Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

Os mercados acionários globais renovaram os recordes nesta quinta-feira, antes que discussões políticas sejam retomadas. Os investidores saíram para as compras e até o índice principal da bolsa de Tóquio, o Nikkei 225, voltou do feriado e fechou na máxima histórica.

Na Ásia, os investidores mantiveram o bom humor nas negociações de hoje. Os ganhos em Wall Street ficaram no radar, bem como os indicadores apresentados hoje pelo Nikkei e Caixin e revelando que as duas potências asiáticas, China e Japão, seguem com as economias em linha com as projeções no fortalecimento.

MetaTrader 300×250

Na Europa, o cenário foi o mesmo e recheado de boas notícias vindas da Zona do Euro. Os números mostraram avanços importantes nos índices Gerentes de Compras, em especial da Alemanha, França e Espanha. Porém, euro segue fortalecido e pressionando as exportações.

Nos Estados Unidos, em dia de recorde no Dow Jones, as ações de energéticas, tecnologia e financeiras deram mais cor aos demais índices de peso de Wall Street. O índice de dólar, DXY, renovou a queda.

Por aqui, diante desse cenário, os investidores partiram para as compras e o índice principal da bolsa de São Paulo experimentou os 79 mil pontos pela primeira vez. Mesmo com o recuo, o Ibovespa se manteve bem acima dos 78 mil pontos, considerando a terceira alta consecutiva em recorde.

O dólar comercial, por sua vez, acabou perdendo força para o real. Também a terceira queda no ano de 2018.

Sobre as moedas digitais, a Bitcoin enfraqueceu ante a rival Ether (ver abaixo).

ÁSIA

Na Ásia, mercados de ações subiram pelo terceiro pregão consecutivo, liderados pelo recorde alcançado pela bolsa japonesa em seu primeiro dia de negócios no ano. Os investidores também observaram o desempenho de Wall Street, que fechou em terreno positivo.

Ao final, o índice regional de ações MSCI Asia Pacific teve valorização de 1,2%, no dia de hoje. O índice Asia Dow ficou em alta de 0,98% aos 3.739. O Hang Seng, Hong Kong, ficou em alta de 0,57% aos 30.736. O Xangai Composite ficou em alta de 0,49% aos 3.385. O índice Kospi, Coreia do Sul, ficou em queda de 0,80% aos 2.466 pontos. O índice FTSE Straits, Singapura, ficou em alta de 1,06% aos 3.501. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em alta de 0,52% aos 33.969. O índice futuros XJO, da bolsa de valores de Sidney, ficou em alta de 0,11% aos 6.077. O índice Nikkei, bolsa de Tóquio, ficou em alta de 3,26% a 23.506.

Motivada por indicadores confirmando a retomada do crescimento econômico, a bolsa de Tóquio subiu 3,26%, levando o índice Nikkei a superar os 23 mil pontos pela primeira vez desde 1992. O dólar era negociado a 112,63 ienes, pouco acima da cotação de 112,46 ienes do fim da tarde de ontem.

A atividade no setor de serviços da China expandiu-se a um ritmo mais acelerado em dezembro, a última indicação de força no setor após dados oficiais divulgados na semana passada.

O índice de Gerente de Compras de Serviços da Caixin China aumentou acentuadamente para 53,9 em dezembro, de 51,9 em novembro, conforme a pesquisa Caixin Media Co. e Markit. O resultado foi o mais alto desde agosto de 2014.

Uma leitura acima de 50 indica uma expansão na atividade do mês anterior, enquanto um nível abaixo que aponta para uma contração.

O PMI oficial não fabricação da China, que inclui o setor de construção, subiu para 55,0 em dezembro, de 54,8 em novembro, informou a Departamento Nacional de Estatísticas na semana passada.

EUROPA

Os mercados acionários da Europa mantiveram o rali nesta quinta-feira, com os investidores seguindo os demais globais, em especial com o índice de referência do Japão, Nikkei 225, na máxima acima de 3% no fechamento e o maior avanço em 26 anos.

