Clicky

mm TD 728

O cenário político do Brasil ficou novamente na mesa de negociação do mercado financeiro, o segundo dia consecutivo. Hoje, em especial, a votação sobre o processo contra o presidente Michel Temer por corrupção passiva no caso da JBS foi o grande destaque.

Em dois dias de trabalhos na Comissão de Constituição de Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara, o relatório substitutivo que sugere o arquivamento do processo foi aprovado. O parecer alternativo foi aceito por 41 votos a favor e 24 votos contra, além de uma abstenção. Depois de uma sessão recheada de ataques contra o presidente e também entre os deputados, com 40 votos a favor e 25  contra, a  CCJ escolheu um novo relator.

O novo parecer pela não admissibilidade da denúncia apresentada pela Procuradoria geral da República (PGR) foi lido pelo deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), que já tinha apresentado um voto em separado e foi designado como relator. Em seu voto, o deputado questionava a validade técnica das provas apresentadas pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Para Abi-Ackel, ainda “imperam as dúvidas numerosas” sobre a acusação, que segundo ele não conseguiu comprovar os ilícitos citados. O deputado cita, por exemplo, que não foi possível reunir elementos que comprovem a ocorrência da intermediação entre o ex-assessor Rodrigo Rocha Loures e o presidente Michel Temer, para beneficiar interesses dos empresários da JBS junto ao Conselho de Administração e Defesa Econômica (Cade). A sessão foi encerrada há pouco.

Enquanto isso, o dia foi com a bolsa de valores subindo e dólar recuando.

Nos demais mercados acionários, em dia de agenda fraca, as bolsas da Ásia, Europa e Estados Unidos subiram embaladas por alguns indicadores e também pelo Federal Reserve, que não pretende alterar no curto prazo a política monetária.

ÁSIA

As bolsas da Ásia acompanharam os demais mercados globais nesta quinta-feira, depois da apresentação do Livro Bege pela presidente do Federal Reserve, Janet Yellen aos congressistas norte-americanos ontem (12).

Ao final da jornada, o índice MSCI Asian Pacific fechou em alta de 0,7% aos 15.35, em Hong Kong. O índice Asia Dow subiu 0,83% para 3.235. O Hang Seng, Hong Kong, ficou em alta de 1,16% aos 26.346. O Xangai Composite ficou em alta de 0,64% aos 3.218. O Nikkei 225, bolsa do Japão, ficou estável aos 20.099 pontos. O índice Kospi, Coreia do Sul, fechou em alta de 0,74% aos 2.409 pontos. O índice Sensex, bolsa da Índia, fechou em alta de 0,73% aos 32.037. O índice FTSE Straits Times de Singapura fechou em alta de 0,81% aos 3.235.

Todos os grupos industriais avançaram, com a Samsung Electronics Co. ajudando a empurrar o índice Kospi, Coréia do Sul, para outro recorde. O indicador de referência da Austrália ganhou 1,1%, apagando o declínio de quarta-feira.

O Banco Central da Coreia do Sul elevou a previsão de crescimento e manteve a política monetária.

EUROPA

As bolsas da Europa fecharam com ganhos nesta quinta-feira, com os investidores estendendo as compras com as primeiras declarações da presidente do Federal Reserve, Janet Yellen, sobre a política monetária dos Estados Unidos aos congressistas. A inflação abaixo dos 2% ainda é o maior desafio a ser enfrentado pelo banco central norte-americano, que sinalizou não ter mais pressa para mexer com as taxas de juros.

Ao final da jornada, o índice Stoxx Europe 600 ficou em alta de 0,32% aos 386.14, em Londres; o FTSE-MIB (Milão) ficou em alta de 0,42% aos 21.521; o Ibex 35 (Madri) ficou em alta de 0,93% aos 10.658; o DAX 30 (Frankfurt) subiu 0,12% aos 12.641; o FTSE-100 (Londres) recuou 0,05% aos 7.413; o CAC 40 (Paris) ganhou 0,25% aos 5.235 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) subiu 2,00% aos 5.319.

As ações da Daimler AG caíram 0,5%, depois de recuar 3%, com o jornal alemão, Deutsche Welle, dizendo que a montadora de carros Mercedes-Benz enfrenta acusações criminais de que vendeu carros com controles ilícitos de emissões por quase duas décadas.

A AstraZeneca Plc caiu 3,5%, depois da divulgação de que o diretor executivo, Pascal Soriot, está seguindo para outra farmacêutica.

