Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

TÓQUIO, 22 Jan (Reuters) – A Toshiba considera uma
oferta pública inicial de ações (IPO) para sua unidade de chips
de memória, se a venda do negócio por 18 bilhões de dólares para
um consórcio liderado pela Bain Capital não receber aprovação
antitruste até o fim de março, informou nesta segunda-feira o
jornal Financial Times.
O IPO é um dos muitos planos de contingência avaliados pelos
executivos de alto escalão da Toshiba, disse a publicação,
citando pessoas familiarizadas com os planos. O jornal afirmou
ainda que alguns analistas e os acionistas da Toshiba estão mais
favoráveis a um IPO que ao acordo existente.
Em setembro, o conglomerado japonês concordou em vender a
Toshiba Memory, segunda maior produtora de chips NAND do mundo,
para um consórcio liderado pela Bain Capital para cobrir bilhões
de dólares em passivos da unidade de energia nuclear nos Estados
Unidos, a Westinghouse Electric.
Mas a Toshiba não mais enfrenta uma forte pressão para
concluir a venda, após levantar 600 bilhões de ienes (5,4
bilhões de dólares) com uma nova oferta de ações para fundos
estrangeiros no fim do ano passado, que com as baixas contábeis
fornece recursos suficientes para cobrir os passivos.
Se o acordo não for aprovado por autoridades regulatórias
até 31 de março, a Toshiba está livre para abandonar o acerto,
de acordo com fontes familiarizadas com assunto.
Uma porta-voz da Toshiba disse que não houve mudanças nos
esforços para concluir a venda da unidade de chips. Um
representante da Bain não estava imediatamente disponível para
comentário.
O Argyle Street Management, um fundo de hedge de Hong Kong
com 1,2 bilhão de dólares sob gestão, se opôs à venda, dizendo
que não mais era necessária e que o conselho deveria considerar
em vez disso um IPO.
As ações da Toshiba atingiram uma máxima em três meses nesta
manhã, tendo subido até 4,7 por cento.
(1 dólar = 110,7000 ienes)
(Por Makiko Yamazaki e Minami Funakoshi)
((Tradução Redação São Paulo; 55 11 56447553))
REUTERS GM RBS


Assuntos desta notícia