Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

Faltando apenas um dia útil para o fim de 2016, os investidores dos mercados acionários globais aproveitaram esta quarta-feira para realizar os lucros das sessões anteriores e já focam em janeiro com o evento mais importante do ano marcado para o dia 20; a posse do presidente eleito dos Estados Unidos Donald Trump.

Embora revestido de dúvidas e muita polêmica, a posse de Trump, pelo menos neste momento, está cercada de otimismo no mercado acionário norte-americano. Restam ver os recordes dos índices de peso em Wall Street nos últimos meses.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Enquanto isso, por aqui, como vem ocorrendo nos últimos dois anos, as questões políticas ainda movimentam Brasília em pleno recesso dos parlamentares.

Sem esquecer o pano de fundo, que é a Operação Lava Jato com as delações dos executivos da Odebrecht, o final de 2016 se aproxima cercado de fortes emoções e prometendo um janeiro bem atípico para os parlamentares.

Prova de que nada está tão certo que não possa mudar, o presidente Michel Temer esteve reunido nesta tarde com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Na pauta, a recuperação fiscal e renegociação de dívidas dos Estados. Segundo a Agência Brasl, a intenção do presidente é sancionar o projeto como foi aprovado na Câmara, desde que haja acordo com os parlamentares para restabelecer as contrapartidas exigidas das gestões estaduais, excluídas pelos deputados na semana passada. Sem esse acordo, Temer deve sancionar a lei com vetos.

O dia seguiu sem indicadores e com a Bovespa operando ao sabor dos demais mercados. O Ibovespa encostou nos 60 mil pontos, mas acacbou voltando embalado por  siderúrgicas, metalúrgicas e bancos. Petrobras e Vale ficaram valorizadas com os preços das commodities.

O dólar comercial reverteu as perdas e ficou em ligeira alta, mas mantendo a banda psicológica dos R$3,30.

ÁSIA

Os mercados acionários asiáticos fecharam para cima nesta quarta-feira, com os preços do petróleo e também pegando carona nos resultados recordes em Wall Street nesta terça-feira, com destaque para os Nasdaq próximo dos 5.500 pontos.

Neste momento de reta final de ano e poucos indicadores, ninguém quis arriscar e isso representou pouca liquidez nas negociações de hoje.

Entre as ações recuadas nas negociações de hoje estavam as da Toshiba, queda de 20%, representando perdas no MSCI, ao anunciar perdas de bilhões de dólares em uma transação errada.

Na contramão ficaram as ações da Sharp, 9,7%; a Pakuwon Jati Tbk subiu 6,9%; a Matahari Departament Store subiu 6,4%.

Ao final, o Índice MSCI Asia Pacific ficou em alta de 0,4% para 134,77, em Hong Kong.O índice Asia Dow ficou em alta de 0,36% aos 2.913 pontos. Em Hong Kong, o Hang Seng ficou em alta de 0,83% aos 21.754 pontos. Na China, o índice SSE Composite, da bolsa de Xangai ficou em queda de 0,40% aos 3.102 pontos. Na Coreia do Sul, o índice Kospi ficou em queda de 0,87% aos 2.024 pontos. Na Índia, o índice BSE da bolsa de Bombai ficou em queda de 0,01% aos 26.210 pontos. No Japão, o índice Nikkei 225 fechou estável aos 19.401 pontos.

A produção industrial do Japão subiu em novembro, segundo dados preliminares divulgados nesta quarta-feira.

O indicador subiu 1,5% em novembro, informou o Ministério da Economia, Comércio e Indústria em um relatório preliminar. A estimativa mediana de economistas aponta para um aumento de 1,8%. Em comparação com um ano atrás, a produção industrial cresceu 4,6%, segundo dados oficiais. A produção foi revisada para baixo em zero em outubro.

O resultado foi revisado para baixo em outubro. Estimativas preliminares mostraram um aumento de 0,1%.

O último levantamento Tankan do Banco do Japão mostrou um sentimento mais brilhante no setor automotivo e de máquinas.

Os dados do PMI, Markit Economics, também mostram que as condições de fabricação melhoraram no quarto trimestre. O PMI de fabricação preliminar de dezembro subiu para 51,9 este mês, acima de uma leitura final de 51.3 em novembro. Qualquer coisa acima de 50 sinais de expansão na atividade econômica.

