Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

SÃO PAULO, 16 Abr (Reuters) – Funcionários da estatal
Eletrobras promovem uma greve nesta segunda-feira, com
paralisações e manifestações em protesto contra os planos do
governo de privatizar a companhia, maior elétrica da América
Latina, de acordo com informações da Federação Nacional dos
Urbanitários (FNU).
O movimento vem em um momento em que a promessa do governo
do presidente Michel Temer de concluir a desestatização ainda em
2018 tem sido vista com algum ceticismo, em meio à resistência
de alguns grupos políticos contra a proposta e um apertado
cronograma para viabilizar o negócio em um ano de eleições
presidenciais.
A FNU disse, segundo comunicado, que "os serviços essenciais
serão mantidos", apesar da paralisação na companhia.
A federação sindical alega que o setor elétrico é
estratégico e que uma eventual privatização da Eletrobras
resultaria em elevação nas tarifas para os consumidores.
Procurada, a Eletrobras não respondeu de imediato a um
pedido de comentário sobre eventuais efeitos da greve em suas
operações. A FNU não comentou de imediato sobre as proporções da
paralisação.

(Por Luciano Costa
Edição de Maria Pia Palermo)
(([email protected]; 5511 5644 7519;
Reuters Messaging: [email protected]
– Twitter: @AnaliseEnergia))

MetaTrader 300×250

Assuntos desta notícia