Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

Por Gopal Sharma
KATHMANDU, 13 Mar (Reuters) – Investigadores recuperaram a
caixa-preta em meio aos destroços de um avião comercial de
Bangladesh que caiu e matou ao menos 49 pessoas a bordo,
incluindo a tripulação, quando tentava pousar na capital do
Nepal, informaram autoridades nesta terça-feira.
Autoridades da empresa aérea e do aeroporto de Kathmandu
culparam umas às outras pelo desastre aéreo de segunda-feira, o
pior da nação himalaia desde a queda de uma aeronave da Pakistan
International Airlines (PIA) em 1992 que matou 167 pessoas.
"O gravador de dados de voo foi recuperado, nós o guardamos
em segurança", disse Raj Kumar Chettri, gerente-geral do
aeroporto, acrescentando que uma investigação sobre o motivo da
queda foi iniciada.
O avião Bombardier Q400 partiu de Daca, a capital bengalesa,
com 71 pessoas e tentou pousar em condições de visibilidade que
autoridades meteorológicas disseram ultrapassar os 6
quilômetros, com nuvens em uma extremidade da pista e um leve
vento de cauda de seis a sete nós.
A empresa aérea US-Bangla Airlines disse que o capitão Abid
Sultan, ex-piloto da Força Aérea de Bangladesh, havia pousado
mais de 100 vezes em Kathmandu, onde gradientes de vento e
colisões com pássaros são riscos frequentes.
Sultan tinha mais de 5 mil horas de voo e havia sido
treinado especialmente para pousar naquele aeroporto, disse o
porta-voz da empresa aérea, Kamrul Islam.
A companhia também negou uma reportagem segundo a qual a
aeronave escorregou na pista durante um voo doméstico em 2015,
dizendo que o avião "nunca sofreu nenhum acidente e não tinha
falhas técnicas".
Defendendo os pilotos, o diretor-executivo da empresa, Imran
Asif, citou uma transcrição de uma conversa de rádio da cabine
com o controle de terra de Kathmandu, divulgada pelo Jacdec, um
site alemão de segurança na aviação.
"Suspeitamos que sinais errados da torre de controle de
tráfego aéreo de Kathmandu podem ter levado à queda", disse Asif
a repórteres na segunda-feira. "Uma conversa de três minutos
entre o piloto e o controle de tráfego aéreo antes do pouso
indicou que eles enviaram um sinal errado ao piloto".
A transcrição, que Asif disse estar acessível no YouTube,
revela confusão a respeito da pista designada para o pouso do
avião.
Sanjiv Gautam, autoridade de alto escalão da aviação civil
do Nepal, não confirmou diretamente a autenticidade da
transcrição, dizendo que a publicação de tais conversas é
ilegal.
(Reportagem adicional de Allison Lampert, em Montreal, e
Ruma Paul, em Daca)
((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 2223-7128))
REUTERS PF


Assuntos desta notícia