Clicky

MetaTrader 728×90

Por Nelson Acosta
HAVANA, 5 Jan (Reuters) – A representante de política
externa da União Europeia, Federica Mogherini, anunciou na
quinta-feira que o bloco continental se converteu no primeiro
sócio econômico de Cuba, e anunciou uma série de acordos de
cooperação com Havana.
Mogherini, que é vice-presidente da Comissão
Europeia, indicou que o acordo provisório de Diálogo Político e
Cooperação posto em marcha em novembro inaugura um novo capítulo
nas relações, e anunciou a assinatura de programas de
colaboração em energias renováveis, agricultura sustentável e
cultura no valor de 59,1 milhões de dólares.
"A UE já é o primeiro sócio comercial de Cuba. Já é o
primeiro investidor e o primeiro sócio de cooperação para o
desenvolvimento de Cuba", disse Mogherini ao final de sua viagem
de dois dias à ilha, mas sem dar detalhes sobre as cifras.
Durante anos a Venezuela e a China foram os maiores sócios
comerciais do país caribenho.
Mogherini se reuniu na quinta-feira com o ministro das
Relações Exteriores cubano, Bruno Rodríguez, para impulsionar as
novas oportunidades de negócios "por cima das diferenças" e
adiantou que "estamos trabalhando para formalizar o diálogo
sobre direitos humanos… por que há diferenças em nossas
respectivas visões".
Ainda na quinta-feira a televisão estatal cubana noticiou
que o presidente cubano, Raúl Castro, recebeu Mogherini antes do
retorno da diplomata a Bruxelas.
Quando os EUA empreenderam a reaproximação com Cuba em 2015
e 2016, a UE decidiu suspender todas as sanções e negociou um
acordo de cooperação com Havana.
A diplomata lamentou que "os Estados Unidos tenham mudado de
rumo político com Cuba" após uma reaproximação frágil no final
de 2014 concretizada pelo ex-presidente democrata Barack Obama.
A visita de Mogherini contrasta com o retrocesso nas
relações entre Cuba e os EUA, resultante do fato de o presidente
norte-americano, Donald Trump, ter revertido parte do reatamento
entre os antigos inimigos da Guerra Fria.
(Reportagem adicional de Marc Frank)
((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 2223-7128))
REUTERS PF


Assuntos desta notícia