Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

BRASÍLIA, 22 Jan (Reuters) – O ministro da Fazenda, Henrique
Meirelles, afirmou nesta segunda-feira que seria bom que o
ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participasse das
eleições presidenciais deste ano.
"Do ponto de vista político, seria bom evidentemente que ele
inclusive disputasse", afirmou a jornalistas em Londres, ao ser
questionado sobre o julgamento do ex-presidente Lula em segunda
instância, que ocorrerá na quarta-feira e pode afetar a corrida
eleitoral deste ano.
A participação de Lula no pleito, segundo Meirelles,
"elimina esta discussão no futuro". "Agora do ponto de vista da
Justiça, é outra história. Justiça é independente, soberana, vai
tomar sua decisão baseada em todas as evidências disponíveis",
acrescentou.
Após encontro com o ministro de Finanças do Reino Unido,
Philip Hammond, em Londres, Meirelles também afirmou houve
conversas iniciais sobre possível acordo de livre comércio com o
Mercosul, algo que poderá ser efetivado após o Brexit.
Perguntado sobre possível adiamento da votação da reforma da
Previdência para novembro, Meirelles disse que a expectativa do
governo é que o texto seja votado na Câmara dos Deputados em
fevereiro.
"Nós não temos anunciado formalmente planos B porque temos
um foco agora, temos uma oportunidade de votar agora e não vamos
desviar a atenção", afirmou. "Nossa expectativa é fevereiro, não
é novembro", completou em outro momento.
O ministro também voltou a dizer que o governo se debruça
sobre outras formas de capitalização da Caixa Econômica Federal
que não envolvam a utilização de recursos do FGTS, como retenção
de dividendos ou eventualmente cessão de carteiras.

(Por Marcela Ayres, com reportagem adicional de Mateus Maia;
Edição de Patrícia Duarte)
(([email protected]; 5561-3426-7021; Reuters
Messaging: [email protected]))

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Assuntos desta notícia