Ao final, o índice Stoxx Europe 600 ficou em alta de 0,89% a 393.68, em Londres; o FTSE-MIB (Milão) ficou em alta de 2,77% aos 22.512; o Ibex 35 (Madri) ficou em alta de 1,96% aos 10.314; o DAX 30 (Frankfurt) subiu 1,46% aos 13.167; o FTSE-100 (Londres) subiu 0,32% a 7.695; o CAC 40 (Paris) ficou em alta de 1,55% aos 5.413; e o PSI-20 (Lisboa) ganhou 1,53% aos 5.622.

Ainda de acordo com agências internacionais, as ações de energéticas ficaram com os melhores desempenhos no índice Stoxx Europe 600, com os preços do petróleo seguindo em alta. As vendas de veículos atingiram os melhores resultados em mais de três anos.

O euro estava em alta de 0,48% para US $ 1.2027, ante $ 1.2014 no final da quarta-feira em Nova York.

As companhias de petróleo também no azul, enquanto os preços do petróleo subiram para as máximas de três anos.

Os protestos do antigo governo continuavam no Irã . Há receios de que os tumultos, que deixaram mais de 20 pessoas mortas, podem levar a uma interrupção da produção de petróleo do terceiro maior produtor da OPEP, o que limitaria o fornecimento global e os preços de suporte. O índice de óleo e gás Stoxx Europe 600 – SXEP- subiu 1,19%, ganho acumulado em 0,9%.

Entre os fabricantes de automóveis com ações para cima estavam a Fiat Chrysler Automobiles NV, saltando 4,2% no fechamento. A Renault FR, ganhou 1,3%, e Daimler AG DAI, subiu 1,2%.

No setor de energia, ações da BP PLC subiram 1,1%, as da Tullow Oil subiram 2,3%, e Total SA, alta em 1,98%.

ESTADOS UNIDOS

Os índices de peso em Wall Street fecharam renovaram as máximas nesta quinta-feira, com o Dow Jones superando o marco de 25 mil pela primeira vez.

O S&P ficou em alta de 0,40% a 2.723. O Dow Jones ficou em alta de 0,61% a 25.075. O Nasdaq ficou em alta de 0,18% a 7.077.

Nove dos 11 setores primários S & P 500 subiram no dia, embora a maioria dos movimentos tenha sido modesto. O índice do do setor financeiro subiu 1,4%. As ações de telecomunicações e imóveis recuaram.

Várias empresas importantes atingiram níveis recorde, incluindo o Facebook, alta em 0,15% Amazon estável e a Netflix em alta de 0,13%.

As ações financeiras aumentaram amplamente. JPMorgan Chase & Co adicionou 1,6%, o Bank of America Corp também subiu 1,6% e o Wells Fargo & Co seguiu a linha em 1,6%.

As ações da Tesla Inc recuaram 1%, com a gigante do setor automotivo elétrico afirmando que entregou menos veículos que o esperado no quarto trimestre.

A Monsanto Co ficou em alta de 0,4%, embora com ganhos e receita no primeiro trimestre abaixo das expectativas.

A Intel Corp caiu 2,5%, somando uma perda de 3,4% registrada na quarta-feira. O declínio da sessão anterior ocorreu depois que a empresa de tecnologia admitiu que suas fichas possuem uma vulnerabilidade de segurança que exigirá correções de software.

Com informações de agências internacionais

BRASIL

Contrariando as estimativas do final de 2017, o bom humor permaneceu nesta quinta-feira em todos os mercados acionários globais. Por aqui, no embalo dessa onda, o fluxo estrangeiro acabou pesando e puxando o índice principal para novo recorde na B3, o terceiro consecutivo. O preço do petróleo de referência, Brent, disparou na bolsa Mercantil de Futuros em Londres.

Ao final, o Ibovespa ficou em alta de 0,84% aos 78.647 pontos. O giro financeiro ficou acima da média diária em R$9,5 bilhões. O índice de energia elétrica ficou em queda de 0,98%.

