Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

BRUXELAS, 10 Mar (Reuters) – O ministro do Comércio do Japão
buscou uma exceção às tarifas dos Estados Unidos sobre as
importações de aço e alumínio neste sábado e pediu
"comportamento calmo" na disputa que ameaça se transformar em
uma guerra comercial.
O ministro Hiroshige Seko disse em entrevista coletiva que
seu correspondente no governo dos EUA, Robert Lightlizer, apenas
explicou o cronograma e procedimentos das ações norte-americanas
durante negociações em Bruxelas. Seko disse acreditar que ainda
há tempo para o Japão conseguir uma exceção às tarifas.
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou um
decreto na quinta-feira para estabelecer tarifas de 25 por cento
à importação de aço e de 10 por cento à importação de alumínio,
que entrarão em vigor em 15 dias. Mas ele excluiu o Canadá e o
México e abriu a possibilidade de ampliar a exclusão a outros
aliados.
"Expressamos nossa preocupação. Isso pode abalar os mercados
mundiais de aço e alumínio e ter um impacto negativo", disse
Seko a jornalistas depois de se reunir com Lightlizer,
representante comercial dos EUA. No encontro, ele tentou
conseguir uma exclusão para o Japão.
"Pedimos por um comportamento calmo", disse Seko.
O Japão, disse ele, seguirá as regras da Organização Mundial
do Comércio (OMC) em termos de adotar medidas.
"Se houver uma violação, então vamos buscar consultas. Vamos
olhar os impactos nas empresas japonesas e tomar uma decisão
final."
(Reportagem de Philip Blenkinsop)
((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447759))
REUTERS ES


Assuntos desta notícia