Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

Por Rodrigo Viga Gaier
RIO DE JANEIRO, 5 Dez (Reuters) – A produção média de
petróleo no Brasil deve subir 3,8 por cento neste ano, ante o
ano passado, para 2,7 milhões de barris por dia (bpd) e deverá
dobrar até 2026, com a entrada de novos campos, afirmou nesta
terça-feira o diretor da Empresa de Pesquisa Energética (EPE),
José Mauro Coelho.
Ele explicou que em 2016 a produção nacional da commodity
atingiu 2,6 milhões de bpd, e a perspectiva é crescente para nos
próximos anos até se atingir o nível de 5,2 milhões de bpd em
2026.
"Você tem campos entrando em produção, novos equipamentos,
mas o crescimento agora e no curto prazo se dá lentamente",
disse o diretor da EPE a jornalistas em evento da Federação das
Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan).
"A partir de 2022, com a entradas dos grandes campos e
aumento no ritmo de produção, como Libra e Búzios, por exemplo,
haverá um salto grande na produção", afirmou.
Coelho destacou que a expectativa é que em 2026 o Brasil se
torne um grande exportador de petróleo com vendas externas de 3
milhões de bpd.
Esse patamar pode diminuir caso evoluam as negociações com
chineses interessados em construir uma refinaria no Maranhão com
uma capacidade de processamento diário de 300 mil a 400 mil
barris.
"A gente entende que nos próximos anos o Brasil será
importador de médios, como diesel e QAV (querosene de aviação),
e o investimento lá será importante para reduzir a importação
desses produtos", afirmou Mauro.

(Edição de Marta Nogueira)
(([email protected]; +55 21 2223 7104; Reuters
Messaging: [email protected]))

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Assuntos desta notícia

Join the Conversation