Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

SÃO PAULO, 4 Jun (Reuters) – O volume de etanol hidratado
negociado no mês de maio em São Paulo foi o maior desde outubro
de 2017, também sendo a máxima para o mês desde 2015, apesar dos
protestos dos caminhoneiros por todo o país nas últimas semanas
terem dificultado a saída do biocombustível, disse o Centro de
Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP, em
análise nesta segunda-feira.
A média dos preços dos Indicadores Cepea/Esalq para o etanol
hidratado em maio foi de 1,6111 real por litro, 5,35 por cento
maior ante abril, com a forte demanda pelo combustível dando
suporte.
Apenas na semana passada o ritmo de negociação ficou abaixo
do esperado, devido aos protestos dos caminhoneiros que
bloqueavam as rodovias, impossibilitando o deslocamento e
entrega do combustível.
As manifestações também causavam o desabastecimento de
diesel, necessário na colheita da cana-de-açúcar e para o
funcionamento das usinas.
"Distribuidoras focaram na retirada do produto negociado
ainda na primeira quinzena de maio. Do lado das usinas, as
atividades com moagem voltaram e os carregamentos foram sendo
normalizados aos poucos, inclusive com programação de entrega
para o dia do feriado (de Corpus Christi) e no final de semana",
informou o Cepea.
Para o relatório completo do Cepea:

(Por Isabel Marchenta
Edição de José Roberto Gomes)
(([email protected]; +5511 5644 7721;))

MetaTrader 300×250

Assuntos desta notícia