“Na ausência de notícias políticas, os investidores estão pegando carona nos mercados globais. O fluxo estrangeiro aumentou, a ata do Federal Reserve não trouxe novidades e a economia global dá sinais de fortalecimento. Sobre notícias corporativas, a Embraer e a Petrobras ajudaram o índice na última semana de 2017. Os indicadores domésticos estão apontando para o crescimento econômico esse ano, como os da Fenabrave divulgados hoje. Em algum momento deverá ocorrer uma realização, porém, as discussões sobre a reforma da Previdência poderão pesar no índice. Mas, pelo menos por enquanto, as compras estão no foco”, destacou o analista da Corretora Magliano, Carlos Soares.

As ações com ganhos
Usiminas PNA, alta de 5,65%; Bradespar PN, alta de 2,84%; Sid. Nacional ON, alta de 3,11%; Gerdau Met. PN, alta de 3,65%; e Gerdau PN, alta em 5,41%.

As ações com perdas
Fleury ON, queda de 2,00%; Equatorial ON, queda de 1,29%; Lojas Amer. PN, queda de 1,46%; Taesa UNT N2, queda de 1,58%; e Sabesp ON, queda de 1,94%.

A Petrobras ON ficou em alta de 0,85% e a PN, alta de 0,18%.
A Vale ON ficou em alta de 0,41%.

Carteira Teórica

A Carteira Teórica do Índice Bovespa em vigor de 02 de janeiro a 04 de maio de 2018. Os cinco ativos que apresentam o maior peso na composição do índice são: Itauunibanco PN (10,510%), Vale ON (9,993%), Bradesco PN (7,830%), Ambev S/A ON (6,875%) e Petrobras PN (5,240%).

Commodities

O petróleo referência, Brent, segue em alta na bolsa de Futuros de Londres em 0,64% a US$68,70 o barril.

O petróleo WTI segue em alta de 0,49%, cotado a US$ 61,93 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, ficou em alta de 2,09% a US$76,54 a tonelada seca e com 62% de pureza.

A celulose fibra longa negociada fechou US$1003,33, alta de 0,37%, a tonelada na sessão anterior. A celulose fibra curta fechou em US$981,69 e alta de 0,24%, a tonelada.
Moeda
Pela terceira sessão consecutiva, o dólar comercial fechou no vermelho nesta quinta-feira, com os investidores mantendo o apetite pelo mercado acionário. No cenário externo, a moeda segue perdendo força também entre os pares, em especial, o euro.

Ao final, no interbancário, a moeda fechou cotada aos R$3,233 para a compra e R$3,233 para a venda, queda de 0,08%.

O euro fechou cotado aos R$3,902 para a compra e R$3,903 para a venda, alta de 0,33%.

A libra fechou em R$4,380 para a compra e R$4,382 para a venda, alta de 0,14%.

No cenário norte-americano, o índice DXY, que mede o dólar com mais seis pares, seguia em queda de 0,30% a 91,90, na Nyse. Nem mesmo a divulgação da ata do Federal Reserve, nesta quarta-feira (03), conseguiu sustentar uma valorização do índice.

O WSJ, que amplia a comparação com mais 16 outras moedas, estava em queda de 0,20% a 85,65.

O euro estava em alta de 0,45% a US$1.2068 e abaixo de US$1.2084 de ontem.

A libra seguia em alta de 0,24% a US$1.3544 e acima do fechamento de ontem em Nova York, US$1.3516.

Bitcoin

O Bitcoin – BTCUSD – negociado na Nyse ficou em queda de 0,45%, a US$14,988,98 de acordo com o CoinDesk.

De acordo com o site CoinMarket Cap, o Bitcoin ficou em alta de 1,45% US$15.329,80; o Cash ficou em queda de 7,50% a US$2.412,26; o Gold ficou em alta de 2,28% a US$274,72; a Ether ficou em alta de 4,83% a US$990,23; e a Litecoin, caiu 3,95% a US$235,81.

Na bolsa de Chicago – Cboe, o contrato futuros de bitcoin (XBT/F8) com vencimentos para 17 de janeiro ficou em alta de 0,90% a US$15.080,00; o XBT/G8 com vencimento para 14 de fevereiro ficou estável a US$14.970,00; e o XBT/H8 com vencimento para 14 de março ficou estável aos US$15.025,00.


Assuntos desta notícia