Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

Os índices dos principais mercados acionários globais ficaram sem direção única nesta quinta-feira. Estavam no radar os indicadores econômicos, a temporada de balanços, fusões e aquisições, bem como as estratégias de investimentos para 2017.

Na Ásia, em dia de atenção ainda para a ata do Federal Reserve, os investidores ficaram de lado e com a China em queda.

Chart Trading 300×250

Na Europa, a divisão ficou entre as empresas de telecomunicação e serviços públicos. Resultados financeiros de gigantes foram destaques.

No Brasil, com a dança confusa das cadeiras em Brasília, a surpresa foi a saída do ministro de Relações Exteriores, José Serra, que entregou carta ao presidente Michel Temer na noite desta quarta-feira (22). A justificativa de Serra foi doença, mas volta ao Senado para cumprir o mandato por São Paulo.

O deputado federal, Osmar Serraglio (PMDB-PR) é o nome simpático de Temer para assumir o Ministério da Justiça.

Do lado econômico, o mercado seguiu digerindo o corte na Selic pelo Banco Central do Brasil (BCB). O Comitê de Política Monetária (Copom) anunciou a nova taxa em 12,25% ao ano e não descartou mais cortes e a probabilidade de trazer a Selic novamente para um dígito.

Por outro lado, a pesquisa PNAD Contínua voltou a assustar com o nível de pessoas desocupadas no Brasil. Outros indicadores também revelaram o atual cenário econômico.

A Bovespa fechou em queda, em dia de realização de lucros. A Vale caiu, mas marcou recuperação no lucro líquido. A Petrobras também devolveu.

O dólar foi contaminado pelo cenário externo, com o presidente dos Estados Unidos Donald Trump reavaliando as promessas de campanha para os investimentos no país.

ÁSIA

Os mercados asiáticos fecharam sem direção nesta quinta-feira, com os investidores analisando a decisão do Federal Reserve, que sinalizou elevação nas taxas de juros.

O índice Asia Dow ficou em queda 0,21% aos 3.217, em Hong Kong. O Nikkei 225 (Japão), ficou em queda de 0,04%; o Hang Seng (Hong Kong) ficou em queda de 0,36%; o SSE Composite (Xangai) queda de 0,30%; o BSE (Índia) alta de 0,10%; o Kospi (Coreia do Sul), alta de 0,49%.

No Japão, o Banco Central (BoJ) mostrou nesta quinta-feira que o índice de Preços dos Produtores de Serviços (todos os itens) subiu 0,5% em relação ao ano anterior. O índice de Preços dos Produtores de Serviços (todos os itens- sem transporte internacional) subiu 0,4% em relação ao ano anterior.

EUROPA

As bolsas europeias fecharam com perdas nesta quinta-feira, com os investidores digerindo os resultados financeiros e avaliando o conteúdo da ata do Federal Reserve apresentada ontem. As ações dos serviços públicos e de consumo ficaram recuadas, porém as de telecomunicações, petróleo e gás estão no positivo.

Ainda no Velho Continente, os indicadores apresentados hoje para a economia da Zona do Euro também ficaram no radar.

O Stoxx Europe 600 recuou 0,14% aos 372.85 , em Londres; o FTSE-MIB (Milão) ficou em queda de 0,35%; Ibex 35 (Madri) estava em alta de 0,17%; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em queda de 0,42%; o CAC 40 (Paris) recuou 0,09%; FTSE-100 (Londres) ficou em queda de 0,42%; e o PSI-20 (Lisboa) caiu 0,74%.

O euro ficou em US$1,0557 e pouco abaixo dos US$1,0561 nas operações de ontem em Nova York.

Enquanto o Fed sinaliza para as altas nos juros, o Banco Central Europeu (BCE) segue com as taxas para baixo e comprando €60 bilhões em títulos dos governos de toda a Zona do Euro.

Entre as ações com ganhos estavam as da Telefonica, alta de 1,8%, com os lucros da companhia espanhola em €145 milhões no quarto trimestre de 2016, depois de ter resgatado importante custo de reestruturação no ano anterior.

As ações da Barclays PLC ficaram em alta de 2,6%, com o banco de Londres apresentando lucro líquido de £1,6 bilhão (US$1,99 bilhão), com a afirmação de reestruturação.

As ações da Peugeot recuaram 1,6%, mesmo com o lucro líquido subindo 79% em 2016. A receita da gigante de veículos caiu 1,2% para €54,03 bilhões.

ESTADOS UNIDOS

Os índices de peso em Wall Street fecham em alta nesta quinta-feira, com os investidores analisando dados econômicos, seguindo as commodities e analisando os resultados corporativos.

Ao final, o S&P ficou em alta de 0,04% aos 2.363; o Dow Jones ficou em alta de 0,17% aos 20.810; e o Nasdaq em queda de 0,43% aos 5.835.

