Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

SÃO PAULO, 10 Mai (Reuters) – As ações do Banco do Brasil
recuavam nos primeiros negócios desta quinta-feira,
após balanço do primeiro trimestre, quando interrompeu a
sequência de melhora do lucro na comparação trimestral, na
esteira da fraqueza continuada do crédito e de resultados mais
fracos de tesouraria, enquanto seguiu reduzindo despesas com
provisões para inadimplência.

– O maior banco do país por ativos também informou que seu
conselho de administração aprovou distribuir a acionistas de 30
a 40 por cento do lucro em 2018, contra 25 por cento atualmente.

MetaTrader 300×250

– O BB teve lucro ajustado somou 3,026 bilhões de reais de
janeiro a março. Embora tenha subido 20,3 por cento na
comparação com o mesmo trimestre de 2017, o número representou
queda sequencial de 5,1 por cento, após quatro trimestres
seguidos de crescimento nessa medição.

– Às 10:16, as ações do maior banco do país por ativos caíam
3,29 por cento, a 36,12 reais, enquanto o Ibovespa subia
0,7 por cento.

– Analistas do Morgan Stanley liderados por Jorge Kuri
consideraram fracos os números operacionais do Banco do Brasil,
citando efeito de queda em volumes, tarifas e margem financeira.
"Do lado positivo, inadimplência, provisões e despesas foram
bem, mas não o suficiente para ofuscar o acentuado declínio em
receitas", escreveram em relatório a clientes.

– "A qualidade do resultado não foi tão boa", escreveu o
analista Thiago Bovolenta Batista do Itaú BBA, em nota a
clientes, acrescentando que o lucro do Banco do Brasil ficou
praticamente em linha com o consenso e um pouco abaixo da sua
expectativa, mas com uma qualidade mais fraca.

(Por Paula Arend Laier
Edição de Raquel Stenzel)
(([email protected]; +55 11 5644 7764; Reuters
Messaging: [email protected]))


Assuntos desta notícia

Join the Conversation