Clicky

Profitchart Pro 728×90

A produção de energia eólica no Brasil cresceu 55% nos primeiros seis meses do ano. Com 2.860 megawatts médios, o desempenho das usinas em operação no Sistema Interligado Nacional (SIN) foi 1.018 MW médios superior ao registrado no mesmo período de 2015, quando foi alcançado um total de 1.842 MW médios, apontam dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Ao final do primeiro semestre, os 366 empreendimentos eólicos em operação no Sistema alcançaram 9.330 MW em capacidade instalada, ou seja, incremento de 50% frente aos números de junho do ano passado (6.211 MW), quando eram 244 projetos em funcionamento no país.

MetaTrader 300×250

Os números do primeiro semestre consolidam a liderança do Rio Grande do Norte que permanece como principal produtor de energia eólica no Brasil. As usinas potiguares produziram 911 MW médios no período, aumento de 40% em relação aos seis primeiros meses de 2015.

A análise aponta o estado da Bahia na segunda colocação com 599 MW médios (+47,5%), seguido pelo Rio Grande do Sul, que alcançou 479 MWmédios (+66,6%), e o Ceará com 456 MWmédios (+25,7%) produzidos no primeiro semestre.

Os dados da CCEE também confirmam o estado do Rio Grande do Norte com a maior capacidade instalada de usinas desta fonte, um total de 2.773 MW, aumento de 32% em relação ao mesmo período do ano passado. Em seguida, aparecem a Bahia com 1.750 MW (+82%), o Ceará com 1.733 MW (+33%) e o Rio Grande do Sul com 1.515 MW (+17%).


Assuntos desta notícia