Clicky

MetaTrader 728×90

Ao planejar a compra do material escolar a ajuda vem em como reduzir as despesas com esse item, que também pesa no orçamento do início do ano. Para o coordenador do MBA em Gestão Financeira da Fundação Getulio Vargas (FGV), Ricardo Teixeira, medidas como reunir famílias para fazer compras coletivas e buscar descontos, além de trocar livros didáticos entre amigos são algumas medidas que podem cortar os custos pela metade.

“A velha sugestão de pesquisar preços é sempre atual. O consumidor deve fazer uma lista do que precisa comprar para não se render a impulsos consumistas. Também é recomendável juntar todo o material escolar do ano anterior e ver a possibilidade de reutilizá-lo”, diz Ricardo Teixeira.

MetaTrader 300×250

O especialista em gestão financeira lembra ainda que é importante conversar com outros pais e tentar fazer a compra em conjunto, pois, assim, aumenta a probabilidade de conseguir preços menores. Segundo Ricardo Teixeira, sempre é possível negociar descontos nas compras em grande quantidade.

“Vale sugerir que a escola crie uma biblioteca para que os familiares consigam fazer trocas de livros. Outra opção é a internet. É possível buscar materiais e livros usados em excelente estado que, muitas vezes, custam a metade do preço. Comprar no atacado também pode render bons negócios”, ressalta o professor da FGV.

Ricardo Teixeira aconselha também tentar comprar à vista e pedir um desconto no preço total. “Se o consumidor tiver que pagar a prazo, deve observar se as parcelas caberão no orçamento mensal para evitar cair no cheque especial ou no parcelamento rotativo do cartão de crédito”, aconselha.

Filhos

O professor da FGV alerta para não se deixar levar somente pelos desejos dos filhos, pois eles podem ser facilmente influenciados por amigos e também pelo marketing publicitário. “O ideal é conversar com os filhos antes de sair às compras, explicando a situação em que a família se encontra e quanto poderão gastar com os materiais. Caso contrário, é melhor não ir às compras com as crianças”, recomenda.


Assuntos desta notícia