Clicky

MetaTrader 728×90

Por Brendan Pierson
NOVA YORK, 5 Jun (Reuters) – Uma ex-participante do reality
show "O Aprendiz", de Donald Trump, pode levar adiante seu
processo de difamação contra o presidente dos Estados Unidos,
decidiu uma juíza do Estado de Nova York nesta terça-feira,
apesar de Trump ter pedido que um tribunal de apelações o
suspenda.
Summer Zervos alegou que Trump a assediou sexualmente e a
difamou ao negar suas alegações. Trump argumentou que, como
presidente no exercício do cargo, está imune à ação civil e está
pedindo que a mais alta corte de Nova York congele o caso.
A ação pode obrigar Trump a testemunhar sob juramento e
atrair mais atenção a acusações de má conduta sexual feitas por
mais de uma dezena de mulheres contra o presidente – que as
negou.
Em uma audiência desta terça-feira, o advogado de Trump,
Marc Kasowitz, argumentou sem sucesso diante de Jennifer
Schecter, juíza da Suprema Corte de Manhattan, que o processo de
Summer não deveria prosseguir até que o Tribunal de Apelações de
Nova York, e se necessário a Suprema Corte dos EUA, decida a
questão.
"Trata-se meramente de buscar uma determinação no nível mais
alto da jurisdição competente para a resolução desta questão
constitucional muito importante", disse Kasowitz.
Summer acusou Trump de sujeitá-la a beijos e toques
indesejados quando ela lhe pediu conselhos para a carreira em
2007.
Ela se pronunciou durante a campanha presidencial de 2016, e
Trump classificou suas alegações como mentiras. Ele também
retuitou uma postagem que as chamava de "embuste".
A Casa Branca qualificou como mentirosas mais de uma dezena
de mulheres que acusaram Trump publicamente de má conduta
sexual.
((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447765))
REUTERS TR


Assuntos desta notícia