Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

NOVA YORK, 7 Mai (Reuters) – Os preços do petróleo subiram
pelo quarto dia seguido nesta segunda-feira, atingindo níveis
não vistos desde o fim de 2014, impulsionados pelos mais
recentes problemas na petroleira estatal venezuelana PDVSA e
pela possibilidade de que os Estados Unidos poderiam reimpor
sanções contra o Irã.
Os futuros do petróleo dos EUA (WTI) subiram 1,01
dólar, ou 1,5 por cento, a 70,73 dólares o barril. Essa foi a
primeira vez desde novembro de 2014 que o WTI fechou acima dos
70 dólares. Os futuros do petróleo Brent saltaram 1,30
dólar, ou 1,7 por cento, a 76,17 dólares por barril.
A grande petroleira norte-americana ConocoPhillips
se moveu para assumir os ativos do Caribe da estatal PDVSA.
"Se a ConocoPhillips for bem-sucedida, limitará as receitas
que a PDVSA terá e lhes dará ainda mais problemas para pagar
suas contas e produzir seu petróleo", disse Gene McGillian,
gerente de pesquisa de mercado da Tradition em Stamford.
No primeiro trimestre, a PDVSA exportou 1,19 milhão de bpd
de petróleo bruto de seus terminais na Venezuela e no Caribe,
uma queda de 29 por cento em relação ao mesmo período do ano
passado, segundo dados da Thomson Reuters.
A produção de petróleo da Venezuela caiu pela metade desde o
início dos anos 2000.
O presidente dos EUA, Donald Trump, disse que a decisão de
permanecer no acordo nuclear com o Irã ou de impor sanções será
anunciada na terça-feira, quatro dias antes do esperado.
(Por Ayenat Mersie; Reportagem adicional por Libby George e
Henning Gloystein)
((Tradução Redação São Paulo, +5511 5644 7721))
REUTERS IM MN


Assuntos desta notícia