Clicky

MetaTrader 728×90

CIDADE DO MÉXICO, 22 Nov (Reuters) – Os Estados Unidos, o
México e o Canadá falharam em resolver as principais diferenças
na quinta rodada de negociações para reorganizar o acordo
comercial do Nafta, com uma queixa na terça-feira da
administração do presidente Donald Trump de que a falta de
progresso pode prejudicar o processo.
Os três países prometeram continuar as negociações sobre o
Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta) até março,
mas os desentendimentos sobre as principais demandas dos EUA
estão pressionando os negociadores para chegarem a um novo
acordo antes que a campanha presidencial mexicana de 2018
comece.
Muitos dos atritos centraram-se na rejeição mexicana e
canadense de uma proposta dos EUA quanto aos automóveis. A
proposta é para elevar para 85 por cento o mínimo das peças
produzidos na América do Norte, ante os 62,5 por cento atuais,
além de exigir que metade das peças dos veículo seja produzida
nos Estados Unidos.
Os dois países também resistiram a uma série de outras
demandas dos norte-americanos, incluindo um plano para eliminar
um mecanismo importante de resolução de disputas e de limitações
propostas para a agricultura mexicana e canadense.
Minutos depois que os três países emitiram uma curta
declaração conjunta ressaltando os avanços e prometendo
continuar a trabalhar na conclusão das negociações "o mais
rápido possível", o representante comercial norte-americano,
Robert Lighthizer, usou um tom diferente.
"Embora tenhamos avançado em alguns dos nossos esforços para
modernizar o Nafta, continuo preocupado com a falta de
progresso", afirmou ele em comunicado. "Até agora, não vimos
nenhuma evidência de que o Canadá ou o México estão dispostos a
comprometer-se seriamente com as medidas que levem a um
reequilíbrio do acordo. Sem um reequilíbrio, não alcançaremos um
resultado satisfatório", acrescentou.
(Por Anthony Esposito e Adriana Barrera)
((Tradução Redação São Paulo, 55 11 5644 7509))
REUTERS TF CMO


Assuntos desta notícia