Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

(Repete matéria publicada na quinta-feira)
BRASÍLIA, 18 Jan (Reuters) – O Conselho Monetário Nacional
(CMN) alterou nesta quinta-feira o método de cálculo da Taxa
Básica Financeira (TBF), que compõe a Taxa Referencial (TR),
passando a fazê-lo com base nas taxas de títulos do Tesouro
Nacional, mas sem alterar a remuneração da poupança.
A TR serve de referência para a remuneração da caderneta de
poupança, cujos recursos são usados para financiamentos
imobiliários e agrícolas.
Até agora, a TBF segue as taxas dos CDBs e RDBs prefixados
que, segundo o BC, têm mostrado tendência de cada vez menos de
uso devido "à evolução do mercado financeiro e a estabilização
da economia".
A partir de 1º de fevereiro, a base de dados para a formação
da TBF será composta pelas taxas de juros das Letras do Tesouro
Nacional (LTN) praticadas no mercado secundário e registradas no
Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic), informou o
BC.
"A TBF de um mês será uma média ponderada entre as taxas
médias das LTNs com vencimentos imediatamente anterior e
imediatamente posterior ao prazo de um mês, seguida da
aplicação, ao valor resultante, de um fator multiplicativo
fixado em 0,93 (noventa e três centésimos)", completou o BC.
Em coletiva de imprensa, o chefe do Departamento de
Estatística do BC, Fernando Rocha, destacou que a alteração
buscou manter taxa robusta em termos estatísticos e, ao mesmo
tempo, deixar o resultado final da TR nos mesmos patamares e
valores que já vinham sendo divulgados pela metodologia atual.

(Por Marcela Ayres; Edição de Patrícia Duarte)
(([email protected]; +55 11 5644-7757; Reuters
Messaging: [email protected]))

MetaTrader 300×250

Assuntos desta notícia