Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

Por Andrew MacAskill
LONDRES, 2 Mai (Reuters) – A câmara alta do Reino Unido
votou nesta quarta-feira a favor de se conceder ao Parlamento o
poder de deter qualquer acordo sobre a saída do país da União
Europeia que possa restaurar uma fronteira dura ao longo da ilha
da Irlanda, a derrota mais recente do governo da
primeira-ministra, Theresa May.
A Câmara dos Lordes deu 309 votos favoráveis e 242
contrários à emenda no principal esboço do governo para o
Brexit, como é conhecida a desfiliação da UE, que cortará os
laços políticos, financeiros e legais com o bloco.
A Irlanda do Norte será a única fronteira terrestre
britânica com a UE após o Brexit. Os dois lados se dizem
comprometidos a manter a divisa com a República da Irlanda
aberta, mas encontrar uma forma prática de fazê-lo tem se
mostrado um enigma até agora.
A questão de como a Irlanda e a Irlanda do Norte se sairão
após a separação britânica da UE é especialmente delicada devido
às décadas de violência na província, resultantes do debate
sobre ela pertencer ao Reino Unido ou à Irlanda. Cerca de 3.600
pessoas morreram antes do acordo de paz de 1998.
Há temores de que a reinstauração de controles na fronteira
ressuscite a violência sectária.
"Brincar com fogo é se meter na política da Irlanda do Norte
com uma diretriz que às vezes é insensata e às vezes é
delinquente com uma lata de gasolina e uma caixa de fósforos",
disse Chris Patten, parlamentar conservador da Câmara dos Lordes
que apresentou a emenda.
"Não quero voltar às velhas tribos, às velhas humilhações,
as animosidades… seria vergonhoso e desonroso se esta casa
fizesse algo que tornasse isso mais provável. Acho que seria uma
mancha em nossa história."
Foi a décima vez nas últimas semanas em que Londres sofreu
uma derrota na Câmara dos Lordes quanto à legislação que
encerrará formalmente a filiação do país com a UE.
((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447759))
REUTERS ES


Assuntos desta notícia