Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

CHICAGO, 13 Abr (Reuters) – Os contratos futuros da soja na
Bolsa de Chicago fecharam em baixa nesta sexta-feira, invertendo
tendência do início da sessão conforme operadores nervosos
realizavam lucros antes do fim de semana e após o contrato maio
ter alcançado uma máxima de um mês.
A soja para maio caiu 6,50 centavos de dólar, ou 0,8
por cento, a 10,5425 dólares por bushel, depois de tocar 10,6725
dólares, a máxima do contrato desde 8 de março.
A China, maior comprador de soja do mundo, importou 5,66
milhões de toneladas de soja em março, um aumento de 4,5 por
cento ante 5,42 milhões de toneladas em fevereiro, segundo dados
da alfândega chinesa.
Os futuros do trigo na mesma bolsa caíram pela terceira
sessão consecutiva, por vendas técnicas e previsões de chuva
muito necessárias no fim da semana no cinturão agrícola do sul
das planícies dos Estados Unidos, disseram operadores.
O contrato de maio do trigo encerrou em queda de 8,50
centavos de dólar, a 4,7250 dólares por bushel. O contrato
permaneceu praticamente inalterado na semana, subindo 0,25
centavo de dólar do seu fechamento em 6 de abril.
A fraca demanda de exportação para a oferta dos EUA, em meio
a amplos estoques globais, acrescentou pressão.
Por fim, os futuros do milho declinaram por vendas técnicas
e influência da fraqueza dos mercados de soja e trigo, disseram
operadores.
O contrato de maio para o milho caiu 2,50 centavos de
dólar, ou 0,6 por cento, a 3,8625 dólares por bushel. O contrato
fechou a semana em queda de 2,25 centavos de dólar.
O mercado foi sustentado por temores de um início lento do
plantio nos EUA. Uma nevasca atravessando a Dakota do Sul e o
Nebraska até o sábado pode atrasar a semeadura do milho e do
trigo de primavera, o que pode levar os produtores a trocarem
hectares por soja.
(Por Julie Ingwersen)
((Tradução Redação São Paulo, +5511 5644 7721))
REUTERS IM RS


Assuntos desta notícia

Join the Conversation