Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

 

O Banco Votorantim registrou lucro líquido de R$ 255 milhões no primeiro trimestre de 2018, alta de 100% em relação ao registrado em igual período do ano passado. Nos três primeiros meses de 2018, a rentabilidade medida pelo ROE (Retorno sobre o Patrimônio Líquido) foi de 11,8%, a maior para o período nos últimos sete anos.

MetaTrader 300×250

“Iniciamos 2018 avançando na implantação do nosso plano estratégico, baseado na rentabilização dos negócios, no aumento da eficiência operacional e na diversificação das receitas. Com isso, conseguimos alcançar a maior rentabilidade dos últimos sete anos para o período, além de atingirmos um ROE de dois dígitos, conquistando um novo patamar de lucratividade”, diz o presidente do Banco Votorantim, Elcio Jorge dos Santos.

A Margem Financeira Bruta teve alta de 11,8% no primeiro trimestre deste ano na comparação com os três primeiros meses de 2017, chegando a R$ 1,347 bilhão, reflexo do aumento da rentabilidade dos negócios. Como consequência, a taxa média anualizada da margem financeira (NIM) alcançou 6,6%, frente a 5,3% no primeiro trimestre de 2017.

Em março de 2018, a carteira de crédito consolidada classificada somou R$ 48,2 bilhões, com aumento de 2,7% frente a março de 2017, em razão da expansão da carteira de financiamento de veículos e cartão de crédito. No primeiro trimestre de 2018, o banco manteve o foco no segmento de veículos leves usados, no qual possui histórico de liderança e reconhecida competência. O volume de originação de financiamentos de veículos somou R$ 3,9 bilhões no trimestre, sendo 90% de veículos leves usados.

O Banco Votorantim manteve o conservadorismo na concessão de crédito, registrando queda da inadimplência (Inad 90) na carteira consolidada, que passou de 4,5% para 3,9% nos últimos 12 meses. No Varejo, o Inad 90 também reduziu 0,6 ponto percentual no mesmo período, reflexo da melhor qualidade da carteira de veículos.

O resultado com Provisão para Devedores Duvidosos (PDD) e impairments caiu 22,4% em relação ao mesmo período do ano passado, reflexo de menores despesas tanto no Atacado quanto no Varejo. Com atuação conservadora, o Banco Votorantim vem fortalecendo a qualidade do seu balanço e, nesse sentido, o Índice de Cobertura das operações em atraso acima de 90 dias foi ampliado de 153% em março de 2017 para 191% em março de 2018.

As despesas administrativas e de pessoal apresentaram redução nominal de 0,6% no primeiro trimestre na comparação com o quarto trimestre de 2017. O rígido controle da base de custos contribuiu para a melhora do Índice de Eficiência dos últimos 12 meses, que reduziu de 36,7% em março de 2017 para 33,7% em março de 2018.

Com relação ao capital, em março de 2018 o Índice de Basileia foi de 16,6% – acima do mínimo regulatório de 10,5% – e com Capital Nível I de 13,1%, sendo 11,3% de Capital Principal.

“Em novembro de 2017, o banco emitiu 300 milhões de dólares em bonds perpétuos no exterior, que passaram a compor o Capital Nível I complementar, operação importante para sustentar o crescimento do banco”, diz o presidente do Banco Votorantim.


Assuntos desta notícia