Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

Por Markus Wacket e Holger Hansen
BERLIM, 29 Jan (Reuters) – O líder do Partido
Social-Democrata da Alemanha (SPD) minimizou nesta segunda-feira
esperanças de progresso rápido em conversas de coalizão com os
conservadores da chanceler Angela Merkel, disse uma fonte do
SPD, em meio a contínuos desacordos sobre diversas questões,
incluindo refugiados.
Quatro meses após tanto o partido de Merkel quanto o SPD
terem resultados piores que o esperado em uma eleição federal,
ambos tentam resolver disputas políticas e formar uma "grande
coalizão", como a que governou a Alemanha de 2013 a 2017.
Merkel, que fracassou em formar um governo em conversas com
dois partidos menores no final do ano passado, precisa que as
conversas com o SPD tenham sucesso para assegurar um quarto
mandato como chanceler.
Em encontros com a liderança de seu partido nesta
segunda-feira, o chefe do SPD, Martin Schulz, expressou
ceticismo sobre a primeira rodada de conversas de coalizão com
os conservadores e destacou as principais questões disputadas,
disse a fonte do SPD.
Estas questões incluem reuniões familiares para refugiados
permitidos a permanecer na Alemanha, seguro de saúde e políticas
de desemprego.
Schulz disse ser incerto quais tipos de compromissos ou
acordos podem ser feitos nestas áreas, disse a fonte.
A líder parlamentar do SPD, Andrea Nahles, disse nesta
segunda-feira que ambos os lados não conseguiram encontrar
pontos comuns sobre a questão de reuniões familiares para
refugiados com somente proteção limitada contra deportação.
A questão de reuniões familiares é particularmente sensível,
após a antiga grande coalizão liderada por Merkel concordar em
2015 em receber mais de um milhão de refugiados, muitos destes
fugindo de conflitos no Oriente Médio.
((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447765))
REUTERS TR


Assuntos desta notícia