda digital que recentemente suplantou o investimento tradicional em risco inicial em 2017.

Commodities

O petróleo WTI ficou em alta de 2,28%, cotado a US$ 49,33 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em alta de 0,25% aos US$76,56 a tonelada seca e com 62% de pureza.

A celulose fibra longa negociada fechou US$903,87, alta de 0,91%, a tonelada na sessão anterior. A celulose fibra curta fechou em US$883,01 e alta de 0,3% a tonelada da sessão anterior.


Assuntos desta notícia