Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

As vendas do setor de supermercados aumentaram 0,66% no acumulado do ano (em valores reais, já deflacionados pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA), na comparação com o mesmo período do ano passado.

Segundo a Associação Brasileira de Supermercados (Abras), na comparação com junho, as vendas tiveram elevação de 7,58%. Em relação a julho do ano passado, houve alta de 4,20%. Em valores nominais, as vendas aumentaram 10,27% no acumulado do ano; 8,14% ante o mês de junho e 13,31%, na comparação com julho de 2015.

Chart Trading 300×250

De acordo com o superintendente da Abras, Márcio Milan, os números positivos indicam tendência de melhora. “Começamos a sentir uma pequena reação do consumidor, que se mostra mais confiante. Com os números que temos até agora e nossas projeções, a tendência é de crescimento.”

A cesta Abrasmercado, com 35 produtos de largo consumo nos supermercados, subiu 2,96%, passando de R$ 473,31 para R$ 487,34 de junho para julho. No acumulado do ano, a cesta teve alta de 17,60%.

De acordo com a pesquisa, os produtos que mais subiram foram o feijão (29,17%), o leite longa vida (18,14%) e os queijos muçarela (14,36%) e prato (8,05%). Caíram os preços da cebola (-36,11%), da batata (-23,55%), do papel higiênico (-3,63%) e do xampu (-3,24%).

Por regiões, a cesta ficou mais cara no Sul (R$ 535,99), seguida pelo Norte (R$ 531,42), Sudeste (R$ 471,89), Centro-Oeste (R$ 471,38) e Nordeste (R$417,10).


Assuntos desta notícia