Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

Por Dominique Patton
XANGAI, 16 Mai (Reuters) – A Europa está preocupada com
danos colaterais que pode sofrer com a escalada das tensões
comerciais entre os Estados Unidos e a China, disse o comissário
de agricultura da União Europeia (UE), Phil Hogan, criticando
ainda Washington por interromper um movimento de muito anos para
forçar Pequim a reduzir as exportações de aço e alumínio.
Os comentários vieram depois que os Estados Unidos impuseram
pesadas tarifas sobre as importações de aço e alumínio em março,
em meio a um excesso mundial de ambos os metais, que é
atribuído, em grande parte, à produção chinesa.
Desde então, o governo norte-americano concedeu isenções
temporárias para alguns países, assim como para a UE, mas o
bloco exigiu alívio permanente.
Também crescem as preocupações de que o mercado europeu será
inundado com aço estrangeiro, à medida que os principais
produtores desviam o metal que era destinado aos Estados Unidos.
Falando durante uma feira de alimentos, Hogan pediu que
Washington continue trabalhando com o bloco para lidar com
questões comerciais prolongadas com a China.
"Eu acho que as táticas (dos EUA)… poderiam aumentar
desnecessariamente a disputa comercial sobre aço e alumínio em
outras áreas, o que é uma fonte de preocupação para a União
Européia", disse ele à Reuters.
(Por Dominique Patton)
((Tradução Redação São Paulo; +55 11 56447509))
REUTERS TH PD


Assuntos desta notícia

Join the Conversation