Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

Por Ian Simpson
WASHINGTON, 19 Jan (Reuters) – O presidente dos Estados
Unidos, Donald Trump, chamou a legislação norte-americana sobre
aborto de uma das mais permissivas do mundo nesta sexta-feira,
num discurso para ativistas antiaborto durante a anual Marcha
pela Vida, e prometeu que o seu governo iria sempre defender "o
direito à vida".
O discurso do presidente republicano, transmitido da Casa
Branca por um link de vídeo para milhares de pessoas reunidas no
National Mall em Washington, mostra a sua mudança nos últimos
anos de um apoiador do acesso ao aborto para um poderoso
opositor.
"Como vocês sabem, Roe versus Wade resultou em uma das
legislações mais permissivas sobre aborto em qualquer lugar do
mundo", afirmou ele, criticando a decisão da Suprema Corte em
1973 que confirmou o direito da mulher a um aborto na maioria
dos estágios da gravidez.
Trump disse que os Estados Unidos são "um dos somente sete
países que permitem abortos voluntários tardios", mencionando a
China e a Coreia do Norte. "Isso é errado. Isso tem que mudar."
Os outros países que permitem abortos voluntários depois de
20 semanas são Canadá, Holanda, Cingapura e Vietnã, segundo o
Instituto Charlotte Lozier, um centro de pesquisa antiaborto.
Trump citou algumas das medidas antiaborto que seu governo
tomou, incluindo um anúncio mais cedo pelo Departamento de
Saúde. A agência disse que estava revogando a norma do governo
Barack Obama que buscava desencorajar Estados de tentar retirar
os fundos de organizações que fornecessem serviços de aborto.
((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447759))
REUTERS ES


Assuntos desta notícia