Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

Os principais mercados acionários globais encerraram as negociações do primeiro dia de dezembro no negativo e sob a influência de decisões nos Estados Unidos. No cenário doméstico, os investidores decidiram sair às compras no mercado de ações, mas em pregão volátil.

Na Ásia, ainda sem muita influência dos indicadores econômicos, os negociadores ficaram pautados nos acontecimentos nos Estados Unidos. A votação no Senado para aprovação do pacote fiscal foi interrompida e acabou por puxar alguns índices para o negativo.

MetaTrader 300×250

No Velho Continente, os mercados voltaram para terreno negativo também com o foco nos Estados Unidos, mas para as afirmações do ex-conselheiro de segurança, Michael Flynn, sobre a campanha do presidente Donald Trump (ver abaixo).

Nos Estados Unidos, os negociadores da Main Street perderam o apetite para o risco e voltaram para as vendas. O cenário político foi remexido hoje com as declarações de Flynn, que acabou por roubar a cena e deixando de lado os bons indicadores da economia local.

Por aqui, o vai ou não vai da reforma da Previdência ficou de lado. Os investidores olharam mais para os ajustes e também para o que virá dos Estados Unidos.

Do lado político, o presidente Michel Temer divulgou vídeo nas redes sociais para comentar o crescimento do PIB, apresentado hoje pelo IBGE, afirmando que o Brasil vai fechar 2017 sem recessão e com crescimento.

“Os números mostram que recuperamos os investimentos. É o primeiro resultado positivo depois de mais de três anos. E por que isto é importante? Porque quando os empresários investem, a economia aquece e surgem os empregos. Vamos fechar 2017 no positivo, deixando para trás a recessão. É uma grande vitória”, disse o presidente.

Temer destacou a queda da inflação e dos juros, além do crescimento da economia, às reformas que o governo tem feito no país e defendeu, mais uma vez, a aprovação da reforma da Previdência, considerada prioritária pelo governo.

“É uma reforma para o povo porque combate privilégios e mantém os direitos de quem já se aposentou ou mesmo de quem já tem condições para aposentar-se. Não muda nada para o trabalhador rural, nem para os mais pobres, nem para os que dependem da assistência social”, disse.

Temer, seus ministros e aliados no Congresso Nacional têm se reunido frequentemente para tratar do assunto. O governo precisa reunir 308 votos para aprovar a reforma da Previdência na Câmara. “Trabalho para convencer os companheiros do Congresso Nacional, que muito tem auxiliado o governo, a votar essa matéria pelo bem de todos”, completou.

Fora isso, a bolsa de ações fechou em alta, o dólar perdeu força.

ÁSIA

Os índices asiáticos fecharam no negativo nesta sexta-feira, com os Estados Unidos no radar sem a decisão sobre a reforma tributária. As ações da China voltaram para o positivo.

O índice Asia Dow ficou em queda de 0,05% aos 3.591. O Hang Seng, Hong Kong, ficou em queda de 0,35% aos 29.074. O Xangai Composite ficou em alta de 0,01% aos 3.317. O índice Kospi, Coreia do Sul, fechou em queda de 0,04% aos 2.475 pontos. O índice FTSE Straits, Singapura, ficou em alta de 0,47% aos 3.449. O índice Nikkei 225 ficou em alta de 0,41% aos 22.819. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em queda de 0,95% aos 32.832.

O Hang Seng de Hong Kong manteve-se sob pressão, principalmente devido à fraqueza na Tencent, queda de 2,63% . A gigante chinesa da internet caiu mais 3,3%, e foi colocada no território de correção com uma queda de 12% em relação ao último recorde da semana passada.

No Japão, Nikkei Stock Average ficou em alta nos melhores níveis da sessão.

O mercado de Tóquio foi atingido pela notícia de que o Senado americano não votaria na proposta de reforma fiscal dos republicanos. Isso puxou o dólar e puxou a moeda japonesa para cima, o que é ruim para os exportadores japoneses.

