Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

Por Sarah N. Lynch
WASHINGTON, 17 Mai (Reuters) – O escritório do procurador
especial dos Estados Unidos, Robert Mueller, notificou um
tribunal federal do Estado da Virgínia nesta quinta-feira de que
registrou um memorando sem edição selado que deve lançar luz
sobre o alcance de seu inquérito abrangente sobre a
interferência da Rússia na eleição presidencial de 2016.
O registro, parte do processo criminal de Mueller contra
Paul Manafort, ex-gerente de campanha do presidente dos EUA,
Donald Trump, foi requisitado pelo juiz, que no início deste mês
disse a procuradores que queria ver uma cópia não editada de um
memorando de agosto de 2017 redigido pelo vice-secretário de
Justiça, Rod Rosenstein, que fortalecia o poder investigativo de
Mueller.
Em uma audiência judicial ocorrida uma quinzena atrás no
distrito leste da Virgínia, o juiz T.S. Ellis pediu ao
escritório de Mueller que entregasse uma cópia do memorando
selado a ele até esta sexta-feira para que pudesse analisá-lo
antes de decidir se rejeita ou não as acusações contra Manafort.
Manafort é alvo de dois indiciamentos de Mueller na Virgínia
e em Washington que lhe imputam uma série de crimes, que vão de
conspirar para lavar dinheiro a não se registrar como agente
estrangeiro e cometer fraudes bancárias e fiscais.
Ele pleiteou a rejeição dos dois casos alegando que Mueller
excedeu sua autoridade e que Rosenstein lhe concedeu poder
demais quando o procurador especial foi indicado, exatamente um
ano atrás nesta quinta-feira.
Mais cedo nesta semana o juiz federal a cargo do caso de
Washington se recusou a descartar as acusações, dizendo que
Mueller não abusou de sua autoridade processando Manafort.
Ellis, porém, insistiu em ver uma cópia não editada do
memorando de 2 de agosto de 2017 de Rosenstein antes de tomar
uma decisão.
((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447759))
REUTERS ES


Assuntos desta notícia

Join the Conversation