Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

O Brasil fechou mais um capítulo político de sua História, com a fim do processo de Impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, que durou nove meses para ser montado, seis dias para ser julgado, com longas horas de trabalho, e encerrado no começo da tarde deste 31 de Agosto de 2016.

O processo com 27,4 mil páginas e 72 volumes detalhou todas os passos do governo de Dilma e as análises que motivaram o fim de seu governo. Uma decisão que foi aprovada por 61 votos de senadores e por 20 contra a saída.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Todo o processo ficou sob o crivo do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), que presidiu o processo e comandou a reta final destes seis dias, o ministro Ricardo Lewandowski.

Decidido o Impeachment, ainda do lado político, a corrida contra o tempo ficou com o novo presidente Michel Temer, que acompanhou o resultado dos Senadores pela TV e em seguida foi notificado de que assumiria o País.

Logo depois, Temer junto com ministros, partidários e três comandantes das Forças Armadas foi até o Congresso Nacional e empossado pelo presidente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL).A cerimônia durou pouco mais de 15 minutos.

Voltando ao Palácio do Planalto, Temer se reuniu com ministros e, em seguida, na base aérea de Brasília deu posse ao presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (PMDB-RJ).

Para encerrar o dia cheio o novo presidente embarcou para a China, quando participa da reunião do G-20 e tem agenda com líderes, entre eles, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

O pronunciamento de Michel Temer, gravado lodo depois do encerramento do processo de Impeachment, foi ao ar em cadeia nacional de rádio, TV e também na internet as 8 da noite.

Na outra ponta, a ex-presidente, Dilma, fez um pronunciamento e declarou forte oposição do governo Temer. O PT, que já preparou a artilharia, apresentou uma Carta de apoio a Dilma, bem como a Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Com esse quadro, o Brasil acordou nas mãos ainda de Dilma Rousseff, teve Michel Temer por cinco horas como presidente efetivo e no comando do País está o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (PMDB-RJ). Um tópico complicado da nossa História que os estudantes terão que fazer um esforço para entender, bem como dois presidentes afastados em Impeachment em apenas 24 anos.

Esse rescaldo político esbarrou nos últimos anos na economia brasileira, resta ver as piores notícias prosseguem como o resultado do Produto Interno Bruto do Brasil. Os dados do IBGE apresentados nesta manhã mostraram que o País segue em profunda crise.

No começo da noite, com a equipe de governo definitiva, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, apresentou o Orçamento da União.

Na bastasse todas as decisões em um único dia, o Comitê de Política Monetária (Copom), Banco do Brasil, decidiu manter a taxa básica de juros do País, a Selic, em 14,25% ao ano.

Do lado financeiro, as decisões em Brasília não refletiram imediatamente. De acordo com os analistas, a decisão já estava “precificada”, o que significava a certeza da saída e com o mercado já operando com essa possibilidade.

A Bovespa encerrou agosto com valorização de 1% e o dólar comercial, mais uma vez, recuado no mês e no dia. A moeda segue desvalorização na cesta global com as expectativas pelo Fed.

Já os mercados acionários globais encerraram o mês de agosto sem direção, com os investidores digerindo os dados regionais e também com o temor pela atuação do Federal Reserve na reunião de setembro nas taxas de juros. Indicadores mostrados hoje e outros que serão divulgados nesta quinta-feira (01) serão avaliados na busca de pistas para a decisão.

Outro peso no comportamento das bolsas lá fora foi o estoque de petróleo dos Estados Unidos, que mexeu com a cotação do Brent, Londres, e WTI, em Nova York (Ver abaixo).

O radar, a partir dos dias 04 e 05, fica para a reunião de Cúpula dos Líderes, G-20, em Hangzhou, China.

ÁSIA

As ações asiáticas subiram nesta quarta-feira, com as ações de bancos e o iene enfraquecido com as expectativas para um aumento das taxas de juro dos Estados Unidos este ano.