Os preços do petróleo subiram com os investidores reagindo à decisão da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e a Rússia que concordaram em estender os limites de produção. A decisão era esperada pelo mercado.

EUROPA

O mau humor voltou a reinar nos mercados acionários da Europa, com a influência das declarações do ex-conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Michael Flynn, que testemunhará sobre o envolvimento da Rússia na campanha do presidente Donald Trump. Ainda por lá, os investidores europeus também acompanharam as decisões do Senado sobre o pacote fiscal e as dificuldades para avançar.

Ao final, o índice Stoxx Europe 600 ficou em queda de 0,70% aos 383.97, em Londres; o FTSE-MIB (Milão) ficou em queda de 1,17% aos 22.106; o Ibex 35 (Madri) ficou em queda de 1,23% aos 10.085; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em queda de 1,25% aos 12.861; o FTSE-100 (Londres) ficou em queda de 0,36% a 7.300; o CAC 40 (Paris) ficou em queda de 1,04% aos 5.316 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em queda de 0,23% aos 5.350.

O ex-conselheiro de segurança nacional dos Estados Unidos, Michael Flynn, se declarou culpado nesta sexta-feira e de mentir para o FBI, tornando-se o segundo membro da campanha do presidente Trump para chegar a um acordo com o advogado especial que investigou a alegada interferência da Rússia nas eleições norte-americana.

Flynn juntou-se a George Papadopoulos ao chegar a um acordo com o advogado especial Robert Mueller. Mas Flynn estava muito mais envolvido na campanha de Trump do que Papadopoulos, que o presidente demitiu como voluntário de baixo nível.
Fora o cenário político, as ações dos bancos recuaram, já que não houve avanço nas discussões sobre a reforma fiscal dos republicanos ontem no Senado. Os investidores estão buscando segurança de títulos soberanos, que viram seus rendimentos para baixo.

O rendimento de títulos dos bancos de 10 anos da Alemanha caiu 16,81%, ou seja, 7 pontos base para 0,303%.

As ações do Royal Bank of Scotland caíram 2,4%, depois que o grupo disse que fecharia 259 agências e reduziria 680 empregos para reduzir custos à medida que mais clientes estão utilizando os serviços móveis e on-line.

As ações da Air France avançaram 0,9% à medida que as ações da companhia aérea foram atualizadas para manter a venda no Deutsche Bank.

O euro subiu para US $ 1,1930, logo depois da notícia de Flynn. A moeda compartilhada negociou cerca de US $ 1.1904 no final da quinta-feira em Nova York.

ESTADOS UNIDOS

Os índices de Wall Street fecharam no negativo nesta sexta-feira, com os efeitos das declarações do ex-conselheiro de segurança do presidente Donald Trump, Michael Flynn sobre a participação da Rússia na campanha eleitoral.

O S&P ficou em queda de 0,20% aos 2.642 e na semana subiu 1,5%. O Dow Jones caiu 0,17% aos 24.231 e subiu 2,9% na semana. O Nasdaq ficou em queda de 0,38%a 6.847 e manteve a queda de 0,6% na semana.

A queda de hoje dos índices foi suavizada pelas declarações dos republicanos de que estão empenhados em aprovar a reforma Tributária , considerando ser importante para o País.

As ações de energia ganharam força nesta sessão e os preços do petróleo reagiram para cima, depois que a Opep e grandes produtores decidiram estender até o final de 2018 os atuais cortes de produção (redução de 1,8 milhão de barris dia).

Os investidores reagiram a Flynn declarando-se culpado de mentir para o FBI e prometendo uma cooperação. ABC News informou que Flynn está preparado para testemunhar que o presidente Donald Trump o convidou a entrar em contato com os russos, inicialmente como uma maneira de trabalhar juntos para combater o grupo extremista, Estado Islâmico, na Síria.

Flynn é o segundo membro da campanha de Trump para chegar a um acordo com o advogado especial que investiga a alegada interferência da Rússia nas eleições norte-americanas.