Uma medida separada das vendas no varejo aumentou 1,7% em novembro, após uma queda de 0,2% no mês anterior, informou a METI em um relatório separado na quarta-feira. A leitura foi muito maior do que a previsão de 0,9% antecipada por economistas.

EUROPA

As bolsas europeias ficaram sem direção nesta sessão, com Londres voltando do feriado e sem muita liquidez, com investidores ajustando as carteiras. Os preços das commodities também pesaram.

As ações da Fresnillo Plc e Recursos Randgold Ltd subiram mais de 4,8% no comércio do Reino Unido

Ao final da jornada, em Londres, o índice Stoxx Europe 600 subiu 0,29% aos 361.53 pontos. Em Milão, o índice FTSE-MIB caiu 0,78% aos 19.239 pontos. Em Madri, o índice Ibex 35 caiu 0,34% aos 9.344 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX 30 ficou em queda de 0,02% aos 11.474 pontos. Em Paris, o índice CAC 40 ficou estável aos 4.848 pontos. Em Londres, o índice FTSE-100 ficou em queda de 0,54% aos 7.106 pontos. E, em Lisboa, o índice PSI-20 caiu 0,25% aos 4.652 pontos.

No Reino Unido, os empréstimos brutos de hipotecas para o mês de novembro ficou em £ 12,2 bilhões no mês, 5% mais baixo do que em novembro de 2015. Os dados são do BBA.

Os empréstimos hipotecários líquidos foram de 2,4%, superior ao de um ano atrás.

O crescimento anual do crédito ao consumidor recuou em novembro para cerca de 6%, apesar das fortes vendas no varejo. O crescimento continua sendo suportado, no caso de empréstimos pessoais, por taxa de juros favorável.

Os números de aprovação para a compra da casa são 9% mais baixos do que em novembro de 2015. Nos primeiros onze meses de 2016 foram 4% menores do que no mesmo período de 2015.

As aprovações de refinanciamentos foram 14% maiores que as de novembro de 2015 e nos primeiros onze meses de 2016 foram 13% maiores do que no período equivalente de 2015.

Os empréstimos por empresas não financeiras diminuíram £ 1,2 bilhão em novembro, como os empréstimos de curto prazo tomados no mês passado.

A menor demanda de financiamento pode refletir nas empresas reduzindo planos de investimento e preferindo usar fundos internos ao invés de empréstimos.

As emissões líquidas de mercado de capitais nos onze meses até novembro de 2016 foram de £ 17,3 bilhões (líquidos), em comparação com empréstimos bancários de £ 13,8 bilhões (líquidos) no mesmo período.

ESTADOS UNIDOS

Os índices de peso em Wall Street fecharam recuados nesta quarta-feira, com os investidores realizando e os mercados em rali multilateral.

Ao final, o Dow Jones recuou 0,56% aos 19.833 pontos; o S&P ficou em queda de 0,84% aos 2.249 pontos; e o Nasdaq caiu 0,89% aos 5.438  pontos.

As ações no mercado norte-americano estão em forte tendência de alta desde a eleição presidencial do mês passado, com os investidores apostando nas políticas que o presidente eleito Donald Trump deve perseguir, incluindo cortes massivos de impostos corporativos e desregulamentação, acelerarão o crescimento econômico.

No entanto, o tamanho e a velocidade do rali têm levantado preocupações sobre a avaliação do mercado.

A última semana do ano está tipicamente tranquila para os mercados, com poucos eventos e notícias – como reuniões de bancos centrais ou ganhos corporativos – para ditar a direção dos negócios.

ARGENTINA

O índice Merval, da Bolsa de Comércio de Buenos Aires, fechou nesta quarta-feira em alta de 0,74%, aos 16.508,26 pontos.

Já o Índice Geral da Bolsa subiu 1,67%, para 729.391,27 pontos, enquanto o Merval 25 avançou 0,76% e fechou aos 17.831,47.

No pregão foram negociados 250,07 milhões de pesos argentinos em títulos (US$ 15,93 milhões), com 53 em alta, 17 em baixa e 11 estáveis.

No mercado de câmbio, o peso argentino se desvalorizou 1,26% em relação ao dólar.