Em Tóquio, o Índice MSCI Asia Pacific subiu 0,1 % para ficar aos 138,11 pontos. O índice subiu 1,2% este mês depois de saltar de 5,8% em julho. O índice Topix do Japão subiu 1,3%, apagando a sua perda para agosto, como o iene foi negociado a 103,28 por dólar. A moeda caiu por cinco dias seguidos até esta terça-feira, a sua mais longa desde março, sobre a especulação da decisão do Federal Reserve para a alta nas taxas de juros.

O vice-presidente do Fed, Stanley Fischer, disse nesta terça-feira que qualquer aumento da taxa vai depender dos dados, como vem apontando para os números do emprego.

Os analistas aguardam algum comentário do secretário do Tesouro norte-americano, Jacob Lew, está programado para falar no encontro da cúpula dos líderes do G-20, que acontece em Hangzhou, China.

Ao final desta jornada, em Hong Kong, o principal indicador, o Hang Seng, ficou em queda de 0,17% aos 22.976 pontos. Na China, o índice SSE Composite, da bolsa de Xangai ficou em alta de 0,35% aos 3.085 pontos. Na Índia, o índice BSE da bolsa de Bombai ficou em alta de 0,39% aos 28.452 pontos. E no Japão, o índice Nikkei da bolsa de Tóquio fechou alta de 0,97% aos 16.887 pontos.

O início de novas construções no Japão mostrou recuperação em julho, enquanto as encomendas para construção às empreiteiras registraram contração de dois dígitos, conforme informou o Ministério da Terra, Infraestrutura, Transportes e Turismo nesta quarta-feira.

A construção de casas ficou 8,9% em julho de 2016, comparação com o mesmo mês de dois anos de 2,5%. O ritmo de crescimento foi também mais rápido do que o aumento de 7,3% como esperavam os economistas. O número de início de novas construções, dados anualizados, melhorou ligeiramente para 1,005 milhões de 1,004 milhões em junho de 2015. O nível esperado foi de 0,99 milhões. Por outro lado, as encomendas para construção recebidas por 50 grandes empreiteiras deslizaram 10,9% ano a ano em 2016.

EUROPA

As bolsas europeias fecharam sem direção nesta quarta-feira, com os indicadores da região pesando no sentimento dos investidores, em especial da inflação. Além disso, os produtores de commodities e energia, porém superada pelas ações dos bancos.

O Índice Stoxx Europe Index 600 perdeu 0,4% no fechamento do pregão, apagando ganhos de até 0,4%, depois dos dados do petróleo nos Estados Unidos, e marcou avanço mensal de 0,5%.

Ao final, em Milão, o índice FTSE-MIB subiu 0,31% aos 16.943 pontos. Em Madri, o índice Ibex 35 ficou em alta de 0,36% aos 8.716 pontos. Em Paris, o índice CAC-40 recuou 0,43% aos 4.438 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX 30 caiu 0,61% aos 10.592 pontos. Em Londres, o índice FTSE-100 recuou 0,58% aos 6.781 pontos. E, em Lisboa, o índice PSI-20 subiu 0,03% aos 4.711 pontos.

Na Zona do Euro (EA19), a taxa de desemprego ajustada foi de 10,1% em julho de 2016, estável em relação a junho de 2016 e para baixo de 10,8% em julho de 2015. A taxa é a mais baixa registrada na região do euro desde julho de 2011.

A taxa de desemprego na União Europeia (EU28) foi de 8,6% em julho de 2016, estável em relação a junho de 2016 e para baixo de 9,4% em julho de 2015. A taxa ainda é mais baixa que a registrada na EU28 desde março de 2009. Estes números são do Eurostat, o escritório estatístico da União Europeia.

Eurostat estima que 21.063 milhões de homens e mulheres no EU28, dos quais 16,307 milhões estavam na Zona do Euro, estavam desempregados em julho de 2016. Em comparação com junho de 2016, o número de pessoas desempregadas diminuiu 29 mil na EU28 e por 43 mil na Zona do Euro. Em comparação com julho de 2015, o desemprego caiu 1.688.000 na EU28 e por 1.034.000 na E19.