As ações dos grandes fabricantes norte-americanos, com líderes participando de uma reunião com o presidente Donald Trump nesta quinta-feira, embalaram as baixas no dia.

A cautela ganha força com as dúvidas sobre as promessas de Trump de trazer milhões de empregos de volta aos Estados Unidos. Além disso, os desequilíbrios com parceiros comerciais já estão pesando no cenário norte-americano.

O presidente Trump também disse que o plano de gastos em infraestrutura, prometido desde a campanha presidencial, pode ser adiado até o próximo ano, bem como a reforma tributária talvez até o verão.

Em declarações que apresentou ao grupo antes do início da reunião, Trump reiterou sua posição de que acordos comerciais “inacreditavelmente ruins” haviam criado enormes déficits, destacando especialmente o México e a China. Trump também repetiu sua promessa de punir as empresas que dos geram empregos fora dos Estados Unidos.

Participaram da reunião a presidente da Lockheed Martin Corp, Marilyn Hewson, da General Electric Co, Jeffrey Immelt, e da Caterpillar Inc, Doug Oberhelman.

Sobre as commodities, o preço do petróleo WTI, com contratos para março e negociados na Bolsa Mercantil de Futuros, Nova York, fechou em alta de 1,44% aos US$54,36 o barril. O dólar fechou em queda de 0,57%.

BRASIL

A Bovespa fechou em queda nesta quinta-feira, depois de uma sessão volátil pela manhã, com os investidores realizando lucros e já se preparando para o feriado de Carnaval. Os resultados financeiros apresentados hoje, em especial o da Vale, ficaram no radar das negociações.

Ao final, o Ibovespa ficou em queda de 1,64% aos  687.461 pontos. O volume de negócios ficou em R$ 10,6 bilhões.

As ações com ganhos
Eletrobras ON, alta de 1,13%; JBS ON, alta de 1,10%; Estacio Participações ON, alta de 0,92%; Equatorial ON, alta de 0,92%; e Smiles ON, alta de 1,47%.

As ações com perdas
Bradespar PN, queda de 5,48%; CCR ON, queda de 5,18%; Usiminas PNA, queda de 4,73%; 2,46%; e Natura ON, queda de 6,28%.

A Petrobras ON ficou em queda de 0,72% e a PN, queda de 0,89%.
A Vale ON estava em queda de 4,38% e a PN, queda de 4,15%.

Carteira Teórica

A carteira teórica do Índice Bovespa que passou a vigorar entre e 02 de janeiro de 2017 a 28 de abril de 2017, com base no fechamento do pregão de 29 de dezembro de 2016, totaliza 59 ativos de 56 empresas e com a entrada da Eletrobras ON (ELET3). Os cinco ativos que apresentaram o maior peso na composição do índice foram: Itauunibanco PN (10,681%), Bradesco PN (7,740%), Ambev S/A ON (7,183%), Petrobras PN (6,008%) e Petrobras ON (4,592%).

Moedas

O dólar comercial manteve trajetória decrescente em mais uma sessão, com o cenário externo, principalmente com o Federal Reserve nos Estados Unidos. O fortalecimento do mercado acionário tirou o apetite pela moeda.

Ao final, no interbancário, a moeda fechou cotada aos R$3,054 para a compra e R$3,056 para a venda, queda de 0,46%.

O euro ficou em R$3,230 para a compra e R$3,231 para a venda, queda de 0,27%.

A libra ficou em R$3,829 para a compra e R$3,832 para a venda, alta de 0,35%.

“A quinta-feira amanheceu positiva para bolsa e juros. O Copom decidiu manter o ritmo de cortes de juros em 0,75%, mas com sinalizações de uma possível aceleração mais para frente. Além disso, a autoridade monetária minimizou, ou até removeu, do comentário alguns dos riscos para inflação que vinha considerando anteriormente, possivelmente indicando uma propensão maior a acelerar ou estender o ritmo. Por fim, o BC também indicou que deve perseguir uma taxa de juros neutra que será avaliada pelo próprio comitê, mas que deve dar espaço para cortes adicionais na taxa Selic”, explicou o gestor da GGR Investimentos, Rafael Sabadell.

A moeda segue em força também com as indefinições sobre a economia norte-americana. O presidente Donald Trump está mantendo o silêncio sobre as medidas econômicas.

Commodities

O minério de ferro negociado no Gingdao, China, fechou em queda de 3,14% aos US$91,34 a tonelada seca e com 62% de pureza.

O petróleo WTI, com contratos para março e negociados na Bolsa Mercantil de Futuros, Nova York, estava em alta de 1,47% aos US$54,38 o barril.


Assuntos desta notícia