BRASIL

A Bovespa fechou em alta nesta quarta-feira, com os investidores também ajustando carteiras e sem indicadores. As blue chips, Petrobras e Vale dispararam com preços das commodities. Além disso, a produção do pré-sal operado pela estatal produziram 94,1% do petróleo e gás natural, segundo a ANP.

Ao final, o Ibovespa ficou em alta de 1,85% aos 59.781 pontos. O volume financeiro ficou em R$4,2 bilhões.

O presidente Michel Temer vetará algumas das alterações feitas pelo Congresso no projeto de lei que trata da renegociação das dívidas dos estados com a União. De acordo com a Casa Civil, um dos vetos será o do capítulo relativo à retirada das contrapartidas a serem dadas pelos estados em troca do alongamento de suas dívidas, bem como da suspensão e posterior retomada gradual do pagamento das parcelas.

Entre as ações em alta no Ibovespa ficaram as da Cosan ON, alta de 5,74%; Santander BR, alta de 5,27%; BBSeguridade ON, alta de 4,01%; Bradesco PN, alta de 3,59% e Braskem PNA, alta de 3,18%.

Na contramão ficaram as ações da Localiza ON, queda de 2,2%; Gerdau PN, queda de 1,91%; BR Malls Participações ON, queda de 0,84%; Gerdau Metalúrgica PN, queda de 0,83%; e Usiminas PNA, queda de 0,73%.

A Vale ON ficou em alta de 3,17% e a PN, alta de 3,03%.
A Petrobras ON ficou em alta de 1,74% e a PN, alta de 2,57%.

Carteira teórica

Na carteira teórica, que vigora entre 05 de setembro de 2016 a 29 de dezembro de 2016, estão os cinco ativos que apresentaram o maior peso na composição do Ibovespa estão Itauunibanco PN (10,594%), Ambev S/A ON (8,588%), Bradesco PN (7,955%), Petrobras PN (5,523%) e Petrobras ON (4,268%).

Moedas

O dólar comercial fechou em alta nesta quarta-feira, em dia de poucos negócios em todos os mercados globais com o penúltimo dia útil de 2016.

Ao final, no interbancário, a moeda ficou cotada aos R$3, 280 para a compra e R$3, 280 para a venda, alta de 0,21%.

O euro ficou em R$3,415 para a compra e R$3, 419 para a venda, queda de 0,04%.

Nesta sessão, o Banco Central não fez nenhuma intervenção.

A libra esterlina termina 2016 como uma das moedas com pior comportamento no mundo, com quedas superiores a 13% frente ao euro, em um ano marcado pela força do iene e a recuperação do rublo russo e do real.

libra esterlina foi a protagonista do ano: chegou a cair 7,5% frente ao dólar, situando-se a níveis não vistos desde 1985, depois que no referendo do último dia 23 de junho a maioria dos britânicos optou por romper os laços com a União Europeia (UE).

Entre as divisas emergentes houve um comportamento muito mais díspar, com valorizações superiores a 20% no rublo e no real, frente às quedas da lira turca, do peso argentino e do mexicano.

Commodities

O barril do Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve) fechou nesta quarta-feira em alta de 0,3%, cotado a US$ 54,06, seu valor mais alto em quase dois anos, à espera que entre em vigor o corte na produção estipulado pela Opep.

Ao final do pregão na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos futuros do WTI para entrega em fevereiro subiram US$ 0,16 em relação ao fechamento de ontem.

Trata-se do preço mais alto desde 2 de julho de 2015 e a quarta alta consecutiva do WTI, o barril de referência nos Estados Unidos.

Os analistas atribuíram a alta de hoje às expectativas pelo corte na produção de petróleo que foi aprovado em 30 de novembro pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e que entrará em vigor no dia 1º de janeiro.

O barril de petróleo Brent para entrega em fevereiro fechou nesta quarta-feira em alta de 0,28% no mercado de futuros de Londres, cotado a US$ 56,22, o maior preço do ano.

O petróleo do Mar do Norte, de referência na Europa, terminou o pregão no International Exchange Futures (ICE) US$ 0,16 acima do valor final de ontem, que foi de US$ 55,06.

O barril do Brent se revalorizou ligeiramente durante a sessão desta quarta-feira, consolidando a tendência de alta dos últimos dias, já acima dos US$ 56.

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao fechou em alta de 1,59% aos US$80,68 a tonelada seca.

Faltam três dias para o fim de 2016!


Assuntos desta notícia