Clicky

MetaTrader 728×90

Os principais mercados acionários globais fecharam divididos com referências regionais e sem os Estados Unidos em feriado do Dia do Presidente.

Na Ásia, o destaque ficou para as ações da China e o lado negativo para o déficit da balança comercial do Japão.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Na Europa, o painel político ficou no radar, em especial a França e o Brexit do Reino Unido.

No Brasil, em dia de ruídos em Brasília, que segue sem ministro da Justiça, a expectativa é para a sabatina do indicado para o Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre Moraes, na Comissão de Constituição e Justiça – Senado Federal.

Sobre a economia, as instituições financeiras consultadas pelo Banco Central do Brasil (BCB) esperam que a taxa básica de juros, a Selic, caia dos atuais 13% ao ano para 12,25% ao ano, na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), marcada para esta terça e quarta-feira (22).

Com a inflação em queda e a economia em recuperação, as instituições financeiras esperam por mais cortes na taxa básica nas reuniões seguintes do Copom. Para o mercado financeiro, a Selic encerrará 2017 em 9,5% ao ano e 2018 em 9% ao ano.

Já a Dívida Pública Federal, que inclui o endividamento interno e externo, iniciou o ano com queda. O saldo da dívida caiu 1,91%, em termos nominais, passando de R$ 3,112 trilhões em dezembro para R$ 3,053 trilhões em janeiro. Os dados foram divulgados hoje pelo Tesouro Nacional.

A Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi), em circulação no mercado nacional, teve seu estoque reduzido em 1,6%, ao passar de R$ 2,986 trilhões para R$ 2,938 trilhões.

Do lado acionário, a Bovespa manteve os 68 mil pontos.

Do lado cambial, a moeda norte-americana ficou em queda.

ÁSIA

Os mercados acionários da Ásia ficaram divididos, com os dados da balança comercial do Japão no foco, em dia de agenda fraca e sem os Estados Unidos.

Em Hong Kong, o índice Asia Dow ficou em alta de 0,05% aos 3.197 pontos. O Nikkei 225 (Japão), alta de 0,09%; Hang Seng (Hong Kong), alta de 0,47%; o SSE Composite (Xangai), alta de 1,18%; o BSE (Índia), alta de 0,68%; 0 Kospi (Coreia do Sul), queda de 0,35%. Na Ásia, o mercado de ações não mostrou comportamento uniforme. No momento, o dólar é negociado a US$ 113,62 ienes, ante 114,10 ienes de ontem à tarde. Com os mercados fechando com ganhos, com destaque para blue chips.O índice Topix ganhou 0,2% em Tóquio na segunda-feira.

As exportações do Japão ficaram em 6,200,422 de ienes em janeiro, alta de 07% ante dezembro do 2016, 6,155,723 ienes. As importações ficaram em 6,044,967 de ienes em janeiro, alta de 3,7% sobre dezembro, 5,828,179 ienes.

A balança comercial ficou em 155,455 de ienes,queda de 52,5% sobre o mês anterior, 327,544 de ienes.

EUROPA

Os mercados acionários da Europa fecharam sem direção nesta segunda-feira, com os balanços corporativos, bem como o cenário político.

Os ganhos ficaram para as empresas de telecomunicações e para as empresas de mineração com o minério batendo recorde de preços na China. A Deutsche Telekon suportou a queda nos resultados da Unilever NV.

As ações da Deutsche Telekom subiam 2,5%, depois do relatório de que a Sprbank, proprietária da Softbank Corp., tinha como alvo a unidade da T-Mobile US Inc. em uma fusão.

As ações da Unilever caíam 6,6%, indo para a pior queda desde 2008, depois que a Kraft Heinz retirou sua oferta de US $ 143 bilhões para a empresa. A empresa de consumo anglo-holandesa subiu sexta-feira, quando da divulgação da notícia.

O volume negociado segue baixo sem a referência dos Estados Unidos.

As ações do Royal Bank of Scotland Group subiram 6,8%, depois do desmantelamento de planos para vender sua unidade bancária Williams & Glyn, eliminando um dos maiores obstáculos para pagar dividendos e reduzir a participação do governo britânico.

O Stoxx Europe 600 ficou em alta de 0,22%, em Londres; FTSE-MIB (Milão) fcou em queda de 0,15%; Ibex 35 (Madri) ficou em alta de 0,28%; DAX 30 (Frankfurt) ficou em alta de 0,60%; CAC 40 (Paris) ficou em queda de 0,05%; FTSE-100 (Londres) ficou estávela; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em alta de 0,49%.

Com o risco político na Europa em destaque, estrategistas recomendam um comércio emparelhado do índice DAX da Alemanha contra o CAC 40 da França como uma proteção contra o risco de um voto populista na França, conforme nota.

No caso da vitória da candidata de extrema-direita, Marine Le Pen, na França, o DAX deve ser um paraíso relativo dentro da Zona do Euro, consideraram. As informações são de agências internacionais.

