Clicky

MetaTrader 728×90

A Santo Antônio Energia divulgou nota de esclarecimento sobre  matéria  publicada ontem (09)  pelo jornal “O Estado de S. Paulo” – “Hidrelétrica de Santo Antônio declara ‘risco iminente de quebra’”.

Na nota, a companhia destacou que já apresentou Fatos Relevantes de que a Companhia requereu judicialmente o restabelecimento dos efeitos da liminar concedida anteriormente pelo Tribunal Regional Federal de Brasília, referente aos critérios de apuração do Fator de Disponibilidade da UHE Santo Antônio, inclusive no âmbito do Superior Tribunal de Justiça, a cujos autos a matéria veiculada pelo jornal O Estado de S. Paulo faz referência.

MetaTrader 300×250

“Não obstante tais medidas, atendendo ao Despacho ANEEL no 946/2018 e com base em deliberação favorável pelo seu Conselho de Administração, a Companhia, em 09 de maio de 2018, formalizou junto à ANEEL proposta para pagamento parcelado do débito referente à apuração do Fator de Disponibilidade (FID) da UHE Santo Antônio”, diz o comunicado.

A companhia argumenta que “continua cumprindo todas as suas obrigações financeiras, legais e
contratuais”. Quem assina a nota é Nilmar Sisto Foletto – Diretor de Relações com Investidores.

Resumo do cenário

A UHE Santo Antonio é uma das geradoras do Rio Madeira, Porto Velho (RO) e pode ser  considerada com a quinta maior do País.

Construída já no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), a gigante foi estimada inicialmente pelo consórcio vencedor, Cemig, Saag Investimentos, Odebrecht Energia, Caixa FIP Amazônia e Furnas em R$10 bilhões, atingindo outros R$10 bilhões na sequência da obra.

Entretanto, segundo a matéria e os resultados, a companhia caminha para um colapso financeiro, com “risco iminente de quebra” por conta do volume de dívidas que não consegue quitar.


Assuntos desta notícia