Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

LONDRES, 12 Abr (Reuters) – A Opep revisou nesta
quinta-feira sua previsão para o crescimento da oferta de seus
rivais em 2018 em quase três vezes mais do que sua projeção
revisada de crescimento global de demanda de petróleo.
A Organização dos Países Exportadores de Petróleo afirmou
que o crescimento da oferta de petróleo de fora da Opep deve
aumentar em mais 80 mil barris por dia (bpd) este ano, para 1,71
milhão de bpd, impulsionado em grande parte pelo aumento acima
do esperado, no primeiro trimestre, nos Estados Unidos e na
antiga União Soviética.
Ao mesmo tempo, a organização aumentou sua previsão para
demanda global de petróleo este ano em 30 mil bpd para 1,63
milhão de bpd.
"Isso reflete principalmente o momento positivo nos países
da OCDE no 1T18 com base em dados melhores do que os esperados,
e suportados pelo desenvolvimento de atividades industriais,
pelo frio mais forte que o antecipado e firmes atividades de
mineração nas Américas e Ásia Pacífico", disse em seu relatório
mensal de mercado.
O grupo de 14 produtores com sede em Viena disse que a
produção coletiva de acordo com fontes secundárias caiu em 201
mil bpd, para 31,96 milhões de bpd em março, ante fevereiro, com
declínios em Angola, Argélia, Venezuela, Arábia Saudita e Líbia.
A produção nos Emirados Árabes Unidos registrou o maior
aumento mês a mês, de acordo com as fontes secundárias, subindo
cerca de 45 mil bpd em março, para 2,.86 milhões bpd.
O líder da Opep, Arábia Saudita, disse ao grupo que bombeou
9,907 milhões de bpd em março, 28 mil bpd abaixo do nível de
fevereiro.
A Venezuela informou produção de 1,509 milhão de bpd em
março, 77 mil bpd abaixo do nível informado em fevereiro.
A Opep, a Rússia e vários outros produtores de fora do grupo
começaram a cortar oferta em janeiro de 2017, em um esforço para
reduzir um excesso global de petróleo bruto que se acumulou
desde 2014.
O pacto vai até o final do ano, e a Opep se reúne em Viena
em junho para decidir sobre seu próximo passo neste movimento.
(Reportagem de Ahmad Ghaddar)
((Tradução Redação São Paulo 55 11 56447751))
REUTERS RS


Assuntos desta notícia

Join the Conversation