Clicky

MetaTrader 728×90

Por Philip Blenkinsop
BRUXELAS, 31 Jan (Reuters) – A Comissão Europeia iniciou uma
nova investigação sobre exportadores de biodiesel da Argentina
para averiguar se obtêm benefícios de subsídios injustos, após
uma queixa apresentada em dezembro pelo Conselho Europeu de
Biodiesel.
O diário oficial da União Europeia informou nesta
quarta-feira que a Comissão considerou que a acusação continha
evidências de que produtores argentinos se beneficiaram de
subsídios do governo.
Os subsídios incluíam bens e serviços artificialmente
baratos, como grãos de soja, preços excessivamente elevados
pagos pelo biodiesel ou suporte de preços, empréstimos
preferenciais e receitas governamentais, como impostos,
renunciados ou não cobrados, disse.
"Espero que a Comissão avance o mais rápido possível em sua
investigação, porque cada dia torna as coisas mais difíceis no
terreno", disse Arnaud Rousseau, presidente do grupo francês de
produção de oleaginosas FOP.
A nova investigação da União Europeia oferece outro canal
para impor tarifas efetivas sobre o biodiesel importado, à
medida que a Argentina e a Indonésia, ambas grandes produtoras,
apresentaram recursos bem-sucedidos contra direitos antidumping
que a União Europeia estabeleceu por cinco anos em 2013.
A Argentina e a Indonésia chamaram as medidas comerciais de
protecionistas.
(Reportagem de Philip Blenkinsop; Reportagem adicional de
Sybille de la Hamaide em Paris)
((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 22237141))
REUTERS MCP PF


Assuntos desta notícia