No Reino Unido, a administração da primeira-ministra Theresa May estabelecerá o mecanismo legal para ajustar  Leis britânicas depois do Brexit. Sem uma maioria automática no Parlamento, é provável que May precise de votos de outras partes para aprovar a medida.

ESTADOS UNIDOS

Os índices de peso em Wall Street operam com ganhos nesta quinta-feira, ações de tecnologia e bancos. O fim dos depoimentos da presidente do Federal Reserve, Janet Yellen, no Comitê Bancário do Senado norte-americano também animou os investidores na bolsa de Nova York.

Yellen repetiu o que disse no Comitê de Serviços Financeiros da Câmara ontem, que a taxa de fundos federais não precisaria aumentar significativamente para “chegar a uma posição de política neutra”. O Fed espera pela inflação acima dos 2%.

Ao final, o S&P ficou em alta de 0,19% aos 2.447; o Dow Jones subiu 0,10% aos 21.553; e o Nasdaq subiu 0,21% aos 6.274.

O índice S&P subiu com os 11 grupos da indústria e o Dow Jones fechou com a máxima pela quinta sessão consecutiva.

A maioria dos metais caiu com ouro, -0,20%, terminando mais fraco. O índice ICE Dollar (DXY) ficou estável.

Já considerando as declarações de Yellen como passado, os investidores se voltam agora para a temporada de balanços dos grandes bancos a partir de amanhã (14), com o JPMorgan, Wells Fargo e Citigroup.

BRASIL

O Ibovespa manteve o rali nesta quinta-feira, com os acontecimentos no cenário político interno. Ainda refletiu, num segundo momento, o depoimento da presidente do Federal Reserve, Janet Yellen, aos congressistas norte-americanos sobre a política monetária e a votação sobre a denúncia contra o presidente Michel Temer na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na Câmara Federal, que já está em fase de votação eletrônica.

As commodities reagiram nos mercados internacionais, mas não sustentaram os papéis da Petrobras e nem da Vale.

Ao final, o Ibovespa ficou em alta de 0,53% aos 65.178 pontos. O volume financeiro ficou em R$7,3 bilhões. O IEE subiu 0,06%.

“A verdade é que o mercado segue no compasso de espera. É uma realização hoje, um ajuste amanhã, um movimento de compra em outro dia e assim vai. Porém, o mercado anda puxado pela economia e nada de fortalecimento robusto. Enfim, resta esperar e ver o que realmente os políticos querem e vão decidir”, pontou o gerente de Bovespa da Hcommcor, Ari Santos.

As ações com ganhos
JBS ON, alta de 9,39%; Localiza ON, alta de 4,33%; Rumo ON, alta de 4,30%; Fibria ON, alta de 3,19%; e CCR ON, alta de 3,13%.

As ações com perdas
Siderúrgica Nacional ON, queda de 2,40%; Bradespar PN, queda de 2,03%; e Qualicorp ON, queda de 1,84%%.

A Petrobras ON devolveu 0,22% e a PN, também em queda de 0,54%.

A Vale ON ficou em queda de 2,41% e a PN, queda de 2,35%.

Carteira Teórica
A Carteira Teórica, que passou a vigorar de 02 de maio a 01 de setembro no Ibovespa, mostra os cinco ativos com maior peso no índice: Itauunibanco PN (11,453%), Bradesco PN (8,244%), Ambev S/A ON (7,299%), Petrobras PN (5,331%) e Vale PNA (4,727%).

Moedas

O cenário político doméstico influenciou diretamente o mercado cambial nesta quinta-feira e não diferente do que ocorreu na sessão de ontem.

No interbancário, o dólar comercial fechou cotado aos R$3,207 para a compra e R$3,208 para a venda, alta de 0,02%.

O euro ficou em R$3,660 para a compra e R$3,661 para a venda, queda de 0,02%.

A libra ficou em R$4,156 para a compra e R$4,157 para a venda, alta de 0,56%.

No cenário externo, a moeda perdeu força entre a maioria de seus principais pares. O DXY ficou estável. O dólar canadense subiu 0,2% a US $ 1.27243.

A libra subiu 0,5% para US $ 1,2946 e o euro mudou pouco em US $ 1.1406.

Commodities

O contrato futuro do petróleo tipo WTI para entrega em agosto é negociado a US$ 46,05 o barril, com alta de 1,23%, no momento.

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em alta de 2,90% a US$65,91 a tonelada seca e com 62% de pureza.


Assuntos desta notícia

Join the Conversation