Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

VIENA, 4 Jun (Reuters) – O presidente da Rússia, Vladimir
Putin, disse em entrevista televisionada nesta segunda-feira que
não quer dividir a União Europeia, conforme se prepara para
visitar a Áustria em sua primeira viagem bilateral para um país
da Europa Ocidental em quase um ano.
“Nós não buscamos o objetivo de dividir nada ou ninguém na
União Europeia”, disse Putin à emissora ORF.
“Nós estamos muito mais interessados na União Europeia
estando unida e florescendo porque a União Europeia é nosso mais
importante parceiro comercial e econômico.”
Putin, que não faz uma visita bilateral a um país da Europa
Ocidental desde que viajou à Finlândia em julho do ano passado,
irá se encontrar com líderes governamentais e empresariais em
uma viagem que marca oficialmente 50 anos desde que as
companhias energéticas dos dois países, Gazprom e OMV
assinaram pela primeira vez um acordo de fornecimento
de gás.
Ele irá participar de uma conferência comercial com enviados
de ambos países.
Mas a questão de sanções da União Europeia, impostas sobre a
Rússia por conta de seu apoio a separatistas pró-Rússia no leste
da Ucrânia, irá pesar em quaisquer conversas de Estado que
tiver.
Os laços de Moscou com países da UE permanecem prejudicados
após a anexação da Crimeia pela Rússia, o envolvimento da Rússia
na Síria e no leste da Ucrânia e o envenenamento de um ex-agente
duplo russo no Reino Unido. Londres culpou a Rússia pelo
envenenamento com gás nervoso de Sergei Skripal e sua filha, mas
Moscou negou qualquer envolvimento.
O governo de coalizão de conservadores da Áustria e da
extrema-direita pró-Putin é uma minoria entre governos da UE que
não expulsaram quaisquer diplomatas russos por conta do caso
Skripal e a Áustria, apesar de sua participação na UE, aponta
para seu histórico de neutralidade e suas relações relativamente
calorosas com a Rússia.
Moscou quer que a UE suspenda sanções, mas o bloco associou
isto a progresso no assunto, que não aconteceu.
(Reportagem de Francois Murphy)
((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447759))
REUTERS ES


Assuntos desta notícia