Entre os Estados-Membros, as taxas de desemprego mais baixas em julho 2016 foram registradas em Malta (3,9%), bem como na República Checa e na Alemanha (ambos 4,2%).

As taxas de desemprego mais elevadas foram observadas na Grécia (23,5% em maio de 2016) e Espanha (19,6%).

Em comparação com um ano atrás, a taxa de desemprego em julho 2016 caiu em 24 Estados-Membros, manteve-se estável na Dinamarca, enquanto aumentou na Estônia (de 6,1% para 7,0% entre junho de 2015 e junho 2016), Áustria (de 5,7% a 6,0%) e na Bélgica (de 8,1% a 8,3%). As maiores quedas foram registradas no Chipre (de 15,0% para 11,6%), Croácia (de 16,5% para 13,2%) e Espanha (de 21,9% para 19,6%).

Para comparação, em julho de 2016, a taxa de desemprego nos Estados Unidos foi de 4,9%, estável em relação a junho de 2016 e para baixo de 5,3% em julho de 2015.

De acordo com os resultados provisórios do Escritório Federal de Estatística (Destatis), volume de negócios de varejo, em julho de 2016, da Alemanha diminuiu em termos reais, 1,5% e em termos nominais, 1,2% em comparação com o mês correspondente do ano anterior. O número de dias abertos para venda foi de 26 em julho de 2016 e 27 de julho de 2015.

Comparado com o ano anterior, o volume de negócios no comércio a varejo foi nos primeiros sete meses de 2016, em termos reais de 1,7% e em termos nominais, 1,9%, maior do que no período correspondente do ano anterior.

Quando ajustado para o calendário e as variações sazonais (Census-X-12-ARIMA), o volume de negócios julho foi em termos reais de 1,7% e em termos nominais 1,8%, maiores do que em Junho de 2016.

Os dados do Destatis mostraram que o volume de negócios realizado pelo comércio por atacado na Alemanha no segundo trimestre de 2016 foi, em termos reais, 2,4% e, em termos nominais, 0,4% maiores do que no segundo trimestre de 2015.

Em junho 2016, o volume de negócios no comércio como todo foi, em termos reais, 1,0% maiores e, em termos nominais, 0,4%, menores do que no mês homólogo do ano anterior.

O volume de negócios no comércio geral nos primeiros seis meses, em termos reais, foi 0,1% maiores e, em termos nominais, 1,6%, menor do que no mesmo período do ano passado.

A inflação anual da Zona do Euro deverá ser de 0,2% em agosto de 2016, estável em comparação com julho de 2016, de acordo com um a estimativa provisória do Eurostat, o escritório estatístico da União Europeia.

Olhando para os principais componentes da inflação na área do euro, comida, álcool e tabaco, deverá ter a maior taxa anual em agosto (1,3%, em comparação com 1,4% em julho), seguida pelos serviços (1,1%, em comparação com 1,2% em julho), bens não energéticos industriais (0,3%, em comparação com 0,4% em julho) e energia (-5,7%, em comparação com -6,7% em julho).

ESTADOS UNIDOS

Os índices de peso em Wall Street fecharam recuados nesta quarta-feira, com dados dos Estados Unidos, atenção para o Federal Reserve, considerando que nesta quinta-feira mais indicadores do emprego serão apresentados, como a ADP que apresentou as vagas do setor privado.

Ao final, o Dow Jones caiu 0,29% aos 18.400 pontos; o S&P recuou 0,24% aos 2.170 pontos; e Nasdaq caiu 0,19% aos 5.213 pontos.

Hoje também os resultados dos estoques de petróleo dos Estados Unidos refletiram nos negócios, em especial derrubando as energéticas.

Ao final da sessão na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos futuros do WTI para entrega em outubro caíram US$ 1,65 em relação ao fechamento de ontem.

