Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

Por Vladimir Soldatkin e Maxim Nazarov
UST-LUGA,PRIMORSK, Rússia, 12 Mar (Reuters) – A Rússia
planeja aumentar acentuadamente suas exportações de combustível
e conquistar uma grande parcela do mercado europeu como
resultado de uma ampla modernização de 55 bilhões de dólares em
suas refinarias, mostram planos de empresas e relatórios de
analistas.
A Rússia embarcou em uma modernização de suas maiores
refinarias em 2011 depois de uma crise de falta de combustível.
O país também alterou seu sistema fiscal para favorecer a
produção de combustível mais limpo e de maior qualidade.
A modernização, que ainda não foi concluída, levou a um
aumento na produção de produtos leves e das exportações, o que
atingiu as margens das refinarias europeias.
O centro de estudos russo Vygon Consulting espera que o
volume do refino de petróleo primário da Rússia aumente em 8
milhões de toneladas este ano, igualando uma máxima histórica de
289 milhões de toneladas atingida em 2014, graças à modernização
e ao aumento dos preços do petróleo.
A consultora prevê que as exportações russas de produtos de
petróleo leve, incluindo diesel, devem aumentar este ano para
106 milhões de toneladas, ante aproximadamente 95 milhões de
toneladas em 2017, em meio a uma queda no consumo doméstico.
A Transneft, que opera dutos na Rússia, planeja elevar suas
exportações de diesel de baixo teor de enxofre (ULSD), o tipo
mais limpo do combustível, utilizado por motoristas na Europa,
em 3 milhões de toneladas neste ano, para 26 milhões de
toneladas.
"Exportando mais diesel limpo a Rússia deverá conseguir
continuar expandindo sua participação no mercado da Europa– em
detrimento de exportadores rivais nos EUA e no Oriente Médio",
disse o analista Andrew Reed, da consultoria ESAI Energy, nos
EUA.
((Tradução Redação São Paulo, 55 11 5644 7519))
REUTERS IM LC


Assuntos desta notícia