Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

Por Barbara Goldberg

(Reuters) – Cientistas avançaram em meio minuto nesta quinta-feira o simbólico "Relógio do Apocalipse", dizendo que o mundo está o mais perto da aniquilação desde o auge da Guerra Fria devido à resposta ruim dos líderes mundiais às ameaças de guerra nuclear.

MetaTrader 300×250

Essa foi a segunda ocasião em que o relógio, criado pelo Boletim de Cientistas Atômicos como um indicador da susceptibilidade do mundo ao cataclismo, foi avançado desde a eleição do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em 2016.

Faltando dois minutos para a meia-noite, o relógio está o mais perto da catástrofe desde 1953, devido aos perigos de um holocausto nuclear pelo programa de armas da Coreia do Norte, envolvimentos de Estados Unidos e Rússia, tensões no Mar do Sul da China e outros fatores, disse o grupo baseado em Chicago em nota.

"Retórica hiperbólica e ações provocativas em ambos os lados aumentaram a possibilidade de uma guerra nuclear por acidente ou erro de cálculo", disse o grupo sobre o programa nuclear da Coreia do Norte e da resposta do governo Trump.

Os perigos não controlados ligados às mudanças climáticas foram outro fator que cientistas citaram ao avançar o relógio.

Uma preocupação geral foi o que os cientistas descreveram como o desaparecimento da diplomacia sob a administração Trump.

"A diplomacia internacional foi reduzida a xingamentos, dando um senso surrealista de irrealidade que torna a situação da segurança mundial ainda mais ameaçadora", disse o grupo.
2018-01-25T204214Z_1_LYNXMPEE0O1M2_RTROPTP_1_SCIENCE-DOOMSDAYCLOCK.JPG urn:newsml:onlinereport.com:20180125:nRTROPT20180125204214LYNXMPEE0O1M2 Relógio do Apocalipse é ajustado em Nova York OLBRTOPNEWS Reuters Brazil Online Report Top News 20180125T204214+0000 20180125T204214+0000


Assuntos desta notícia