O setor privado aumentou em 177 mil os postos de trabalho de julho a agosto de acordo com a ADP National Employment Report, produzido pelos analistas da Moody’s.

O relatório, que é derivado a partir de dados da folha de pagamento real da ADP, mede a variação no emprego privado não-agrícola total de cada mês em uma base ajustada sazonalmente. Folhas de pagamento para as empresas com 49 ou menos funcionários aumentou em 63.000 postos de trabalho em agosto, ante 68.000 em julho.

O emprego nas empresas com 50-499 empregados aumentou em 44.000 postos de trabalho, para baixo do último mês de 71.000. O emprego em grandes empresas – aquelas com 500 ou mais empregados – aumentou em 70.000, até a partir de julho de 56.000. As empresas com 500-999 empregados adicionaram 25.000 e empresas com mais de 1.000 funcionários adicionou 46.000 em agosto.

O clima de negócios de Chicago caiu 4,3 pontos para 51,5 em agosto, ante 55,8 em julho, liderado por um grande revés, ordens em atraso e desaceleração em novas encomendas. Quatro dos cinco componentes caíram entre julho e agosto, houve aumento no emprego e para uma alta de 16 meses.

A última queda no indicador se deu para as novas encomendas e produção ao ritmo mais lento desde maio, quando todos eles caíram abaixo de 50. As ordens em atraso caíram 14,5 pontos para 41,7, movendo-se para trás no território de contração ao nível mais baixo desde abril. Os pedidos em atraso ficaram acima de 50 em apenas dois meses, a partir de 16 meses acima de 50.

BRASIL

A Bovespa manteve a alta no mês de agosto e encerra com 1,03%. Já na sessão desta quarta-feira, 31 de agosto, com a efetivação de Michel Temer os investidores mantiveram a parcimônia.

Ao final, o Ibovespa fechou em queda de 1,15% aos 57.901 pontos e volume de negócios em R$8,6 bilhões.

“O mercado ficou de lado neste dia histórico para o País, mesmo porque já estava precificada a decisão. O que se espera agora, em curto prazo, são as medidas prometidas e ensaiadas para o pós-impeachment. O movimento é bem assim ao ter que mostrar o que é ‘Boato e o Fato’. Papéis de peso, como Vale e Petrobras, reagiram mais ao cenário externo e alguns indicadores. Vamos esperar os próximos dias”, considerou o diretor da Máxima, José Costa Gonçalves.

Entre as ações em alta ficaram as da Brakem PNA, alta de 3,88%; Usiminas PNA, alta de 2,66%; Rumo Log ON, alta de 1,69%; TIM Participações , alta de 1,34%; e Sabesp ON, alta de 1,00%.

Na contramão estavam as ações da Vale PNA, queda de 4,305; Vale ON, queda de 4,02%; Bradespar PN, queda de 3,56%; Natura ON, queda de 3,23%; e Petrobras ON, queda de 2,90%.

Moedas

O dólar comercial encerra o mês de agosto em queda de 0,42%. Nesta quarta-feira, no interbancário, a moeda ficou cotada aos R$3, 228 para a compra e R$3,229 para a venda, queda de 0,34%.

O euro ficou cotado aos R$3, 600 para a compra e R$3,603 para a venda, queda de 0,12%.

Em Frankfurt, o euro era cotado a US$ 1,1141 às 15h GMT (12h de Brasília) desta quarta-feira no mercado de divisas, abaixo do valor da sessão de ontem no mesmo horário, que foi de US$ 1,1151. Já o Banco Central Europeu (BCE) fixou o câmbio oficial do euro em US$ 1,1132.

Para os analistas do mercado cambial, as altas nos últimos dias se deram para a formação de ptax, ou seja, a fixação da moeda para os contratos fechados em dólar. Porém, na sessão de hoje na BM&F, a moeda acabou recuando sob os efeitos do cenário político e também com os indicadores no externo.