BRASIL

A Bovespa fechou em alta nesta segunda-feira, a Vale no auge e também sem a referência dos Estados Unidos, com os mercados fechados por feriado do Dia do Presidente.

Ao final, o Ibovespa ficou em alta de 1,16% aos 68.532. O volume financeiro ficou em R$11,3 bilhões, em dia de vencimento de opções sobre o índice.

“O destaque de hoje foi a Vale, com minério de ferro e o anúncio de reestruturação. Por outro lado, sem a referência dos Estados Unidos, os investidores aproveitaram para comprar e considerando a ata do Federal Reserve na próxima quarta-feira. Aqui tem a reunião do Copom com a Selic na quarta-feira”, disse o operador da Renascença, Luiz Roberto Monteiro.

A Vale anunciou a celebração de um novo acordo de acionistas entre a Valepar (grupo composto pela Bradespar, BNDESPar, Mitsui, Litela Participações e Litel Participações) e os demais acionistas, em substituição ao acordo atual que tem vigência até 10 de maio. O novo acordo tem como principal objetivo viabilizar a listagem das ações da Vale no segmento do Novo Mercado de governança corporativa.

A operação será constituída de uma série de etapas, incluindo a conversão de ações preferenciais da classe A em ações ordinárias, na relação de 0,9342 ação ON por cada ação PNA, além do aumento da participação detido pelos acionistas da Valepar em 10%, por meio da emissão de novas ações ON, o que representa uma diluição de 3% para os demais acionistas. Essa mudança está condicionada à aprovação pelos órgãos societários da Vale e da Valepar e à adesão de pelo menos 54,09% das ações PNA à conversão voluntária em ON nos termos propostos, sendo que o acordo deve entrar em vigor após o vencimento do acordo atual até 09 de novembro de 2020. A mudança no nível de governança corporativa foi positiva para Vale e pesou no desempenho de seus papéis no pregão de hoje.

As ações com ganhos
Bradespar PN, alta de 16,62%; Braskem PNA, alta de 3,26%; e Lojas Americanas, PN, alta de 2,63%.

As ações com perdas
Cielo ON, queda de 1,39%; Estacio Participações ON, queda de 1,27%; Marfrig ON, queda de 1,14%; BM&FBovespa ON, queda de 1,02%; e JBS ON, queda de 1,00%..

A Vale ON ficou em alta de 6,93% e a PN, alta de 6,17%.
A Petrobras ON ficou em alta de 2,15% e a PN, alta de 1,99%.

Exercício de opções

O exercício de contratos de opções sobre ações movimentou, hoje, no segmento Bovespa, R$ 5,21 bilhões, dos quais R$ 4.900.942.099,20 em opções de compra R$ 318.522.449,40 em opções de venda.

As opções que registraram o maior volume financeiro no exercício de hoje:

– ITUB – PN   38,36 por ação movimentou R$ 322,47 milhões em opções de compra;
– VALE – PNA  32,98 por ação movimentou R$ 138,54 milhões em opções de compra;
– BOVA – /ATZCI   65,00 por ação movimentou R$ 136,36 milhões em opções de compra;
– VALE – PNA  27,98 por ação movimentou R$ 133,16 milhões em opções de compra;
– VALE – PNA  33,98 por ação movimentou R$ 100,79 milhões em opções de compra.

Carteira Teórica

A carteira teórica do Índice Bovespa que passou a vigorar entre e 02 de janeiro de 2017 a 28 de abril de 2017, com base no fechamento do pregão de 29 de dezembro de 2016, totaliza 59 ativos de 56 empresas e com a entrada da Eletrobras ON (ELET3). Os cinco ativos que apresentaram o maior peso na composição do índice foram: Itauunibanco PN (10,681%), Bradesco PN (7,740%), Ambev S/A ON (7,183%), Petrobras PN (6,008%) e Petrobras ON (4,592%).

Moeda

O dólar comercial fechou em queda nesta segunda-feira na BM&F, sem a referência dos Estados Unidos.

Ao final, a moeda ficou cotada aos R$3,087 para a compra e R$3, 088 para a venda, queda de 0,14%.

O euro ficou em R$3,275 para a compra e R$3,278 para a venda, queda de 0,48%.

A libra ficou em R$3,845 para a compra e R$3,850 para a venda, queda de 0,19%.

A expectativa para a ata do Comitê de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) do Federal Reserve na próxima quarta-feira (22) também está no foco.

O Banco Central do Brasil ofertou 6 mil contratos com vencimentos para março em swap tradicional, que equivale a venda de dólares no mercado futuro.

Commodites

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em alta de 2,18% aos US$92,34 a tonelada seca e com 62% de pureza.

O preço do petróleo WTI, negociado no mercado futuro da Bolsa Mercantil, Nova York, e com contratos para março, estava em alta de 0,45% aos US$53,99 o barril.

 


Assuntos desta notícia