Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

Por Darya Korsunskaya e Vladimir Soldatkin
MOSCOU, 23 Nov (Reuters) – O crescimento econômico da Rússia
em outubro foi afetado negativamente por um acordo global entre
a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e o
país para conter a produção de petróleo, disse o ministro da
Economia russo nesta quinta-feira.
Os comentários de Maxim Oreshkin são os primeiros de uma
alta autoridade russa com uma visão negativa sobre o pacto, pelo
qual a Rússia se aliou à Opep e outros países para reduzir a
produção a partir de janeiro em 1,8 milhão de barris por dia
(bpd), com o objetivo de acabar com um excesso de oferta.
A fala do ministro vem uma semana antes de a Rússia e a Opep
se encontrarem em Viena para discutir uma extensão do pacto para
cortar a produção, possivelmente até o final de 2018. O acordo
por enquanto é previsto para expirar em 31 de março do ano que
vem.
Sob o acordo, a Rússia concordou em cortar sua produção em
300 mil bpd ante os níveis de outubro de 2016.
"Por causa do acordo da Opep nós temos um impacto negativo
direto da produção de petróleo, bem como efeitos indiretos,
relacionados à baixa atividade de investimento devido aos
limites de produção", disse Oreshkin.
A economia russa, dependente do petróleo, cresceu 1,8 por
cento na comparação anual no terceiro trimestre de 2017,
desacelerando dos 2,5 por cento no segundo trimestre, que foi a
melhor taxa anual desde o terceiro trimestre de 2012.
O ministro de Energia da Rússia, Alexander Novak, disse na
segunda-feira que o país vai determinar sua posição sobre a
prorrogação do pacto da Opep mais tarde neste mês. A reunião da
Opep em Viena é em 30 de novembro.
((Tradução Redação São Paulo, 55 11 5644 7519))
REUTERS LC CMO


Assuntos desta notícia