Clicky

MetaTrader 728×90

Por Jeff Mason e David Lawder
WASHINGTON, 14 Jun (Reuters) – O presidente dos Estados
Unidos, Donald Trump, decidiu impor tarifas “bem significativas”
sobre bens chineses, disse nesta quinta-feira uma autoridade do
governo, enquanto o governo chinês alertou estar pronto para
responder se os EUA escolherem o caminho das tensões comerciais.
Trump deve divulgar revisões de sua lista inicial de tarifas
mirando 50 bilhões de dólares em bens chineses na sexta-feira. A
lista vai conter 800 categorias de produtos, abaixo das 1.300
anteriores, de acordo com outra autoridade do governo e uma
fonte da indústria familiarizada com a lista.
O presidente dos EUA não acredita mais que a influência de
Pequim sobre a Coreia do Norte é uma razão atraente para aliviar
negociações comerciais agora que seu governo abriu uma linha de
comunicação direta com o país que possui armas nucleares, disse
a primeira autoridade do governo.
O secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, argumentou
contra a imposição de tarifas em encontro na Casa Branca nesta
quinta-feira, mas deve prevalecer, disse a autoridade.
O diplomata mais sênior do governo chinês, o conselheiro
estatal Wang Yi, disse que seu país está preparado para
responder se Trump seguir em frente com as tarifas.
Em declaração a repórteres em Pequim, com o secretário de
Estado norte-americano, Mike Pompeo, Wang disse que há duas
escolhas no que diz respeito à questão comercial.
“A primeira escolha é cooperação e benefício mútuo. A outra
escolha é confronto e perda mútua. A China escolhe a primeira”,
disse Wang. “Nós esperamos que o lado dos EUA também possa tomar
a mesma decisão sábia. É claro, nós também estamos preparados
para responder ao segundo tipo de escolha.”
A ação em direção à imposição de tarifas norte-americanas
sobre bens chineses segue negociações entre autoridades dos EUA
e China centradas em aumentar compras por Pequim de commodities
agrícolas e energéticas dos EUA e cortar o déficit comercial
norte-americano com a China.
O secretário de Comércio dos EUA, Wilbur Ross, se encontrou
neste mês com autoridades chinesas em Pequim e retornou com uma
proposta chinesa de comprar cerca de 70 bilhões de dólares em
commodities adicionais e bens manufaturados. Mas esta oferta não
foi aceita por Trump, disseram pessoas familiares à questão.
Wang disse que os dois países haviam concordado em usar
“meios construtivos” para lidar com desentendimentos.
Pompeo disse que o déficit norte-americano com a China ainda
é muito alto, mas que tiveram boas conversas. Ele se reuniu com
o presidente da China, Xi Jinping, mais tarde nesta noite, e
desejou Xi um feliz aniversário para sexta-feira.
Xi disse a Pompeo que espera que os EUA possam lidar
“cautelosamente e apropriadamente” com questões sensíveis para
evitar “grandes distúrbios” nas relações entre China e EUA,
informou o Ministério das Relações Exteriores da China em
comunicado.
((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447505))
REUTERS MPP


Assuntos desta notícia

Join the Conversation