O Comitê de Política Monetária (Copom) , Banco Central do Brasil, decidiu na tarde desta quarta-feira manter, sem viés, a taxa básica de juros do País, a Selic, em 14,25% ao ano.

Commodities

As entradas de petróleo bruto nas refinarias dos Estados Unidos na semana encerrada em 26 de agosto, em média, ficaram em 16,6 milhões de barris por dia, ou seja, 64 mil barris por dia a menos do que a média da semana anterior. Os dados são da Agência de Energia dos Estados Unidos e foram apresentados hoje.

A produção de gasolina diminuiu ligeiramente na semana passada, com média de mais de 10,0 milhões de barris por dia. A produção de combustíveis destilados aumentou na semana passada, com média de cerca de 5,0 milhões de bpd.

As importações de petróleo bruto dos Estados Unidos ficaram em mais de 8,9 milhões de bpd na semana passada, aumento de 275 mil bpd da semana anterior. Ao longo das últimas quatro semanas, as importações de petróleo bruto ficaram em mais de 8,5 milhões de bpd, 11,4% acima do mesmo período de quatro semanas do ano passado.

As importações totais de gasolina para motores (incluindo acabada e os componentes da mistura), em média, ficaram a 832 mil bpd. As importações de combustíveis destilados, em média, ficaram em 128 mil bpd na semana passada.

Os estoques de petróleo bruto dos Estados Unidos (excluindo a Reserva Estratégica) aumentaram em 2,3 milhões de barris da semana anterior, ou seja, estão em 525,9 milhões de barris. Com isso, os estoques estão em níveis historicamente elevados para esta época do ano.

O total dos estoques de gasolina para motor diminuiu em 0,7 milhões de barris na semana passada, mas estão bem acima do limite superior da faixa média. Os estoques de gasolina acabados permaneceram inalterados, enquanto os estoques do composto da mistura diminuíram na semana passada. Os estoques de combustíveis destilados aumentaram em 1,5 milhões e estão perto do limite superior da gama média para esta época do ano.

Os estoques de propano/propileno subiram 2,4 milhões de barris e estão acima do limite superior da faixa média.

O total dos estoques de petróleo comercial aumentou 4,5 milhões de barris na semana passada.

O total de produtos vendidos no período de quatro semanas, em média, está em cerca de 20,6 milhões de bpd, aumento de 1,3% em relação ao mesmo período do ano passado. Ao longo dos últimos quatro semanas, o produto de gasolina para motores vendidos estavam em cerca de 9,7 milhões de bpd, um aumento de 1,8% em relação ao mesmo período do ano passado.

A venda de combustível destilado estava em cerca de 3,8 milhões de bpd nas últimas quatro semanas, aumento de 1,7% em relação ao mesmo período do ano passado. A venda de combustível de aviação é de 9,9% em relação ao mesmo período de quatro semanas do ano passado.

As refinarias operaram com 92,8% de sua capacidade na semana passada.

Petróleo

O barril do Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve) fechou nesta quarta-feira em baixa de 3,56%, cotado a US$ 44,70, seu novo nível mais baixo nas últimas duas semanas, após ser divulgado que a produção nos Estados Unidos foi maior que a esperada.

Ao final da sessão na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos futuros do WTI para entrega em outubro caíram US$ 1,65 em relação ao fechamento de ontem.

O barril de petróleo Brent para entrega em outubro fechou nesta quarta-feira em baixa de 2,74% no mercado de futuros de Londres, cotado a US$ 47,04.

O petróleo do Mar do Norte terminou a sessão no International Exchange Futures (ICE) US$ 1,33 abaixo do valor final da sessão de ontem, que foi de US$ 48,37.

O preço do barril voltou hoje a se distanciar da barreira de US$ 50 enquanto as atenções se mantêm nos próximos movimentos do Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos – um dos principais países consumidores de energia do mundo -, que elevou a possibilidade de alta dos juros, embora sem revelar quando.

Também há expectativa pelo resultado da reunião informal que acontecerá na Argélia, no final de setembro, entre os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).


Assuntos desta notícia