Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

SÃO PAULO, 25 Mai (Reuters) – O Tribunal de Justiça de São
Paulo suspendeu liminar que alterava os procedimentos fixados
pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para processo de
venda da Eletropaulo , exigindo ajuste nos
procedimentos para o leilão da distribuidora paulista.
"Em virtude dos impactos da referida decisão no cronograma
anteriormente divulgado, serão necessários ajustes nos
procedimentos, que serão oportunamente definidos", acrescentou a
CVM em nota nesta sexta-feira.
A decisão do TJ veio após a Eletropaulo informar na véspera
que, devido a uma sentença judicial, as empresas só poderiam
apresentar seus lances no próprio dia do leilão, previsto para o
dia 4 de junho.
Antes da decisão anunciada na véspera, os concorrentes Enel
e Neoenergia que disputam a Eletropaulo poderiam apresentar suas
últimas ofertas pela companhia até a quinta-feira, e só haveria
espaço para novos lances no leilão do dia 4 se surgisse um novo
proponente na licitação.
Até o momento, a oferta mais alta pela Eletropaulo é da
Enel, de 32,20 reais por ação da companhia, o que poderia
envolver 5,39 bilhões de reais pela totalidade da elétrica.
A Neoenergia fez um lance de 32,10 reais, mas o presidente
da companhia, Mario Ruiz-Tagle, disse à Reuters nesta semana que
a empresa está preparada para elevar seu lance, embora com
limites, por uma questão de cautela financeira.
A briga entre as elétricas representa também uma disputa
pela liderança no mercado brasileiro de distribuição de
eletricidade no país. A CVM afirmou também que não serão
fornecidas mais informações, pois o processo encontra-se sob
segredo de justiça.

(Por Roberto Samora; edição de Aluísio Alves)
(([email protected] 5511 5644 7751 Reuters
Messaging: [email protected]))

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Assuntos desta notícia