Clicky

Chart Trading 728×90

BUENOS AIRES, 15 Set (Reuters) – A colheita de soja da safra
2017/18 na Argentina deve cair até 7 por cento ante a temporada
anterior, para 52 milhões de toneladas, devido a baixas
produtividades esperadas e ao excesso de chuvas, disseram
especialistas agrícolas.
Assim como na temporada passada, o milho, que compete por
área com a soja, deverá expandir sua área às custas da
oleaginosa, que fica menos atrativa para os produtores devido a
baixas margens de ganhos em meio a uma ampla oferta global.
Além disso, as fortes chuvas desde o primeiro semestre do
ano na principal região agropecuária da Argentina provocaram
amplas inundações, que reduziram a superfície disponível para a
oleaginosa.
"A estes níveis de preços, a soja não é algo que os
produtores estejam ansiosos para o plantio", disse o analista da
consultoria Panagrícola, Ricardo Baccarin, que ressaltou que a
produção cairia 7 por cento.
Para o presidente da consultoria Agritend, Gustavo López, a
colheita de soja da nova temporada, que começa em outubro, deve
cair 3,5 por cento ante a safra anterior, para 55 milhões de
toneladas. "Parece um ano mais para o milho do que para a soja",
disse.
A BRC estimou que a colheita de soja da Argentina em 2017/18
deverá somar 54,5 milhões de toneladas, 4,9 por cento abaixo das
57,3 milhões em 2016/17.
(Por Maximilian Heath)
((Tradução Redação São Paulo, 55 11 5644 7519))
REUTERS LC RS


Assuntos desta notícia

Join the Conversation