Os novos desdobramentos podem resultar em uma maior volatilidade do mercado, mesmo que as notícias não sejam afetadas por algumas das tendências econômicas que levaram os mercados a aumentar ao longo de 2017.

Sobre os indicadores, o Índice Gerente de Compras de fabricação, PMI, ficou em 53,9 em novembro, abaixo de 54,6 em outubro. A última leitura do índice mostrou um crescimento geral robusto, embora mais lento, no setor de manufatura. A última recuperação está em linha com a média de série de longo prazo.

O PMI ficou em 58,2% para a atividade econômica do setor de manufatura expandindo em novembro, e a economia global cresceu pelo 102º mês consecutivo, dizem os executivos no relatório ISM para o clima de negócios.

O relatório foi publicado hoje por Timothy R. Fiore, presidente do Comitê de Pesquisa de Empresas de Fabricação de Instituto para Abastecimento (ISM) que afirma: “O PMI de novembro registrou 58,2%, uma queda de 0,5 p.p em relação a outubro leitura de 58,7%.

As novas ordens registraram 64%, um aumento de 0,6 p.p a partir da leitura de outubro de 63,4%.O Índice de Produção registrou 63,9%, alta de 2,9 p.p em relação à leitura de outubro de 61%. O Índice de Emprego registou 59,7%, queda de 0,1 p,p a partir da leitura de outubro de 59,8%. O índice de entregas de fornecedores ficou em 56,5%, queda de 4,9 p.p a partir da leitura de outubro de 61,4%. O Índice de estoques ficou em 47%, queda de 1 p.p da leitura de outubro de 48%. O Índice de Preços ficou em alta de 65,5% em novembro, queda de 3 p.p em relação ao nível de outubro de 68,5, indicando maiores preços de matérias-primas pelo 21º mês consecutivo.

O Departamento de Comércio disse na sexta-feira que as despesas de construção aumentaram 1,4% para US $ 1,24 trilhão, o melhor adiantamento em cinco meses. Os economistas previram que as despesas de construção aumentem 0,5%. As despesas de construção aumentaram 2,9% em relação ao mesmo período do ano anterior. O investimento em projetos de construção privada aumentou 0,6%, depois de escorregar 0,2% em setembro.

BRASIL

O Ibovespa fechou a semana em queda de 2,55%, mas ainda acumula alta de 19,98% no ano mesmo com a influência do quadro político. Já nesta sexta-feira, depois da escorregada forte do pregão anterior, os investidores partiram para as compras e atentos para as declarações de membros do governo e políticos de oposição sobre a reforma da Previdência.

Ainda pesou nesta sexta-feira, o cenário político dos Estados Unidos sem nenhuma decisão também sobre a reforma tributária do presidente Donald Trump no Senado norte-americano. Além disso, as declarações do ex-conselheiro de segurança de Trump, Michael Flynn, também ficaram no radar.

Os preços do petróleo reagiram para cima, depois que a Opep e grandes produtores decidiram estender até o final de 2018 os atuais cortes de produção (redução de 1,8 milhão de barris dia).

Ao final, o Ibovespa ficou em alta de 0,41% aos 72.264 pontos. O giro financeiro ficou em R$7,7 bilhões. O IEE ficou em queda de 0,03%.

“Basicamente o mercado seguiu com o foco no cenário interno, com as declarações de membros do governo de que a reforma da Previdência poderá entrar em votação no primeiro turno no dia 12 e em segundo no dia 13. Se acontecer será bom para que o índice continue o rali. O presidente Temer deverá discutir este fim de semana com o governador Alckmin o desembarque do PSDB do governo, o que abriria para os políticos do centrão a possibilidade de assumir cargos. Já o lado externo também vem influenciando o comportamento da bolsa paulista. Hoje, por exemplo, os treasuries recuaram com as discussões sobre a reforma tributária dos republicanos, o que deve pesar nos índices inflacionários. Resta ficar atento para a decisão do Fed sobre as taxas de juros”, destacou o analista de investimentos da Corretora Magliano, Carlos Soares.

