Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

Por Jarrett Renshaw e Chris Prentice
NOVA YORK, 12 Abr (Reuters) – A administração do presidente
Donald Trump está considerando permitir a venda de combustíveis
com uma mistura maior de etanol durante o verão (no Hemisfério
Norte), disse uma fonte com conhecimento do tema, em uma medida
que deve acalmar os produtores de milho até agora preocupados
com o futuro da política de biocombustíveis nos EUA.
Trump se reuniu recentemente com os diretores da Agência de
Proteção Ambiental (EPA, na sigla em inglês) e do Departamento
de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) para discutir maneiras
de tornar o Padrão de Combustível Renovável (RFS) menos
dispendioso para a indústria de petróleo sem reduzir a demanda
por etanol.
O RFS exige que os refinadores adicionem volumes crescentes
de biocombustíveis, como o etanol de milho, à oferta de
combustível do país a cada ano, o que é um alento aos produtores
de milho, mas uma dor de cabeça para as companhias de petróleo
que precisam misturar os renováveis ou comprar créditos daqueles
que o fazem.
Trump tentou em vão nos últimos meses firmar um acordo entre
os chamados "Big Oil" e "Big Corn" sobre a questão, e tem
enfrentado uma pressão crescente de parlamentares do Meio-Oeste
que estão preocupados com o enfraquecimento da demanda doméstica
por etanol, uma vez os agricultores já estão enfrentando uma
potencial guerra comercial com a China capaz de prejudicar as
exportações de milho e soja.
Fontes disseram à Reuters nesta semana que Trump estava
temporariamente suspendendo sua consideração quanto a uma
proposta da indústria de refino para limitar os preços de
créditos de mistura, uma ideia que a indústria de
biocombustíveis se opõe por considerar prejudicial aos
agricultores.
Mas, enquanto isso, o governo está pensando em avançar com
os planos de permitir que a indústria do etanol venda gasolina
contendo 15 por cento de etanol durante o verão, em vez dos
usuais 10 por cento, disse a fonte à Reuters na quarta-feira.
A maior mistura de etanol, chamada E15, atualmente é
proibida pela Agência de Proteção Ambiental, devido a
preocupações de que contribui para a poluição nos dias quentes,
algo que os defensores dos biocombustíveis dizem ser infundado.
Se a medida entrar em vigor em breve, funcionará a tempo para o
verão de 2018.
A porta-voz da EPA, Liz Bowman, não respondeu imediatamente
a um pedido de comentário. Kelly Love, porta-voz da Casa Branca,
não comentou, mas disse que durante reunião na segunda-feira ele
"instruiu seu gabinete a continuar explorando opções que
protejam os agricultores americanos e os trabalhadores das
refinarias".
((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447765))
REUTERS JRG RS


Assuntos desta notícia

Join the Conversation