As ações com ganhos
Ecorodovias ON, alta de 4,82%; CCR ON, alta de 3,92%; Usiminas PNA, alta de 3,74%; Cemig PN, alta de 3,64%; e BR Malls ON, alta de 2,98%.

As ações com perdas
CPFL Energia ON, queda de 4,62%; Rumo ON, queda de 2,07%; Smiles ON, queda de 6,43%; Kroton ON, queda de 1,60%; e Taesa UNT, queda de 1,22%.

A Petrobras ON ficou em alta de 1% e a PN, alta de 1,50%.

A VALE ON ficou em alta de 0,97%.

Nesta sexta-feira, a B3 divulgou a primeira prévia do Índice Bovespa que vai vigorar de 02 de janeiro de 2018 a 04 de maio de 2018, com base no fechamento do pregão de ontem.

A prévia do Ibovespa registra a entrada de FLRY3 (FLEURY ON), IGTA3 (IGUATEMI ON) e MGLU3 (MAGAZ LUIZA ON), totalizando 64 ativos de 62 empresas.

Os cinco ativos que apresentaram o maior peso na composição do índice foram: Itauunibanco PN (10,677%), Vale ON (8,450%), Bradesco PN (8,141%), AMBEV S/A ON (6,942%) e BMFBOVESPA ON (4,019%).

A B3 divulga regularmente três prévias das novas composições dos índices: a 1ª prévia, no primeiro pregão do último mês de vigência da carteira em vigor; a 2ª prévia, no pregão seguinte ao dia 15 do último mês de vigência da carteira em vigor e a 3ª prévia, no último pregão de vigência da carteira em vigor. A B3 também divulga as carteiras dos outros índices calculados. As alterações estão nos arquivos abaixo.

Carteira Teórica

A Carteira Teórica, que passou a vigorar de 04 de setembro a 28 de dezembro no Ibovespa, mostra os cinco ativos com maior peso no índice: Itauunibanco PN (10,846%), Bradesco PN (8,485%), Ambev ON (7,039%), Petrobras PN (4,883%) e Vale ON (9,040%).

Commodities

O petróleo referência, Brent, ficou em alta na bolsa de Futuros de Londres em 1,62% aos US$65,38 o barril.

O petróleo WTI ficou em alta de 1,59%, cotado a US$ 58,31 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em alta de 2,91% aos US$70,11 a tonelada seca e com 62% de pureza.

A celulose fibra longa negociada fechou US$959,57, alta de 0,01%, a tonelada na sessão anterior. A celulose fibra curta fechou em US$953,00 e alta de 0,45%, a tonelada.

Moedas

O dólar comercial fecha a semana em alta de 0,74% e acumula alta no ano de 0,21%. Nesta sexta-feira, no entanto, a divisa fechou em queda de 0,45% e acompanhando o cenário as incertezas da política interna, bem como a contramão de informações sobre a reforma da Previdência.

Ao final, o dólar fechou cotado aos R$3,255 para a compra e R$3,256 para a venda, queda de 0,45%.

O euro ficou em R$3,871 para a compra e R$3,873 para a venda, queda 0,55%.

A libra ficou em R$4,383 para a compra e R$4,386 para a venda, queda de 0,88%.

No cenário externo, o dólar se movimentou contra seus rivais, depois que o ex-conselheiro de segurança nacional Michael Flynn se declarou culpado e de mentir aos investigadores federais e disse que testemunhará sobre o envolvimento do presidente.

O índice DXY ficou em queda de 0,18% a 92,87. O WSJ estava em queda de 0,18% a 86,48.

Contra o iene japonês estava em queda de 0,37% do dólar negociado em ¥ 112,10, abaixo de ¥ 112,54, onde fechou no final da quinta-feira.

A libra britânica ficou em queda de 0,42% a US $ 1,3471 em comparação com US $ 1,3529 no final da quinta-feira.

A Bitcoin ficou em alta de 10,43%; a Cash ficou em alta de 10,24%; e a Ether subiu 7,19%.

Aproveitem o fim de semana!


Assuntos desta notícia

Join the Conversation